Escreva para pesquisar

5 dicas para garantir o controle de qualidade da indústria

Com o mercado cada vez mais competitivo, critérios de exigência se tornaram necessários para agregar ainda mais valor à produção e, assim, oferecer produtos e serviços de alta performance, focando na necessidade real do consumidor.

O controle de qualidade passou a ser, então, um dos principais diferenciais capazes de agregar confiança ao produto, uma análise realizada através de parâmetros técnicos que parte do princípio de que a avaliação do desempenho da produção só é possível pela percepção do cliente, o que torna necessário alinhar toda a gestão de qualidade desde o planejamento até o resultado final.

Para ajudar a entender os entraves e como dar maior fluidez às produções, a diretora executiva da Rayflex, Giordania R. Tavares, elencou o que considera primordial para que o controle de qualidade seja realizado a fim de se evitar possíveis desperdícios. Acompanhe:

1. Padronização de processos

O primeiro ponto que deve ocorrer é o alinhamento entre a equipe e produção. A padronização dos processos é a base para que o gerenciamento estratégico de qualidade seja realizado para, assim, reduzir falhas, divergências e possíveis trabalhos repetitivos, algo especialmente importante em indústrias do segmento alimentício e farmacêutico, por exemplo.

Através da padronização de processos é possível garantir um controle de qualidade e a indústria será capaz de reduzir custos, economizar tempo e facilitar o treinamento de novos funcionários.

2. Logística eficiente

O segundo ponto que merece atenção é possuir um processo de logística eficiente em todos os setores, já que essa operação, quando não realizada de maneira correta, pode aumentar o tempo de produção e, pior, os custos.

Ao realizar uma logística bem planejada e organizada, a indústria garante aumento da produtividade, qualidade e redução de custos operacionais.

No entanto, é necessário atenção especial para processamento de mercadorias e controle de fluxo e movimentação de cargas.

Nesse sentido, o uso de tecnologias pode auxiliar, já que equipamentos podem ajudar na movimentação correta de produtos.

3. Manutenção de equipamentos

Realizar a manutenção preventiva ao invés de uma corretiva é um dos princípios para manter o controle de qualidade.

O fundamental é estar um passo à frente, já que falhas de equipamentos podem comprometer toda a produção e, portanto, tornar o gasto ainda maior.

Optar por uma realização periódica pode evitar possíveis falhas e quebras nos equipamentos e assim diminuir os riscos de a linha de produção apresentar paradas inesperadas ou até mesmo possíveis acidentes.

4. Separação de ambiente

Ao desenhar o layout de produção industrial, é fundamental que o mesmo seja dimensionado e estruturado conforme as necessidades da produção, garantindo a segurança logística e a adequação às normas de qualidade e boas práticas de fabricação.

Alguns segmentos necessitam de maior atenção, com controle de contaminação e de temperatura, como é o caso de salas limpas.

5. Integração de sistemas

Realizar a automação de equipamentos e processos tem sido um dos avanços que a indústria 4.0 tem proporcionado ao ambiente industrial.

Contar com uma linha de produção inteligente conecta diferentes recursos, equipamentos e roteiros, sendo algo decisivo para atender às demandas de qualidade do mercado de forma rápida e precisa.

Foto: iStock

Leia também

84% das indústrias priorizam a eficiência em processos

Tags

Send this to a friend