Escreva para pesquisar

10 maneiras de evitar erros fiscais e começar 2023 em paz

Resultado de uma nova pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP) revelou que, em média, quase 90% das empresas brasileiras têm problemas em prestar as contas com o Leão, ou seja, fiscais.

O estudo, realizado a pedido do Instituto Brasileiro de Certificação e Monitoramento (Ibracem), mostra ainda que boa parte desses problemas pode ser justificada pela falta de eficácia das companhias no processo de conciliação contábil.

Já a pesquisa CNDL/SPC Brasil, cujo foco foi identificar possíveis entraves para o crescimento das empresas, aponta que juros altos (44%), excesso de burocracia para abrir/manter/fechar empresas, contratação e dispensa de funcionários (34%), alta carga tributária sobre fabricação e venda de produtos/serviços (32%) e alto custo para empregar/tributação elevada da folha de pagamento (32%), são os maiores problemas relatados pelos empresários entrevistados.

Mas como se livrar dos problemas fiscais?

impostos para meis

Segundo Fernando Cavalcanti, economista e sócio do NWGroup, para não esbarrar em problemas fiscais e saber lidar com a burocracia – em alguns segmentos – as empresas precisam ter acesso às soluções robustas e metodologias consistentes que possam auxiliá-las em toda a jornada da gestão empresarial e financeira e, assim, almejar o crescimento sustentável do negócio.

“Em tempos de incertezas financeiras, a perpetuidade da empresa só é possível por meio de muito planejamento fiscal e adoção de soluções inovadoras que possam estruturar o negócio”, destaca o executivo.

Conheça abaixo as principais recomendações apontadas pelos especialistas do NWGroup para evitar erros fiscais em 2023 e não correr o risco de ser detectado pelas Receitas Federal, Estaduais e Municipais, o que pode resultar em diversos questionamentos e outros sérios problemas:

10 maneiras de evitar erros fiscais e começar 2023 em paz

imagem representando trabalho em equipe

1. Possuir um Certificado Digital Válido;
2. Seguir a Agenda Tributária dos vencimentos dos impostos, disponibilizada pelo fisco;
3. Estar preparado para as fiscalizações, mantendo a contabilidade regular e a entrega das declarações acessórias dentro do prazo;
4. Não cometer erros na emissão da NFS-e;
5. Estar atualizado na Legislação Tributária Vigente;
6. Evitar erros na apuração dos tributos, mantendo um compliance efetivo;
7. Evitar atraso no pagamento de impostos para não correr riscos com bloqueio de certidões e possíveis execuções fiscais;
8. Ter planejamento jurídico e empresarial estratégico, fazendo uma análise das projeções da empresa, pelo menos a cada trimestre;
9. Priorizar mão de obra qualificada;
10. Estabelecer uma cultura organizacional.

Foto: iStock

Leia também

Como reduzir a carga tributária no Simples Nacional? 

Tags