Escreva para pesquisar

Como as PMEs podem lucrar com a Black Friday 2020?

Nem mesmo a pandemia causada pela Covid-19 deve frear os bons resultados da Black Friday – uma das datas mais importantes do calendário do varejo, com índices bem próximos aos do Natal – inclusive para as pequenas e médias empresas (PMEs).

“Acredito que para a Black Friday a pandemia pode ser um impulsionador para aqueles que ainda não realizaram grandes compras nesse período de isolamento”, avalia o vice-presidente da Associação Brasileira do Comércio Eletrônico (ABComm), Rodrigo Bandeira, em entrevista ao Portal de Notícias da GS1 Brasil.

De acordo com uma pesquisa da ABComm, em parceria com o Neotrust-Compre&Confie, a expectativa para a Black Friday 2020 é de crescimento de 77% em vendas, atingindo R$ 6,9 bilhões em comparação com a mesma data no ano passado.

As categorias que devem registrar crescimento mais acentuado em relação ao ano anterior são: Beleza e Perfumaria (100%); Moda e acessórios (94%); Móveis (87%); Esporte e Lazer (73%); Eletroportáteis (73%); Brinquedos (68%); Telefonia (66%); Eletrodomésticos (57%); e Eletrônicos (50%).

Já uma pesquisa do Google, realizada pela Provokers, sobre as intenções dos brasileiros para a Black Friday de 2020, tem uma previsão mais ponderada. De acordo com o levantamento, 54% dos brasileiros declaram que comprarão na data, uma queda de 8 pontos percentuais em relação à 2019.  A intenção de compra é de 4,5 categorias, 37% menos do que no último ano, indicando que o brasileiro está mais preocupado com as finanças e mais consciente das prioridades.

Dicas para PMEs terem bons resultados na Black Friday

Seja para recuperar parte dos prejuízos provocados pela pandemia ou para ficar em evidência para novos consumidores, a Black Friday pode dar novo fôlego aos negócios das pequenas e médias empresas. Acompanhe, a seguir, algumas dicas para atingir bons resultados.

Tenha uma boa estratégia de preços

rodrigo bandeira vice presidente da abcomm

Rodrigo Bandeira, da ABComm – Foto: Divulgação

Diante do bolso mais apertado dos brasileiros por conta da pandemia, é natural que o consumidor espere ofertas mais atrativas para converter as compras. “O consumidor está mais atento aos preços, devido à queda na renda da maioria das famílias, e aprendeu a pesquisar mais antes de realizar uma compra”, afirma Rodrigo Bandeira, da ABComm.

Fique de olho nas oportunidades

As categorias de eletrônicos e telefonia podem ser as maiores oportunidades para vendas, na visão do executivo da ABComm. “Muitos trabalhadores passaram a depender mais dos telefones para realizarem as tarefas corporativas na pandemia e estão mais em casa, o que sempre nos leva a perceber o que precisa ser trocado dentro do lar”, diz.

Invista no comércio eletrônico

Para a Black Friday, o digital segue ganhando espaço, puxado principalmente pelos consumidores que irão comprar exclusivamente pelo digital (40%), um aumento de 7% em relação à 2019, segundo pesquisa do Google.

Ainda de acordo com o levantamento, a porcentagem dos consumidores exclusivos das lojas físicas se mantém estável (26% neste ano e 27% em 2019), enquanto aqueles que pretendem compram em ambos os canais tem uma queda de 40% para 34%, indicando que os consumidores que ainda não se sentem seguros para comprar nas lojas físicas devem migrar para o e-commerce.

Mesmo com as lojas físicas já em funcionamento na maioria das regiões do País, segundo Bandeira, há mais de 4 milhões de novos consumidores no comércio eletrônico que devem optar pela compra on-line, devido à experiência e comodidade.

De acordo com a empresa de marketing local e presença digital, NerdMonster Digital Retail, é importante que as PMEs existam no ambiente online tornando-se localizáveis para seus consumidores.  Para isso, em primeiro lugar, é preciso cadastrar o estabelecimento nos principais canais digitais. Depois, é fundamental manter as informações da empresa como, telefone, contato de WhatsApp, por exemplo, sempre atualizadas.

Escolha o período promocional

Muitos varejistas adotam “o mês” ou a “semana da Black Friday”, o que, para o especialista da ABComm, é uma estratégia válida.

“Essa ação pode atingir mais consumidores que possuem data de pagamento diferenciada, que preferem não enfrentar lugares mais cheios no dia da Black Friday e até mesmo para diluir os acessos e entregas feitos pelo e-commerce”, afirma Bandeira.

Atenção para a logística

Por fim, Rodrigo Bandeira orienta para que pequenas e médias empresas trabalhem com prazos de entregas mais curtos que chamem a atenção, tenham produtos disponíveis o suficiente para que não esgotem tão rapidamente e ofereçam frete grátis sempre que possível.

Erros mais cometidos na Black Friday

Cometer falhas é comum no mundo dos negócios. Mas com informação adequada fica mais fácil identificar os erros e evitá-los.

O empreendedor e consultor de empreendedorismo Daniel Niggli, do canal do YouTube Luz, Câmera, Empreenda!, desenvolveu uma série de cinco vídeos mostrando como as empresas podem se preparar para a Black Friday. Em um deles, o especialista aponta os cinco erros mais comuns cometidos nesta data. Acompanhe:

1.      Não desenhar os objetivos estratégicos da Black Friday, pensando apenas nas vendas e não num objetivo maior, como ganho de margem ou participação no mercado.

2.      Não fazer contas e desconhecer como a Black Friday vai impactar os resultados financeiros. Portanto, antes de dar os descontos, é fundamental fazer as contas para ver se eles são viáveis para o negócio.

3.      Antecipar o Natal. Se algum produto for dirigido ao período natalino, é melhor esperar um pouco mais para vendê-lo com o preço cheio.

4.      Não preparar toda a equipe no processo, desde colaboradores até fornecedores. Do contrário, no dia da Black Friday, pode acontecer do time ficar perdido ou com ideias desalinhadas.

5.      Ficar esperando os resultados. Hoje, os consumidores são bombardeados de informação e promoções a todo o tempo. Por isso, é preciso se mostrar para os clientes.

Quer saber mais dicas? Daniel Niggli desenvolveu o e-book “Um guia prático para você voar na Black Friday!”, com o valor de R$ 14,90. Os associados da GS1 Brasil têm 10% de desconto neste conteúdo.  Para ter acesso ao benefício, clique no link https://hotm.art/ebookblackfriday e digite BLACKFRIDAYGS1 no campo ‘cupom’.

Fotos: Getty Images

Leia também

Estudo do Google mostra intenção do brasileiro para Black Friday

Tags