Escreva para pesquisar

48% das empresas pretendem contratar no 4º trimestre

A Pesquisa de Expectativa de Emprego – Q4 2023, estudo exclusivo e preditivo desenvolvido trimestralmente pelo ManpowerGroup, revela uma alta na intenção de contratações nos âmbitos nacional e global para o 4° trimestre do ano.

O levantamento mostra que a expectativa de emprego no Brasil para o período – calculada subtraindo-se empregadores que planejam fazer reduções na equipe daqueles que planejam contratar – é de +38%, um aumento de 5 pontos percentuais em comparação com o índice do trimestre anterior, que foi de +33%. Já a porcentagem de empregadores que planejam contratar aumentou de 47% (trimestre anterior) para 48% (atual), enquanto aqueles que esperam reduzir o volume de contratações caiu de 15% para 13%.

Entre os setores com maior expectativa de demanda de posições no país, estão os de Tecnologia da Informação (46% das organizações no setor esperam contratar), seguido por Bens de Consumo e Serviços (40%), Finanças & Imobiliário (38%), Transporte, Logística & Automotivo (36%), Assistência Médica & Ciências da Vida (33%) e Serviços da Comunicação (26%).

Já no cenário global, o setor de TI lidera o ranking de expectativa de contratações (39%), seguido pelo setor de Finanças & Imobiliário (33%), Serviços de Comunicação (31%), Saúde & Ciências da Vida (31%), Energia & Serviços de utilidade pública (31%) e Indústria & Materiais (28%).

Crescimento nas micro, médias e grandes empresas

O estudo também analisou a intenção de contratação por porte de empresas. Nas micro, médias e grandes companhias, há uma expectativa de crescimento nas contratações em comparação ao último trimestre. Entre as microempresas, a expectativa de contratação é de 37%; nas médias, 35%; e 43% nas grandes organizações. No trimestre anterior, os valores eram de 22%, 32% e 37%, respectivamente.

SP e MG têm as maiores intenções de contratar

O levantamento traz, ainda, a intenção de contratação por regiões do Brasil. O grande destaque positivo ficou para o estado de São Paulo, com o melhor índice (44%), à frente de Minas Gerais (36%). O estado do Paraná está praticamente empatado com outras regiões com 34% e 35%, respectivamente.

Brasil ocupa 2º posição no ranking global

Na análise global do estudo, os empregadores continuam prevendo a contratação de mais trabalhadores no quarto trimestre, relatando uma expectativa líquida de emprego ajustada sazonalmente em +30%.

Entre os países analisados, as intenções de contratação mais fortes estão na Costa Rica (+41%), Brasil (+38%) e Suíça (+38%). O cenário mais fraco é reportado na Argentina, República Tcheca e Japão, todos com +11%.

Expectativa de emprego versus escassez de talentos

Com a escassez de talentos atingido picos históricos, com 80% no Brasil e 77% no mundo, as empresas estão adaptando suas estratégias na busca por talentos que possuem as competências necessárias. 51% dos empregadores brasileiros apontam a intenção de contratar mais trabalhadores permanentes e 54% pretendem contratar mais temporários ao longo dos próximos 12 meses.

A inclusão está se tornando fundamental

A pesquisa apontou que 40% dos empregadores brasileiros já estão procurando por profissionais mais maduros em busca de recolocação ou mudanças na carreira. Além disso, 35% estão buscando pessoas desempregadas há muito tempo e 29% por profissionais que possuem carreiras não lineares.

“A escassez de talentos é uma realidade no mundo todo e as empresas precisam de estratégias para superar esse gap. Além de olhar atentamente para soft skills, é importante considerar pools de talentos diversos, que trarão inovação com vivências distintas. O encontro de gerações no mundo do trabalho pode e deve ser incentivado, e saber que as empresas brasileiras, em um cenário de rápida transformação digital, estão em busca de profissionais mais maduros demonstra que estamos aprendendo e valorizando competências fundamentais”, comenta Nilson Pereira, Country Manager do ManpowerGroup Brasil.

Para visualizar os resultados completos da pesquisa, clique aqui.

Fotos: iStock

Leia também

Diversidade e inclusão: 5 dicas para começar na empresa

Tags