Escreva para pesquisar

Brasil é terceiro país que mais faz download de aplicativos

O Cuponation, plataforma de descontos online e integrante da alemã Global Savings Group, realizou um estudo para saber a média de downloads de aplicativos feitos no Brasil e no mundo e tentar entender como isso influencia na economia mundial.

O relatório Store Intelligence Data Digest, divulgado este mês pela empresa Sensor Tower, registrou que o Brasil ficou em terceiro lugar no ranking dos dez países que mais baixaram aplicativos em um comparativo entre o terceiro trimestre de 2018 e o mesmo período de 2019. O País perde apenas para China e Estados Unidos, que ocupam o primeiro e segundo lugar, respectivamente.

A pesquisa aponta que a maior parte dos downloads foram feitos pela plataforma Google Play, loja oficial do sistema Android. Neste aspecto, o Brasil está em segundo lugar que diz respeito aos países que mais fizeram downloads pela plataforma (passando de 1,73 bilhão para 2 bilhões comparando o mesmo período entre 2018 e 2019). Quando o assunto é número de downloads, o Brasil perde apenas para a Índia, e no quesito aumento de downloads fica atrás da Rússia.

Aplicativos em destaque

Os aplicativos de jogos aparecem como os mais baixados tanto na plataforma Google Play quanto na App Store. Os apps de lojas online também entraram no ranking das cinco finalidades mais baixadas, com 457 milhões de downloads mundiais – 17,9% a mais que no ano anterior, sendo o segmento com maior crescimento desde o terceiro trimestre de 2018.

Uma das explicações para esse fato tem base na ideia de que a economia mundial parece estar melhor do que nos últimos anos, fazendo com que as pessoas voltem a investir mais em compras.

Além disso, a praticidade de ter o poder de fazer compras com apenas um clique no celular e sem precisar sair de casa combinam com a agilidade das lojas virtuais.

No País, os consumidores brasileiros também se mostraram mais confiantes nas compras, totalizando um crescimento de 23% nas transações online no primeiro trimestre de 2019 em comparação com o mesmo período de 2018.

Foto: iStock

Tags

Send this to a friend