Escreva para pesquisar

As empresas de tecnologia especializadas na criação de softwares viram no ano de 2020 uma crescente demanda por aplicativos e sistema de gestão, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Software – Abes.

A entidade em parceria com o IDC, empresa líder em inteligência de mercado e consultoria nas indústrias de tecnologia da informação, aponta que para 2021 a projeção do mercado de desenvolvimento de software, no Brasil, deve ter um aumento de mais de 10%.

Devido à pandemia da Covid-19, empresas tiveram que se reinventar e mudar suas estratégias de mercado, e uma das áreas afetadas foi o desenvolvimento de software, de acordo com Felippe Specht Taschetto, engenheiro e desenvolvedor de software com bacharel em Ciência da Computação.

A cultura organizacional foi obrigada a mudar, explica o profissional, e as empresas que antes não aceitavam o trabalho remoto foram obrigadas a adotá-lo, devido aos lockdowns impostos pelos governos.

“A principal tendência para este ano será o teletrabalho, em que as pessoas terão que trabalhar de casa e se comunicar remotamente com os clientes e integrantes da equipe. O gerenciamento remoto se tornou algo imprescindível, fez com que novos cargos fossem criados para gerenciar equipes e, também, para avaliar o desempenho dos seus membros. Com isso, cresceu e muito o uso de ferramentas de trabalho como Skype, Microsoft Teams, Zoom, entre outros”, esclarece Felippe Taschetto.

computação em nuvem

Computação em Nuvens em crescimento

De acordo com o profissional de TI, outra área que vem crescendo muito no decorrer dos anos é a computação em Nuvens (Cloud Computing), que é uma das principais tendências de desenvolvimento de software

Ele informa que os três Clouds mais conhecidos são: AWS (Amazon WebServices), Azure (Microsoft Cloud) e Google Cloud.

“Devido às empresas estarem migrando suas aplicações e, também, toda a infraestrutura de servidores para Nuvem, os chamados Cloud Engineers (profissional que atua na implementação e gerenciamento da arquitetura de rede em Nuvem) estão sendo cada vez mais requisitados no mercado de trabalho”, declara Felippe.

“Um conceito que vem evoluindo nos últimos anos, e também é uma forte tendência, é o Low Code (pouco código) referente às plataformas utilizadas para gerar aplicações, as quais automatizam processos com interfaces amigáveis para o usuário.

É criada uma aplicação reduzindo drasticamente o tempo do desenvolvimento, ou muitas vezes sem necessidade do desenvolvedor, em que se gera um código para a ação”, menciona.

Segundo o especialista, uma das plataformas que entra no contexto de tendência e é a mais utilizada no setor tecnológico é a OutSystems.

Nela é possível se criar aplicações Web, Mobile e Desktop, sem a necessidade de ser um desenvolvedor de software.

“O Low Code está em destaque também por reduzir em até 75% o tempo total para o desenvolvimento de aplicações se comparado a uma equipe de desenvolvimento de software, gerando todo o código desde o início”, explana Felippe.

Artificial Intelligence & Machine Learning

“Artificial Intelligence & Machine Learning são as palavras chaves da década, e muito das suas aplicações como reconhecimento facial, são tendências no mercado de ações.

Também temos a detecção de fraude de cartões de créditos, automatização para cálculos de estoque de lojas, carros que dirigem sozinhos (o bom exemplo é a Tesla self-driving cars), entre outros.

A linguagem de programação utilizada por eles é a Python, que ganha destaque na área de AI & ML. Logo, para quem quer iniciar nessa área é necessário aprender como funciona o desenvolvimento de software em Python e quais as bibliotecas mais trabalhadas para gerar módulos e aplicações na área de AI & ML”, relata o profissional de TI.

As principais tendências de desenvolvimento de software

Para finalizar, Taschetto resume as principais tendências de desenvolvimento de software para 2021 em: Computação nas Nuvens, Low Code e Artificial Intelligence & Machine Learning.

“Independentemente da área, todas estão conectadas com o novo formato de trabalho remoto, e apresentam várias oportunidades no mercado de trabalho.

O profissional que quer seguir esse caminho precisa estudar cada uma delas, escolher a que mais se encaixa ao seu estilo e focar no aprendizado para se tornar um especialista”, conclui Felippe.

Foto: iStock/Getty Images

Leia mais

82% das PMEs pretendem adotar novas tecnologias pós-pandemia

Tags