Escreva para pesquisar

Código 2D: a vantagem da embalagem estendida

Considerado uma evolução do código de barras linear, o Código 2D, como o próprio nome já diz, é bidimensional. Ele utiliza ambas as dimensões (horizontal e vertical) para codificar dados em uma pequena área. Existem algumas variáveis desta solução, porém a mais conhecida no mercado é o QR Code.

Prof. Cláudio Carvajal, do Centro Universitário FIAP. Crédito: divulgação

“O QR Code é uma “figura” que pode ser escaneada e trazer uma série de informações, podendo ser lido por celulares. Como o Brasil é um dos países com maior número de pessoas que possuem smartphone – cerca de 109 milhões de brasileiros em 2021 – isto traz uma excelente oportunidade para que as empresas passem informações sobre seus produtos para seus consumidores através de uma tecnologia acessível a estes aparelhos. Basta que o cliente aponte a câmera para o QR Code para ter acesso às informações”, disse, em entrevista ao Portal de Notícias da GS1 Brasil, o coordenador acadêmico dos cursos de Administração, de Gestão de TI e de Marketing Digital do Centro Universitário FIAP, prof. Cláudio Carvajal.

Para a indústria, o Código 2D funciona como uma embalagem estendida, possibilitando a inserção de dados adicionais e variáveis, ações de prevenção de perdas, recall, logística reversa, economia circular, sustentabilidade, campanhas promocionais e muito mais.

Tudo isso com um código que pode ser impresso numa área bem menor da embalagem. “Estes são alguns exemplos dos inúmeros benefícios da aplicação dos códigos 2D, que ganham cada vez mais espaço entre empresas de todos os portes e segmentos, para uma melhor interação com seus clientes”, destaca o presidente da GS1 Brasil, João Carlos de Oliveira.

Como reforçou o executivo da GS1, os benefícios não se restringem apenas à indústria. Junto com o consumidor final, que pode se munir de informações completas sobre suas compras, o varejo pode trazer novas soluções e experiências aos seus clientes.

Segundo lista o portal recém-lançado Código 2D, com um único código, é possível: fornecer mais informações aos consumidores; melhorar a gestão do estoque; garantir mais integração entre fábricas e distribuidores; melhorar a rastreabilidade; controlar a data de validade; e trazer mais agilidade para o acesso às informações.

Aplicações para além da cadeia de suprimentos

Esse tipo de solução vem de encontro com o que o cliente procura na hora das compras: comodidade, conveniência, praticidade e tudo que possa melhorar sua jornada, agregando valor nesta experiência com os produtos e as marcas.

Nesse sentido, o acesso às informações de forma fácil e rápida é um fator que, sem dúvida, agrega valor para o cliente.

“Podemos redirecionar o QR Code/Código 2D para endereços eletrônicos de web que contém qualquer tipo de informação ou acesso ao download de aplicativos, por exemplo. Mas podemos utilizá-lo para validar informações, como a de ingressos para eventos e shows; ou ainda para acessar informações de meios de pagamento”, exemplifica o prof. Carvajal.

Novas experiências para o futuro

A utilização do QR Code permite a automação de processos, trazendo uma experiência muito mais simples e fácil para o cliente.

“Na plataforma WhatsApp Web, basta que o usuário aponte a câmera do seu smartphone para o QR Code que a sincronização entre o aplicativo instalado no seu aparelho e o computador seja feita instantaneamente. O Pix, novo sistema de pagamentos do Banco Central, também pode ser utilizado através de QR code para facilitar o processo de pagamento dos clientes”, exemplifica o especialista da FIAP, acrescentando que, com relação a pagamentos, o QR Code também é utilizado pelo sistema de Nota Fiscal Eletrônica, possibilitando que os consumidores tenham acesso a informações detalhadas sobre os impostos relacionados às suas compras.

O prof. Carvajal também vê um futuro próspero em relação a esse tipo de tecnologia. “Com o desenvolvimento de soluções de Realidade Virtual e Aumentada, teremos, em breve, a possiblidade de apresentar aos clientes, através do QR Code, experiências imersivas no ponto de venda ou em qualquer lugar que as pessoas estejam”, prevê.

Ele cita como exemplo a tendência tecnológica que está cada vez mais iminente: o metaverso. “A convergência do mundo real com o mundo virtual através da realidade aumentada pode trazer uma verdadeira revolução na experiência do cliente. E um dos canais de acesso a esta interação com o cliente pode ser o QR Code disponibilizado em meio físico ou digital para as pessoas”, conclui.

Foto: iStock

Leia também

Código 2D: conheça tudo sobre esta solução em novo site

 

 

 

 

Tags