Escreva para pesquisar

Alimentação plant-based na mira dos negócios sustentáveis

O conceito de plant-based vai muito além de uma dieta restrita aos vegetais. Na verdade, é uma filosofia de vida que traz a natureza para o prato, promovendo o contato da pessoa com os alimentos, os sabores e os nutrientes na sua forma mais pura. O objetivo não é perder peso, mas ganhar saúde e ficar bem com o corpo e a consciência.

Foi justamente com base nesse conceito que nasceu a Beleaf, que fornece refeições saudáveis prontas e congeladas.  A empresa foi fundada em 2015 por três sócios que, na época, estavam desmotivados com a carreira.

Durante o Summit MPE, promovido pela GS1 Brasil em 10 de agosto de 2019 na sede da entidade em São Paulo (SP), o CEO e co-fundador da companhia, Fernando Bardusco, contou um pouco sobre esse case de sucesso. “Ganhava bem, mas não estava satisfeito com o trabalho. Os outros sócios da empresa, igualmente, não estavam felizes. Então pensamos em montar um negócio”, disse.

Os sócios buscavam um propósito para trabalhar com um sorriso no rosto. E o encontraram no conceito plant-based. Foram seis meses para elaborar o business plan, já que os amigos não conheciam o ramo. Eles avaliaram o potencial de crescimento e ponderaram os riscos. “Não tinha família, nem filhos. Se tivesse qualquer problema, voltaria para a casa da minha mãe e para o mercado de trabalho. Além disso, cada sócio investiu R$ 10 mil, quantia que consideramos que, se fosse perdida, não seria tão prejudicial para nossas vidas”, contou Bardusco.

Em 2016, fizeram o projeto piloto e, rapidamente, montaram a cozinha industrial para fabricar refeições congeladas plant-based. Um exemplo é a feijoada, preparada com feijão preto, cenoura, abóbora e finalizada com toque defumado. Acompanha arroz integral com raspas de laranja e couve refogada no alho.

Hoje, já com a adoção do código de barras padrão GS1 nas embalagens dos produtos, além de vender para pessoas físicas e via e-commerce, a Beleaf comercializa seus pratos para grandes varejistas, como Pão de Açúcar.

Retorno positivo para a saúde e o meio ambiente

Segundo dados citados por Bardusco, uma dieta 100% plant-based reduz em 78% as chances de ter diabetes tipo 2 e em 53% os riscos de Alzheimer. Também diminui em 55% os riscos de pressão alta% e em 32% de doenças cardíacas. Além disso, há 34% menos risco das mulheres desenvolverem câncer.

O meio ambiente também é beneficiado, pois uma dieta plant-based diminui 250 vezes as emissões de gases de efeito estufa, o consumo de água é 60% menor e a pecuária, responsável em muitos casos pelo desmatamento, é desnecessária.

Para estar alinhada a esse conceito, a empresa incorporou práticas de sustentabilidade, utilizando embalagens 100% recicláveis e 90% biodegradáveis. Cinco por centro dos lucros são revertidos para causas sociais.

Lições do empreendedorismo

Durante o processo de formação da empresa, os empreendedores da Beleaf tiveram alguns aprendizados. O processo seletivo para compor o time de colaboradores foi um deles. “Não havia um critério. A gente achava que a pessoa era “gente boa” e contratava. Mas vimos que isso não dá certo”, contou o CEO. Hoje, a empresa adota um rigoroso processo de seleção e a vaga é preenchida quando se tem certeza de ter encontrado o colaborador certo.

Outra lição é não ficar apenas na parte operacional do negócio. “É natural que, nas empresas pequenas, os proprietários façam tudo. Mas é preciso ter foco na estratégia de crescimento na maior parte do tempo”, afirmou Bardusco.

Quer adquirir mais conhecimento para a expansão dos seus negócios? Acompanhe os próximos Summits setoriais da GS1 Brasil.

Foto: pdp Filmes

Tags

Send this to a friend