Escreva para pesquisar

Como a automação e a IA podem reduzir custos na empresa?

As soluções de Inteligência Artificial (IA) vieram para revolucionar os processos dentro das empresas em diversos segmentos.

Todos os mercados já desenvolvem ações que potencializam e agilizam os procedimentos, fazendo com que as habilidades humanas sejam aplicadas para tarefas mais consultivas e estratégicas.

Neste cenário, o CEO da ALANA AI e especialista em inteligência artificial, Marcel Jientara, apresenta os principais insights sobre o tema.

Transformação digital com inteligência artificial

Hoje, há uma combinação de softwares com algoritmos avançados e hardwares de alto desempenho que fazem com que a inteligência artificial se potencialize.

Foi-se o tempo em que a empresa definia o que o cliente ia consumir, hoje a decisão é dele, o poder de escolha e de mudança da empresa está na mão do cliente e a transformação digital também ajudou e muito para que o consumidor tenha esse poder.

Falar em transformação digital não é só dizer que a empresa se digitalizou, ou está oferecendo produtos pela internet. Os processos de implantação tecnológica dentro das empresas podem impactar muito na gestão dessas organizações.

Não só automatizando processos, mas, também melhorando o atendimento ao cliente, organizando departamentos, melhorando a imagem da marca perante o seu público-alvo e potenciais consumidores e reduzindo custos. E a inteligência artificial tem papel fundamental em todo esse processo.

Por que aderir à automação?

Para Marcel Jientara, a automação vem para transformar etapas que antes eram feitas de forma estritamente manual e repetitiva em áreas onde a tecnologia pode ser utilizada.

Apesar de ainda ser um pensamento muito comum entre as pessoas, a automação não vem para substituir totalmente a mão de obra humana.

Muito pelo contrário! Vem para auxiliar, otimizar recursos e auxiliar os colaboradores. O que será necessário por parte da mão de obra humana, é uma constante adaptação para lidar com áreas novas que podem surgir com a inserção da tecnologia em meio aos processos.

Ao iniciar a automação dentro da empresa, os funcionários são forçados a trabalhar junto com o processo, o que faz com que determinadas informações não se percam.

Caso um vendedor que não tenha o processo automatizado saia, por exemplo, a empresa tende a perder os clientes, justamente por este não ser cliente da empresa, mas sim do funcionário.

Para prevenir erros, o ideal é mapear e entender como as tarefas são executadas da melhor forma possível, além de dispor metas e KPIs corretos, para que nada se perca e para que os objetivos sempre estejam claros.

Além disso, observar como a automação está sendo aplicada dentro da empresa e entender como extrair o melhor dos colaboradores.

Até onde vale a pena automatizar os processos?

Apesar da tecnologia estar sempre evoluindo, para Jientara, ainda não é recomendado que se automatize 100% um processo.

Afinal, o intuito é que a tecnologia seja uma aliada dos humanos para que a empresa possa otimizar tempo e ter o desempenho potencializado.

Dentro desse contexto, o ideal é automatizar algumas etapas, como o input, output e a criação devem ser mantidas.

Gerentes de projetos, redatores, revisores e designers, além de quem cuida da parte de analytics são alguns dos perfis que sempre serão necessários nas empresas que estão em constante evolução.

Outro exemplo que a automação se mostra eficaz é no nível 1 do pós-venda. Nessa situação, a automação é essencial, pois é possível que a tecnologia cuide disso e traga ótimos resultados.

A ideia é que a automação possa colaborar e estabelecer uma união produtiva entre humanos e máquinas, gerando assim segurança e organização precisa no arquivamento de informações.

Foto: Getty Images

Leia também

62% dos consumidores estão abertos à Inteligência Artificial

 

Tags

Send this to a friend