Escreva para pesquisar

De acordo com o estudo “Termômetro de Consumo”, 34% dos brasileiros acreditam que a vida financeira de cada um deve melhorar a partir do 2º semestre de 2023, fator que deve refletir no segmento varejista.

Pensando nisso, Eduardo Córdova, CEO do market4u lista quatro tendências do varejo para o 2º semestre de 2023. Confira:

1. Expansão do autoatendimento

Amazon Go tecnologia varejo loja autônoma

Loja da Amazon Go localizada no centro de Seattle, em Washington, nos EUA: check-out automático. Foto: divulgação

Segundo o executivo, uma das principais mudanças no comportamento do consumidor é a valorização da agilidade e proximidade nas compras, uma vez que, hoje, gasta-se dinheiro para economizar tempo e ter boas experiências. Deste modo, o autoatendimento e as lojas autônomas ganharão cada vez mais espaço no mercado.

2. Reestruturação dos pontos de venda

experiência do cliente

Segundo o relatório “CX Trends 2023”, elaborado pela Zendesk, os clientes querem experiências imersivas e não estão dispostos a esperar que as empresas descubram isso gradualmente. Neste cenário, Córdova destaca que não faz mais sentido as lojas funcionarem apenas como pontos de venda.

“Os clientes valorizam a experiência e desejam a solução de varejo mais completa, não visando somente o produto que está sendo adquirido. Desta forma, para gerar valor, as marcas precisam promover serviços que agreguem na vivência do cliente”, explica.

3. Aumento do uso de tecnologias

dia dos pais e-commerce crm

Recentemente, um levantamento da Opinion Box, em parceria com a empresa Dito, revelou que 86% das pessoas consideram a tecnologia como um fator fundamental para o processo de compra. Tal dado respalda a visão do CEO do market4u de que haverá cada vez mais tecnologia no segmento varejista.

Segundo ele, são tendências: câmeras com visão computacional para monitorar produtos expostos; Customer Relationship Management (CRM), plataforma de gestão de relacionamento com o cliente, com clubes de benefícios para engajar e fidelizar os consumidores; sistemas de Enterprise Resource Planning (ERP), software de gestão e planejamento de recursos empresariais, para controle de estoques; e, a mais importante, Inteligência Artificial (IA).

“Sem dúvidas que 2023 é o ano da IA. Para o varejo será muito relevante, já que irá proporcionar uma experiência ainda mais personalizada para os consumidores. Com a tecnologia é possível fazer o uso de dados para aperfeiçoar a jornada do cliente individualmente e proporcionar, assim, uma jornada facilitada e que, ao mesmo tempo, integra soluções de aumento de rentabilidade ao varejista”, comenta Córdova.

4. Pagamento via PIX

A última tendência listada pelo executivo é o pagamento via PIX que, segundo ele, deve aparecer com frequência em promoções vinculadas ao pagamento à vista, já que, com as altas taxas de juros, o varejo terá dificuldade em financiar as compras dos clientes.

No relatório “Termômetro de Consumo”, o PIX é o meio de pagamento mais utilizado no dia a dia, sendo citado por 61% dos consumidores. Além disso, 34% das pessoas afirmam que pretendem utilizar ainda mais essa modalidade nos próximos meses.

Foto: iStock

Leia também

Pix é usado por 85% dos consumidores no varejo; veja vantagens

 

Tags