Escreva para pesquisar

6 dicas para alavancar as vendas via marketplaces

Vender por meio de marketplace é hoje uma estratégia importante para lojistas online de todos os portes. Esses “shoppings virtuais” são gerenciados por uma empresa que arca com todo o trabalho de desenvolvimento da interface, criação do modelo de negócio, divulgação do site e crescimento da base de consumidores.

Enquanto isso, cabe às lojas o trabalho de se cadastrar e cuidar de suas próprias páginas e ofertas de produtos, além de pagar as taxas de hospedagem.

Diante deste desafio, o CEO da Estrela10, Marcelo Dantas, ensina como os empreendedores de pequeno e médio porte podem alavancar suas vendas dentro dos shoppings virtuais. Acompanhe.

1. Ofereça preços acessíveis

Um dos pontos mais interessantes dos marketplaces é a elasticidade dos preços dos produtos – aliás, este é justamente o motivo pelo qual a maioria dos clientes escolhe fazer pesquisas no canal. Por isso, é essencial garantir preços competitivos e que sejam mais atraentes para despertar atenção e converter.

A dica é sempre buscar as melhores ofertas e condições junto aos fornecedores. Para as datas comerciais, como Dia das Mães e Natal, vale a pena elaborar um planejamento de vendas sobre os produtos que emplacam mais para obter ainda mais descontos, e repassá-los ao cliente.

2. Otimize o prazo de entrega

Um dos fatores mais importantes para a decisão de compra online é o prazo de entrega. Afinal, o consumidor está cada vez mais exigente e não gosta de esperar muito.

Sendo assim, oferecer frete rápido e com valores competitivos é fundamental para se destacar dentro de um marketplace.

Para garantir tudo isso, é necessário analisar minuciosamente todas as possibilidades de logística e encontrar o serviço que melhor atenda às suas necessidades. Há casos em que os Correios valem a pena; outros, em que uma transportadora funciona melhor.

3. Classifique os produtos

Muitos consumidores pesquisam itens de interesse de acordo com as classificações. Essa ação é decisiva para que o produto seja exibido nos resultados dessas buscas ou não.

Caso determinado item corresponda a mais de um grupo, é interessante acrescentar tags com as relativas categorias. Um exemplo é uma furadeira que se encaixa na classificação de eletroeletrônicos, mas também em ferramentas domésticas.

4. Esteja em marketplaces do seu nicho

Existem diversos marketplaces e muitos deles atuam em categorias específicas, como vestuário ou eletrônicos. Portanto, se o seu negócio também é focado, vale a pena fazer uma busca e marcar presença nos locais onde seus consumidores certamente também estão.

5. Invista em tecnologias com foco em marketplaces

Tudo bem que os próprios marketplaces fazem o trabalho de desenvolvimento da interface, criação do modelo de negócio, divulgação do site e crescimento da base de consumidores.

Mas a loja precisa estar atenta as tendências de mercado para não ficar para trás. Uma loja online precisa se preparar para acompanhar as inovações, adquirindo novas ferramentas e implantando recursos constantemente.

6. Apresente produtos com boas imagens

Diferente de uma loja física, onde o consumidor pode ver com seus próprios olhos cada oferta, compará-la, testá-la e ter ideia real de como o produto funciona, no meio online o cliente está apenas visualizando algumas fotos.

Sendo assim, a imagem é muito relevante para apresentar a mercadoria, bem como sua descrição. Portanto, não economize nas fotos de alta qualidade.

Foto: iStock

Marketplaces: modelo gera oportunidades de negócios

Tags