Escreva para pesquisar

Os 8 passos mais importantes para aumentar as vendas

Em entrevista ao Portal de Notícias da GS1 Brasil, especialistas listaram os 8 passos que consideram mais importantes para aumentar as vendas. Confira!

1 – invista em tecnologia, mas humanize o atendimento

bots
Segundo a CEO e fundadora do Instituto Cliente Feliz, Gisele Paula, o grande desafio das empresas é manter um atendimento humanizado proporcionando conexões emocionais principalmente no cuidado do envio dos produtos.

“É preciso de um cuidado ainda maior para entregar os produtos dentro do prazo no e-commerce e elas não podem falhar como na entrega de um  presente de uma data importante. Então, organize sua casa, tenha um processo consciente. Cliente insatisfeito não compra mais e não recomenda”, conclui Gisele.

2 – Use e abuse dos marketplaces

alexandre da Universidade dos Marketplaces

Alexandre Nogueira, da Universidade dos Marketplaces. Foto: divulgação

“Utilizar as maiores plataformas disponíveis é a maior vantagem competitiva que o vendedor terá para aumentar as vendas. Elas já possuem seus próprios sistemas, usuários cadastrados e também parcerias com descontos e fretes diferenciados, que podem ajudar a aumentar as vendas”, sugere o CEO e fundador da Universidade Marketplaces, Alexandre Nogueira.

No Brasil, existem dezenas de opções de marketplaces para se vender. Os maiores em atividade e resultados são: Mercado Livre, Shopee, Amazon, Magazine Luiza e Americanas.

3 – Tenha gestão do estoque

código de barras nos marketplaces

Segundo a Zuchetti,  estoque parado é sinônimo de dinheiro parado!

Por isso, faça uma avaliação de seus produtos antes de anunciar promoções, por exemplo.

Optar por ferramentas que apoiem a gestão de estoques, e consigam oferecer uma visão clara sobre demandas diferentes, é de grande ajuda.

Com isso, é possível identificar quais produtos têm menor saída, deixando esses itens disponíveis para as promoções. Assim, o varejista evita que se peque por excesso ou falta de matérias primas sazonais.

Para os negócios do ramo alimentício, a gestão de estoques é ainda mais relevante.

A curta durabilidade de alimentos e o desperdício podem causar sérios problemas.

4 – Invista em plataformas de cotação e geração de fretes

O comércio eletrônico se consolidou de forma rápida no Brasil e as plataformas de cotação e geração de fretes tornaram-se alternativas para alavancar as vendas do setor.

“Questões como o valor do envio e campanhas de desconto ou gratuidade na entrega chamam atenção e muitas vezes são considerados fatores determinantes para o cliente realizar a compra ou não”, comenta o CEO do Melhor Envio, Éder Medeiros.

5 – Utilize o marketing de conteúdo

marketing de conteúdo

“A empresa precisa se posicionar como um veículo de mídia, criando conteúdo de valor e atraindo o interesse dos seus potenciais clientes”, diz o cofundador da RD Station,  André Siqueira, que é também autor  do livro “Máquina de Aquisição de Clientes – práticas modernas para gerar crescimento explosivo com marketing e vendas”.

Segundo ele, além de gerar resultados apenas com a publicação, pode oferecer matéria-prima para diversos canais da própria empresa, como redes sociais.

“Trata-se de excelente estratégia para o marketing digital. Se pensarmos no funil, o marketing de conteúdo pode ser usado em diferentes momentos: para atrair contatos, engajar anúncios, fazer relacionamentos, potencializar vendas. Tudo depende da sua estratégia de marketing e como combiná-lo com outras práticas”, diz.

6 – Tenha inteligência de dados

Claudio Bruno da Cortex. Foto: divulgação

“A qualidade de dados é uma ciência que pode nortear a tomada de decisões importantes em um negócio. Ela consiste em analisar informações de maneira otimizada e favorável à geração de insights que as orientam a tomarem decisões mais assertivas”, diz o diretor de inovação e evangelismo da Cortex, Cláudio Bruno,

Em contrapartida, 87% das empresas ainda têm baixa maturidade no uso da inteligência de dados, de acordo com a Gartner.

Segundo Cláudio, a planilha do Excel é um começo para a a empresa analisar algumas variáveis, como o tamanho do negócio, produtos e os desafios que ele tem.

“Se a ideia é gerar inteligência e ter um processo estruturado de transformação de dados brutos em insights de negócio, ferramentas com mais recursos são de grande valia.Ainda mais quando existe um volume grande de dados, o trabalho manual ou com ferramentas gratuitas se tornam muito limitados e até mesmo inviáveis”, diz.

Entre as principais ferramentas de inteligência para as empresas que desejam começar a utilizar agora estão o Google Data Sutdio, QlikView, Power Bi e Tableau.

7 – Aposte no CRM

dia dos pais e-commerce crm

Um levantamento feito pela McKinsey & Company, consultoria empresarial americana, reforça que as organizações que interagem com seus clientes de maneira diferenciada podem aumentar a receita em até 30%.

“O e-commerce precisa investir em soluções que tornem a jornada de compra única, oferecendo experiências mais personalizadas e que atendam as reais necessidades dos clientes. Quando bem executado, o CRM traz resultados cada vez melhores, aumentando as vendas e engajando clientes”, constata o sócio diretor da Propz, Danilo Nascimento.

8 – Valorize o pós-venda

atendimento ao cliente

“A etapa do pós-venda é negligenciada por muitas marcas que pensam já ter atingido o objetivo principal após o fechamento de uma compra, mas na verdade, é uma chance de estreitar o relacionamento com o cliente a fim de garantir uma recorrência maior de consumo”, explica o CEO da Quero 2 Pay, Gabriel Andrade.

Segundo o executivo, na prática, basta acompanhar e manter contato com o consumidor nos momentos de pós-venda.

Ou seja, acompanhar o recebimento do produto para garantir uma boa experiência de entrega e retomar o contato com o consumidor para oferecer uma nova compra próximo de terminar o tempo de uso.

Foto: iStock

Leia também

Correios começa a rastrear os objetos com RFID 

Tags

Send this to a friend