Escreva para pesquisar

O que 2023 reserva para o mundo corporativo? Certamente, essa frase acompanhou diversas organizações durante o desenvolvimento do planejamento estratégico, que inclui a tecnologia, para esse ano.

Afinal, com os reflexos do fim da pandemia, presenciamos um verdadeiro otimismo em relação a expansão dos negócios. Contudo, avançado mais da metade do ano, é importante seguirmos atentos as novas formatações de mercado, sobretudo, estar a par das novas tendências.

Depois de um ano repleto de reviravoltas como 2022, mesmo em meio as incertezas e instabilidades econômicas que se acentuam no Brasil, ainda assim podemos dizer que as expectativas para o ano vigente se mantiveram altas.

Segundo a pesquisa “Agenda”, realizada pela Deloitte, sete em cada dez empresas pretendem investir em expansão em 2023.

O estudo ainda apontou que, dentre as estratégias listadas pelas empresas entrevistadas, 65% irão investir em pesquisa e desenvolvimento, 48% irão buscar por parcerias com startups no apoio para oferta de novos produtos ou serviços e, 87% deverão aumentar seus investimentos em treinamento e formação de suas equipes.

6 tendências de tecnologia para ficar de olho

Glaucia Vieira da G2 lista as 6 principais tendências de tecnologia. Crédito: divulgação

Os dados em si apontam que, diferentemente de três anos atrás, quando o foco era buscar atingir resultados fora da empresa, neste ano, a estratégia das organizações está em alinhar os seus processos internos a fim de obter maior estabilidade.

Diante disso, novas tendências de tecnologia vêm acompanhando o atual movimento das empresas Glaucia Vieira, sócia proprietária da G2, lista a seguir as seis principais:

#1 Nuvem:

ciberataques nuvem

Assim como diversas coisas, a utilização em nuvem para armazenamento de informações e dados, não tem mais volta.

É importante frisar que a crescente demanda pela implementação desse recurso tem feito com que venha crescendo a oferta de provedores no mercado, a fim de suprir essa necessidade.

Ou seja, esse é o momento em que, aqueles que já tiverem integrado esse sistema nos seus serviços, irão despontar agressivamente no mercado.

#2 Plataforma de soluções integradas:

ERP

A adesão de um sistema que possua integrada em suas funções a reunião de dados e informações analíticas em um único local, segue se mantendo como uma forte tendência.

Atualmente, o ERP se enquadra nesses requisitos, o qual também vem expandindo sua abrangência de forma vertical, a fim de atender especificamente, as necessidades dos negócios de forma personalizada e estratégica, além de garantir maior facilidade, simplicidade e custo acessível.

#3 Low Code No Code:

As modalidades que se referem a formas mais práticas e rápidas para desenvolver sistemas e afins, sem demandar tanto tempo e energia nos projetos, vem crescendo exponencialmente. Isso porque, com a agilidade das mudanças do mercado, cada vez mais a organizações precisam estar munidas de recursos que garantam a sua velocidade e eficiência com entrega de qualidade.

#4 Sustentabilidade:

sustentabilidade

O engajamento das organizações em prol do meio ambiente deve se consolidar ainda mais.

Ou seja, cada vez mais as empresas preocupadas em seguir os critérios sustentáveis irão aderir ao uso de sistemas de gestão que tenham incluso o Footprint Management, que atua na neutralização e cálculo da pegada de carbono.

Vale destacar que este é mais um movimento sem volta, uma vez que as empresas que não tiverem ávido o seu compromisso com o ESG, irão ficar para trás.

#5 Cross border payment:

conceito de blockchain

Em tempos de globalização, estar preparado já não é apenas uma opção.

A realização de transações com moedas diferentes já se tornou uma forte tendência e, como prova disso, vemos movimentos do atual governo em desprender-se da utilização restrita ao dólar, abrindo espaço para que outros tipos de moedas, até mesmo as digitais, ganhem seu lugar.

Portanto, esse é mais um aspecto que as organizações precisam se atentar e implementar recursos que garantam essa transação de forma ampla e coerente.

#6 Ataques cibernéticos:

segurança para ciberataques

Infelizmente, esse é um fator que deve continuar ganhando escala nos próximos anos. Mas, mesmo diante de casos crescentes sendo registrados, estamos vendo um movimento de maior preocupação e investimento por parte de grandes empresas em ações de segurança – em uma tendência que também deve ser acompanhada pelas PMEs, que também precisarão se atentar a este aspecto, buscando garantir máxima proteção e preparo frente à essas ameaças.

Apesar de parecerem distintas, todas essas tendências têm um aspecto em comum: o acompanhamento da jornada de transformação digital das empresas, sendo um fator que vem ganhando atenção nas companhias.

Não à toa, de acordo com a pesquisa “Transformação Digital no Brasil: perspectivas e desafios”, realizada pela IDC, o investimento em transformação digital no país deve crescer 20,4% em 2023, chegando a US$ 76 bilhões.

Precisamos enfatizar que, após passado o boom da chegada de novas soluções por meio da tecnologia, o momento agora exige que as empresas mantenham os seus olhares mais apurados internamente, a fim de consolidar os objetivos traçados no início do ano.

Até porque, 2023 ainda não acabou e, certamente, ainda há muito a ser feito.

Foto: iStock

Leia também

4 tendências do varejo para o 2º semestre de 2023

 

Tags