Escreva para pesquisar

Aché segue investindo na rastreabilidade de medicamentos

Empresa 100% brasileira e fundada há mais de 50 anos, o Aché está posicionado entre as três maiores indústrias farmacêuticas do País. Com foco em inovação e excelência operacional, uma das frentes importantes da companhia é o investimento na rastreabilidade de medicamentos.

Com o objetivo inicial de atender à regulamentação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que determina a identificação e serialização das embalagens secundárias com o uso do código GS1 DataMatrix, o laboratório Aché implementou a serialização de medicamentos na planta de Guarulhos (SP). Na sequência, ampliou o projeto para a nova fábrica em Recife (PE), na qual sete linhas já fazem a serialização das embalagens dos produtos.

A novidade é que, na planta de Recife, o Aché também implementou o Código de Série da Unidade Logística (SSCC) para identificação de caixas de embarque, permitindo, além de atender à legislação da Anvisa, fazer a rastreabilidade nas embalagens secundárias e terciárias.

O projeto do Aché contou com a parceria da GS1 Brasil, T2 Software e Antares Vision e foi vencedor do Prêmio Automação 2019, na categoria Rastreabilidade no Setor da Saúde – Indústria.

Assista ao case do Aché

Larga escala

Para atender às necessidades dos profissionais da saúde e consumidores, o Aché oferece um portfólio com 320 marcas em 734 apresentações de medicamentos sob prescrição, genéricos e isentos de prescrição (MIPs), além de atuar nos segmentos de dermocosméticos, nutracêuticos, probióticos e biológicos. Ao todo, são 131 classes terapêuticas e 25 especialidades médicas atendidas.

Atualmente, segundo o Aché, são 32 linhas produzindo aproximadamente 180 milhões de caixinhas de medicamentos com o padrão GS1 DataMatrix. Para este processo, até o momento, foram investidos R$ 23 milhões.

“Conseguimos, por meio do código DataMatrix, reconhecer que cada medicamento tem procedência e é do Aché. Isso inibi todo e qualquer tipo de falsificação e roubo de carga e a GS1 nos ajudou em relação a isso”, afirma o diretor industrial do Aché, Márcio Freitas.

A próxima fase do processo de rastreabilidade na empresa é trabalhar a parte logística, para permitir a integração do que foi produzido e despachado.

Ação sustentável

Todas as empresas vencedoras do Prêmio Automação 2019 estão alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) para serem atingidos até 2030.

Este case da Aché contribui para o cumprimento dos ODS:

  • n° 3 – Saúde e Bem-Estar, que visa assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades;
  • n°9 – Indústria, Inovação e Infraestrutura, que visa construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável, além de fomentar a inovação;
  • n°17 – Parcerias e Meios de Implementação, com o objetivo de fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.

*A foto de abertura retrata a entrega do Prêmio Automação 2019 para os representantes do Aché, T2 Software e Antares Vision.

Foto: Marco Flavio/Orquestra de Imagens

Tags