Escreva para pesquisar

Código de barras comemora 50 anos de revolução e evolução

50 anos do código de barras

Clássico e icônico, o código de barras comemora seu 50º aniversário neste mês. Na imagem, a logomarca oficial da campanha global dos 50 anos do código de barras com o slogan: 50 anos transformando o amanhã. Crédito: divulgação

Hoje, o código de barras é reconhecido em todo o mundo pelo icônico “beep” do checkout e está presente em mais de 1 bilhão de produtos.

Segundo a BBC, ele é uma das 50 inovações que mudaram a economia moderna. No entanto, o código de barras não é apenas um símbolo, é um portal para um mundo de informações.

40 anos da GS1 Brasil

Este ano é duplamente celebrado, pois também marca o 40º aniversário da GS1 Brasil. Em novembro de 1983, foi fundada a Associação Brasileira de Automação Comercial (ABAC), que posteriormente passou a ser conhecida como EAN Brasil e, atualmente, é denominada GS1 Brasil – Associação Brasileira de Automação. Esta imagem apresenta a logomarca oficial da campanha brasileira. Crédito: divulgação

Graças aos padrões globais da GS1, uma organização sem fins lucrativos, uma simples leitura do código de barras conecta um produto físico a informações digitais que fluem perfeitamente por toda a cadeia de suprimentos.

Isso significa que desde o produtor até o consumidor final, os códigos de barras – e os dados que eles carregam – permitem cadeias de suprimentos mais transparentes.

A revolução e evolução do código de barras

benefícios do código 2D

O código de barras, que já transformou a maneira como compramos e vendemos, está evoluindo para uma nova era com o código 2D. Uma verdadeira revolução tecnológica está acontecendo, trazendo consigo uma infinidade de benefícios e oportunidades para o varejo, a indústria e os provedores de soluções

Agora, a próxima geração de códigos de barras está prestes a mudar nossas vidas novamente.

Os Códigos 2D ou bidimensionais, oferecem ainda mais possibilidades, ao promover a rastreabilidade dos produtos, desde a sua origem, além de permitir ações de marketing e de sustentabilidade. E isso é apenas o começo.

A GS1 está liderando no mundo todo uma iniciativa para a transição e implementação da evolução do código de barras em parceria com líderes da indústria e players do varejo.  Isso significa mais autonomia e segurança na escolha dos produtos que consumimos.

Ao completar 50 anos do código de barras, é momento de celebrarmos as impressionantes transformações que ele proporcionou à economia. Simultaneamente, voltamos nosso olhar para o futuro e nos preparamos para a próxima grande revolução na experiência de compra.

Com toda essa evolução, a GS1 continua transformando o futuro da cadeia de suprimentos com mais modernidade, eficiência, segurança e sustentabilidade.

Linha do tempo

Desde a sua criação em 1973, o código de barras, um pequeno e importante símbolo, transformou o modo como compramos e vendemos produtos, permitindo que informações transitem de maneira mais eficiente e transparente ao longo da cadeia de suprimentos.

Nesta linha do tempo, você confere como a GS1 tem trabalhado incansavelmente para melhorar a eficiência e a segurança da cadeia de suprimentos em todo o mundo:

1973: a criação o código de barras

código de barras

Em 3 de abril de 1973, líderes da indústria do setor de supermercados dos EUA criaram o código de barras, uma inovação que revolucionou a economia moderna e a sociedade.

1974: o primeiro produto do mundo foi escaneado

chiclete

Propaganda de chiclete de hortelã da Wrigley’s, o primeiro produto do mundo a ser escaneado com um código de barras nos Estados Unidos

Em 26 de junho, no Marsh, supermercado localizado em Ohio, um pacote de chiclete Wrigley’s se torna o primeiro produto lido no mundo com um código de barras, padrão da Uniform Code Council (UPC).

1977: padronização em Bruxelas, na Bélgica

Em Bruxelas, Bélgica, foi criada European Article Numbering Association (EAN). Na foto, podemos ver o Grand Place, um dos pontos turísticos mais famosos da capital belga

Criação da European Article Numbering Association (EAN) como uma organização internacional sem fins lucrativos de padronização para identificar produtos em Bruxelas, na Bélgica. O novo código de barras da EAN é totalmente compatível com o código de barras UPC nos Estados Unidos.

1983: a expansão do código de barras

Os códigos de barras tradicionais começam a ser usados além dos caixas de supermercados para a identificação de pacotes e caixas no atacado.
Neste mesmo ano, foi criada a Associação Brasileira de Automação Comercial (ABAC), que passou a ser chamada de EAN Brasil e atualmente GS1 Brasil – Associação Brasileira de Automação.

1989: criação do padrão para intercâmbio eletrônico de dados

A GS1 lança a Eletronic Data Interchange (EDI), criando uma maneira eficiente, segura e automatizada para troca de informações entre parceiros comerciais.

