Escreva para pesquisar

35% dos brasileiros já realizaram pagamentos via QR Code

Duas tecnologias disputam a preferência dos consumidores em pagamentos presenciais com o smartphone: o pagamento por aproximação, com as tecnologias NFC ou MST (esta proprietária da Samsung); e o QR Code, geralmente exibido pelo lojista para ser fotografado pela câmera do smartphone.  A pesquisa “Panorama Mobile Time/Opinion Box – Comércio móvel no Brasil” comparou os dois meios de pagamento para verificar qual é mais popular no País.

O pagamento por aproximação está disponível principalmente através de aplicativos, geralmente gratuitos, nos quais o consumidor insere os dados de um cartão de crédito ou débito para então substituí-lo pelo smartphone ou relógio inteligente em compras presenciais. Mas, a tecnologia NFC não está presente em todos os modelos de smartphone, o que restringe sua massificação.

Já o uso do QR Code é uma tecnologia mais acessível porque pode ser usada por qualquer smartphone com câmera e conexão à Internet. O uso de QR Code está sendo difundido por aplicativos de contas digitais, como Ame, Mercado Pago, PicPay, dentre outros. Segundo a pesquisa, essas empresas procuram fechar acordos com lojistas para que estes criem contas em suas plataformas e exibam os QR codes no caixa para receberem os pagamentos, além de realizarem campanhas de divulgação nos últimos meses para estimular o uso do QR Code, oferecendo descontos, cashback e outras vantagens.

De acordo com o estudo do Mobile Time/Opinion Box, o QR Code tende a ser ainda mais popularizada quando o Banco Central lançar, em novembro, o PIX, um serviço de pagamento instantâneo que será mandatório para todos os grandes bancos e que terá também a opção de uso de um QR Code.

Portanto, esta tecnologia deve ter maior alcance do que os pagamentos por aproximação, como indica os principais resultados da pesquisa:

QR Code

  • 35% dos internautas brasileiros com smartphone já realizaram pagamentos fotografando QR Codes;
  • a tecnologia já foi experimentada por 39% dos homens contra 30% das mulheres;
  • é mais popular entre jovens de 16 a 29 anos (39%), que entre aqueles de 30 a 49 anos (35%) ou de 50 anos ou mais (24%);
  • alcança mais pessoas das classes A e B (39%) que das classes C, D e E (33%).

Pagamento por aproximação

  • 23% dos internautas brasileiros com smartphone já fizeram pagamentos por aproximação;
  • 27% dos homens entrevistados utilizam o pagamento por aproximação, contra 18% das mulheres;
  • os mais jovens, de 16 a 29, anos são os que mais adotam esse pagamento (26%), em comparação com pessoas de 30 a 49 anos (22%) e 50 anos ou mais (18%);
  • alcança mais as classes A e B (29%) em relação às classes C, D e E (21%).

O estudo aponta que a quarentena vivida pelos brasileiros deve desacelerar ou estagnar o crescimento no uso das duas tecnologias, já que as pessoas estão saindo menos de casa para compras presenciais. Se houver um aumento, será provavelmente pequeno e poderá ser atribuído a pagamentos feitos no ato da entrega

A pesquisa “Panorama Mobile Time/Opinion Box – Comércio Móvel no Brasil” é produzida por uma parceria entre o site de notícias Mobile Time e a empresa de soluções de pesquisas Opinion Box. Nesta edição que mostrou o uso de QR Code e pagamento por aproximação foram entrevistados 2.058 brasileiros que acessam a Internet e possuem smartphone, respeitando as proporções de gênero, idade, renda mensal e distribuição geográfica desse grupo. As entrevistas foram feitas on-line entre 4 e 25 de março de 2020. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e grau de confiança de 95%.

A empresa informa que cerca de metade das entrevistas desta pesquisa foram realizadas no começo de março, antes de a OMS classificar o novo coronavírus como uma pandemia, e a outra metade, depois. Os resultados, portanto, foram parcialmente impactados pela quarentena.

Foto: Getty Images

Tags

Send this to a friend