Escreva para pesquisar

76% da população aderiu ao comércio local na quarentena

Uma pesquisa realizada pela Mastercard, no fim de 2020 para compreender melhor os hábitos de compras dos consumidores após o período de confinamento, comprova que 76% dos brasileiros descobriram e começaram a consumir em pequenos e médios empreendimentos de seus bairros durante o confinamento.

O levantamento também constatou que 91% continuarão com essa preferência após a pandemia. O principal objetivo é ajudar estes comércios a se recuperarem no cenário pós crise.

Para desenvolver este estudo, a Mastercard realizou uma pesquisa em 13 países da América Latina e Caribe, entre eles: Brasil, México, Chile, Colômbia, Argentina e Peru.

Entre os entrevistados brasileiros, 64% estão ativamente comprando para ajudar as lojas independentes; 87% disseram que os últimos meses os tornaram mais conscientes dos necessitados; e 88% revelaram que sentem um maior senso de comunidade agora.

Dez principais tipos de estabelecimentos locais que esperam uma recuperação pós-confinamento:

• Quitandas;
• Cafés e restaurantes locais;
• Padarias;
• Lojas de roupas independentes;
• Barbeiros/Cabelereiros;
• Açougues;
• Bares locais;
• Bancas de jornais locais;
• Livrarias independentes;
• Casas de Laticínios;
• Lojas de organizações de caridade;
• Lojas de presentes;
• Lojas de ferragens Faça Você Mesmo (DIY).

“As PMEs desenvolvem um papel fundamental na economia. Incentivar o comércio local traz benefícios efetivos para a comunidade, que descobre boas opções próximas de suas casas e impulsiona a rotatividade da economia de maneira eficaz”, analisa a vice-presidente de Inovação Produtos da Mastercard para o Brasil e Cone Sul, Ana Paula Lapa.

Foto: Getty Images

Leia também

Mais da metade das PMEs se considera preparada para o PIX

 

 

Tags

Send this to a friend