Escreva para pesquisar

Conheça o perfil da nova geração de líderes abaixo de 30 anos

A LLYC, empresa global de consultoria de comunicação e relações públicas, em conjunto com a Trivu, um ecossistema global que promove oportunidades para jovens talentos, apresentou o projeto “Future Leaders” (Futuros Líderes), um estudo baseado na tecnologia NLP e Inteligência Artificial sobre a nova geração de líderes abaixo dos 30 anos de línguas espanhola e portuguesa.

A pesquisa aponta tendências e traços de personalidade dos futuros líderes e estabelece um contraste com as características dos líderes atuais. O sólido sentido de disciplina, a forte tendência para a ação, a firme orientação para a cooperação e o coletivo, uma liderança resiliente, positiva e emocional são algumas das dimensões que definem o perfil desta jovem geração e a distinguem dos líderes contemporâneos.

O ‘retrato do robô’ gerado pelo modelo psicométrico deste estudo retrata os Future Leaders como uma comunidade que respeita o bem-estar dos outros, com a necessidade de transcender a si mesmo e priorizar o coletivo.

Nessa linha, a análise morfossemântica mostra que esta geração possui um discurso muito mais voltado para os valores comunitários e sociais e ancorado na importância da atuação em equipe. Substantivos como “Pessoas”, “Família”, “Amigos”, “Equipe” e “Apoio” ou verbos como “Ajudar”, “Compartilhar” e “Participar” são muito recorrentes em suas intervenções.

Também o uso dos adjetivos “Público”, “Climático” ou “Social” estão entre os mais usados ​​pelos líderes mais jovens. O estudo aponta que as referências aos campos sociais, como “Educação” e “Saúde”, são muito mais relevantes para os Future Leaders.

Em relação às qualidades de sua liderança, os Future Leaders se destacam por defender uma liderança altamente apaixonada e mais sensível. Especificamente, as técnicas de processamento linguístico indicam que o uso de palavras emocionais é 45% mais abundante na fala dos Future Leaders e que, em 78% das vezes, elas têm caráter positivo.

Nessa linha de pensamento, adjetivos como “Incrível”, “Maravilhoso”, “Favorito” e “Positivo” aparecem no top 50 dos mais comuns na nova geração de líderes, como também contrastam com a linguagem usada pelos líderes de hoje, que poderia ser descrita como mais fria e muito mais profissional e técnica. Por exemplo: os termos “Legislativo”, “Comercial”, “Logístico” ou “Econômico” são apenas parte do acervo dos líderes contemporâneos. São também os únicos que recorrentemente fazem alusão a conceitos como dinheiro (“Dólares”), corporações (“Empresa”) ou estruturas políticas tradicionais (“Campanha”, “Presidente”, “Município” ou “Deputado”).

“Obrigado” é a palavra que marca a  nova geração

O relatório também conclui que, na sua função de líder, os mais jovens apresentam maior tendência à disciplina, maior sentido de dever e maior respeito pela ordem e rotinas.

Os mais jovens utilizam o verbo “Fazer” (segundo verbo mais utilizado) com maior frequência do que o verbo “Dizer” (frequência invertida no caso da geração atual). Além disso, a nova geração recorre com mais frequência à ação de “Trabalhar” e palavras como “Alcançar”, “Criar” e “Gerar”.

Uma das diferenças mais marcantes entre as duas gerações é o uso da palavra “Obrigado”. Especificamente, a análise coloca esta expressão como a mais utilizada pelos Future Leaders. Isso reforça a ideia de que novos líderes estão mais bem posicionados no eixo indivíduo-comunidade.

Além disso, uma das facetas mais distintas dos Future Leaders é a sensibilidade para o externo, para o que transcende o ‘eu’ individual. O estudo indica que os mais jovens têm maior predisposição para compreender o que os rodeia e que atribuem maior importância à aprendizagem. Verbos como “Aprender”, “Encontrar”, “Saber”, “Pesquisar”, “Entender” e “Ouvir” são muito mais comuns em suas intervenções públicas.

Dez futuros líderes no Brasil

A partir da definição do modelo de liderança transformacional, a LLYC e a Trivu desenvolveram uma seleção que identifica 120 jovens de língua espanhola e portuguesa, chamados a ser os Future Leaders. Nascidos a partir de 1990 e oriundos de 12 países, reúnem referentes das mais diversas esferas de influência: desde a tecnologia, a medicina e o ambiente até questões sociais, o empreendedorismo e a gastronomia.

Para a seleção, foram considerados três critérios básicos: ter uma finalidade, seu potencial de mobilização e, por fim, sua capacidade de influenciar. A lista completa dos líderes do futuro pode ser acessada aqui.

No Brasil, os dez perfis selecionados foram:

  • Anielle Guedes, empreendedora; fundadora de Urban 3D
  • Anna Luisa Beserra, empreendedora social, CEO de Safe Drinking Water for All
  • Lawrence Murata, empreendedor social; chefe de plataformas de Inteligência Artificial e Ciência de Dados em Nauto
  • Lincoln Ando, empreendedor, fundador de idwall
  • Maisa Silva, cantora, apresentadora e atriz; ganhadora da categoria canal de Youtube Favorito em Meus Prêmios Nick 2018
  • Matheus Goyas, empreendedor; criador de AppProva
  • Nátaly Neri, ativista e comunicadora; criadora do canal Afros e Afins
  • Philippe Magno, empreendedor; cofundador e sócio de The HandsFree Institute
  • Tallis Gomes, empreendedor; cofundador e CEO de Plataforma Saúde
  • Vinicius Silva, consultor financeiro; cocriador do canal Favelado Investidor

Metodologia da pesquisa

A análise de personalidade e as técnicas de criação de perfil usadas neste estudo têm base na Trait Theory (Teoria dos Traços). A LLYC e Trivu utilizaram o modelo Big Five de análise psicométrica. Além disso, durante a pesquisa, técnicas de NLP e Inteligência Artificial foram implementadas, o que tornou possível processar, entre outras, 1.017.391 palavras, 11.771 tweets, 8.931 postagens no Instagram, 81 discursos completos no YouTube por líderes de todas as gerações de idiomas espanhol e português.

Foto: Getty Images

 

Tags

Send this to a friend