Escreva para pesquisar

ABRAS apresenta marketplace supermercadista

A Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), por meio da sua holding ATSET Participações Ltda, de controle 100% ABRAS, acaba de assinar o contrato de constituição da sua primeira empresa investida: a Supapp Marketplace Intermediações de Negócios S.A.

A recém-constituída empresa é um ativo setorial do setor supermercadista nacional, dedicado a operar um marketplace B2C com aplicativo last mile delivery, para atender, por meio das mais de 94 mil lojas que o setor reúne como “sellers”, toda a população brasileira, entregando na residência dos consumidores a melhor experiência grocery online do País.

Na prática, pensando na jornada de um produto do supermercado, é basicamente quando ele sai da gôndola e é direcionado para a transportadora até chegar na porta do consumidor em um curto espaço de tempo, ou seja, a “última milha” da entrega (last mile delivery), a etapa final desse processo.

Os sócios estratégicos especialistas na matéria São Paulo Madureira e German Quiroga da Solution Squad que, a partir de agora, iniciarão os trabalhos de implementação e lançamento da empresa junto ao setor e ao mercado. A nova empresa terá uma marca fantasia, em desenvolvimento, e pretende democratizar a digitalização do setor supermercadista, estabelecendo nova relação de parceria e nível de serviço entre os supermercados, a indústria e os consumidores, acessível a micro, pequenas e grandes empresas supermercadistas do país.

Expectativas da ABRAS com o marketplace

Para o presidente da ABRAS, o marketplace orquestrado pela entidade trará grande oportunidade para o setor e promete ampliar a conectividade de forma surpreendente com a sociedade.

“Será um grande passo em direção aos vários futuros que o setor supermercadista tem pela frente. Uma das missões importantes que temos é a de fazer o básico bem feito, ou seja, abastecer os lares brasileiros, e precisamos cada vez mais fazer isso de forma conectada com o que o consumidor espera nesses novos tempos e o Marketplace da ABRAS será uma grande entrega nesse sentido, com o maior poder de distribuição do país”, afirma Galassi.

Numa era em que a propriedade e a utilização inteligente dos dados (Big & Smart Data) são importantes ativos das empresas, a ABRAS tem como premissa uma relação blindada dos dados entre supermercados e de sua relação com os consumidores, segura e pautada na Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), Lei n° 13.709/2018, que também vise a otimizar a relação do varejo com a indústria, gerando maior eficiência operacional nas empresas e beneficiando ainda mais as soluções geradas para os consumidores na ponta.

Diferenciais do projeto

Para o diretor-geral da Holding ABRAS, Rodrigo Segurado, são três os principais diferenciais competitivos da empresa, um para cada um de seus principais stakeholders: consumidores usuários, supermercadistas clientes, e os fornecedores da indústria de produtos de consumo.

Nível de serviço e de atendimento superior aos consumidores, aos dos praticados pelos competidores, oferecendo georreferenciamento dos clientes, lojas e centros de distribuição (CDs) já existentes e abastecidos, garantindo cesta completa, prazo de entrega ou hora marcada e preço. “Os consumidores poderão escolher em nossa plataforma, através do aplicativo, empresa ou loja de sua preferência para atendê-lo, de acordo com o nível de serviço desejado” explica Segurado.

Nova opção de canal de venda aos supermercadistas, a custos menores, reduzindo a ruptura a partir da interligação de forma automatizada dos estoques dos supermercados e dos CDs da proximidade unindo concorrentes para melhor atendimento dos pedidos de compra, e utilização do Big&Smart Data agregado, para elevar a inteligência das decisões e planejamento de abastecimento do varejo pela indústria. E, ainda, em função da presença e da capilaridade das mais de 94 mil lojas abastecidas e da não necessidade de montagem de estoques e centros de distribuição, será possível praticar os melhores preços do mercado para os serviços de venda e entrega para supermercadistas e consumidores.

A indústria terá grandes vantagens e atendimento a uma demanda há muito tempo reprimida, através da modernização do canal supermercados lojas físicas para o ambiente digital. “Poderão elevar a performance de abastecimento baseada em dados agregados de sell-out por categoria, produtos e geografia, lançar e promover nacionalmente seus produtos através de mídia digital dirigida, além de oferecer “store in store” no mais potente canal de distribuição direta ao consumidor do país”, destaca Segurado.

A previsão para início das operações do Marketplace do Setor Supermercadista Brasileiro é para o 2º semestre de 2023.

Foto: iStock

Leia também

E-commerce e marketplaces continuam em alta no Brasil

Tags