1995: Saúde e segurança do paciente

identificação na área da saúde

A GS1 passa a atuar no setor de saúde, implementando padrões para aumentar a segurança do paciente, impulsionando a eficiência da cadeia de suprimentos e melhorando a identificação e rastreabilidade de produtos médicos.

1999: DataBar para pequenos itens

As especificações para o GS1 DataBar são aprovadas. Esses códigos de barras reduzidos podem identificar pequenos itens desde joias até alimentos frescos, carregando mais informações do que os códigos de barras tradicionais.

2000: expansão global

No início do novo milênio, a GS1 marca presença em 90 países.

2002: marco da padronização

O Global Standards Management Process (GSMP) da GS1 é lançado, fornecendo um ambiente neutro para a indústria discutir desafios de negócios comuns e estabelecer soluções baseadas em novos padrões para seus negócios.

2003: a era do RFID

etiquetas rfid

A EPCglobal, Inc. é formada para inovar e desenvolver padrões para o Electronic Product Code (EPC) e apoiar o uso da tecnologia de Identificação por Radiofrequência (RFID), melhorando a precisão do inventário e aumentando a visibilidade em toda cadeia de suprimentos.

2004: DataMatrix e GS1 GDSN

O GS1 DataMatrix é aprovado e é o primeiro código bidimensional adotado pela GS1. A Rede Global de Sincronização de Dados da GS1 (GS1 GDSN) é lançada. Essa rede de dados de produtos torna possível que qualquer empresa, em qualquer lugar, compartilhe informações de produto de alta qualidade de forma transparente.

2005: fusão da UCC e a EAN

A Uniform Code Council (UCC) e a European Article Number (EAN) se fundem, criando uma única organização internacional, a GS1, com 101 Organizações Membro.

2006: padrão global de rastreabilidade

A GS1 lança o primeiro padrão global de rastreabilidade, abrindo caminho para maior interoperabilidade e transparência da cadeia de suprimentos.

2010: transformação no e-commerce

Com o crescimento do comércio eletrônico, a GS1 entra no mundo business-to-consumer (B2C), explorando padrões para permitir o acesso direto dos consumidores às informações do produto por meio de seus dispositivos móveis.

2013: no FDA dos EUA

A GS1 recebe acreditação pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA como responsável pela identificação única e global de dispositivos médicos, o Unique Device Identification (UDI)

2014: Omnichannel

omnichannel

A GS1 desenvolve uma nova estratégia global para atender às demandas do comércio digital omnichannel, incluindo a validação de seu primeiro padrão “digital”.

2016: reconhecimento da BBC

A BBC, empresa pública de rádio e televisão do Reino Unido, nomeia o código de barras da GS1 como uma das “50 inovações que mudaram a economia mundial”.

2018: expansão para o mercado financeiro

A GS1 expande para o setor financeiro como uma emissora credenciada de Identificadores de Entidades Jurídicas (LEIs), os códigos que identificam exclusivamente empresas que participam de transações financeiras.

2019: fonte confiável e padronizada

gtin

O GRP GS1 Registry Platform é considerado uma fonte confiável de Prefixos de Empresa (GCP), GTIN (Número Global do Item Comercial) e GLN (Número Global de Localização).

O Verified by GS1 possibilita o acesso aos usuários: donos de marcas podem compartilhar dados básicos sobre seus produtos e varejistas e marketplaces podem verificar a identidade dos produtos que vendem.

2020: GS1 Digital Link

gs1 digital link

O padrão GS1 Digital Link permite, por meio do QR Code, conectar os consumidores com uma grande quantidade de dados online, incluindo informações técnicas e nutricionais de produtos, ações promocionais, origem, data de validade e muito mais.

2021: Código 2D

A GS1 apoia a indústria na adoção de códigos bidimensionais – QR Code e GS1 DataMatrix – para uso no varejo em todo o mundo até o final de 2027.

No dia 28 de outubro de 2021, a GS1 Brasil celebrou outro grande marco histórico: habilitou, pela primeira vez no mundo, o Código 2D com GS1 Digital Link, considerado uma (r)evolução do código de barras.

A leitura desse código foi feita na Parla Deli, uma padaria e delicatessen focada no atendimento de alto padrão, situada na zona norte de Recife (PE) e que hoje possui três unidades na região.

2022: reconhecimento do Fórum Econômico Mundial

Um relatório conjunto da Organização Mundial do Comércio (OMC) e do Fórum Econômico Mundial (FEM) destaca o poder dado padrões GS1 para tornar o comércio global mais eficiente, abrangente e sustentável.

2023: 5 décadas de revolução e evolução

A GS1 Global, juntamente com suas 116 Organizações espalhadas pelo mundo, comemora o aniversário de 50 anos do código de barras. Atualmente, são mais de 1 bilhão de produtos com códigos de barras da GS1 lidos por cerca de 10 bilhões de vezes por dia em todo o mundo.

Leia também

Código 2D obtém sucesso e é reconhecido na China

 

Tags