Escreva para pesquisar

Confira as 4 tendências de pagamentos para o varejo digital

O mercado de pagamentos segue em constante evolução e está sempre em processo de inovação.

Nos últimos anos, surgiram o Pix, as carteiras digitais, o crescimento do QR Code e a consolidação da jornada phygital no varejo, ou seja, uma experiência híbrida entre online e offline.

Em 2023, essas tendências devem passar por melhorias e ganhar novas funcionalidades, além de novidades que prometem revolucionar e dar ainda mais força ao setor.

Por isso, a Adyen listou as principais tendências da área para este ano. Confira:

1 – Fusão das experiências de compra online e offline

Omnichannel

O muro entre loja física e o ecommerce está cada vez menor e a propensão é que ele desapareça.

Cada vez mais os varejistas devem oferecer aos clientes uma experiência phygital, mais conectadas, sem separações entre o digital e presencial.

Com o Comércio Unificado é possível que varejistas deem um passo além da omnicanalidade e ofereçam ao consumidor um conceito cada vez mais híbrido entre o virtual e loja física.

Com o centro de pagamentos e estoques unificados, o lojista consegue oferecer uma experiência de compra completa.

Isso permite, por exemplo, que um cliente compre um produto que não esteja disponível no momento direto na loja e o receba em casa ou retire em outra unidade.

Sendo possível até mesmo adquirir algo no ecommerce e retirar ou trocar na loja.

Segundo o Relatório Varejo 2022, realizado pela Adyen em parceria com a KPMG, o comércio híbrido é a principal tendência do varejo.

Aproximadamente 85% dos participantes disseram que buscam estabelecimentos que ofereçam uma jornada de compra multicanal. O phygital deve crescer ainda mais.

2 – Crescimento do Pix no varejo

pix

Lançado em 2020, o Pix é um meio de pagamento exclusivo do Brasil.

A transferência gratuita e instantânea conquistou a população e já é o segundo método mais utilizado no ecommerce, perdendo apenas para os cartões de crédito, é o que diz estudo realizado pela consultoria Gmattos.

Ainda de acordo com a pesquisa, em julho deste ano, 78% das lojas analisadas ofereciam a opção de pagamento via Pix. Em 2021 esse número era de 16,9%.

Estima-se que a aceitação da transferência instantânea deve chegar a 92% das lojas em 2023.

Além disso, o Banco Central está desenvolvendo novas modalidades de Pix, como: Pix Garantido, Pix Recorrente, Pix Internacional, entre outros.

3 – Crescimento das carteiras digitais e QR Code

pagamento via pix

As e-wallets, ou carteiras digitais, chegaram para ficar. Com aplicativos, como Apple Pay ou Google Pay, os clientes podem fazer pagamentos com o celular.

A praticidade dessa modalidade é o que mais chama atenção dos consumidores e vem deixando-a tão popular.

Além dos QR Code, que começou a ser mais usado durante a pandemia e continua até hoje.

Segundo a PYMNTS, organização global especializada em dados e insights sobre inovação em pagamentos e economia conectada, em 2023 mais de 4 bilhões de consumidores pagarão com carteiras digitais no mundo.

A estatística ganha destaque nas lojas físicas: 1,6 bilhão de clientes devem usar essa modalidade nas compras presenciais, o que vai corresponder a 30% dos recebimentos em estabelecimentos físicos.

4 – Buy Now Pay Later

Esse é um modelo de pagamento parcelado que deve ganhar bastante destaque em 2023 em diversos países do mundo. O conceito de Buy Now, Pay Later (compre agora, pague depois, em tradução livre) pode ser familiar para os brasileiros, afinal comprar de forma parcelada já é comum no país.

Mas a modalidade leva modernidade e tecnologia para o famoso boleto de parcelamento.

O BNPL é ligeiramente diferente do tradicional boleto parcelado do Brasil, pois ele traz a possibilidade de dividir compras digitais e funciona como um financiamento, o consumidor paga sua compra por meio de empréstimos. Geralmente, eles são intermediados por fintechs, que disponibilizam o serviço e fazem o meio de campo entre loja virtual e cliente.

Usando tecnologia de Inteligência Artificial, a empresa financeira coleta dados do cliente e leva o cadastro para aprovação.

O empréstimo deve ser pago via boleto em quantas vezes o consumidor escolher.

Foto: iStock

Leia também

Logística: 5 tendências para maximizar os resultados em 2023

Tags