Escreva para pesquisar

Consumidor está mais atento às marcas com ações socioambientais

Sai de campo o consumismo e ganham espaço a sustentabilidade e a saúde. Cada vez mais preocupadas com essas questões – um comportamento impulsionado pela pandemia de coronavírus -, as pessoas começaram a prestar mais atenção nas ações de responsabilidade socioambiental das empresas.

Essas são algumas das conclusões da pesquisa “Vida Saudável e Sustentável 2020: Um Estudo Global de Percepções do Consumidor”, feita pelo Instituto Akatu, em parceria com a GlobeScan, que mapeou as percepções das pessoas em relação às marcas.

Com mil respondentes no Brasil, todos maiores de 18 anos, o estudo foi realizado globalmente em 27 países e abordou temas relacionados à pandemia do coronavírus, uma vez que o período de trabalho em campo encontrou os consumidores sujeitos a ela. Confira os principais resultados:

Responsabilidade das empresas

Mais de 80% dos consumidores esperam que as empresas cuidem do que está sob seu controle, além de informar sobre os seus processos produtivos. Mais de 70% dos consumidores esperam que as empresas não agridam o meio ambiente. E mais de 60% esperam que as empresas estabeleçam metas para tornar o mundo melhor.

Criar produtos melhores e mais acessíveis é a maior demanda dos consumidores (45% dos respondentes), seguido de criar produtos melhores para o ambiente e a sociedade (42%). Colaborar com outros atores na solução de problemas socioambientais é importante para 1/3 da população (35%), especialmente os mais jovens.

Mudanças no estilo de vida

A grande maioria dos brasileiros está interessada em diminuir o desperdício de alimentos (91% dos respondentes) e há grande percepção de facilidade em fazer isso (82%). Sobre reciclar itens, 81% têm interesse, enquanto 66% vê facilidade em fazê-lo.

Durante a pandemia, os consumidores buscaram bastante informações sobre estilos de vida saudáveis (68% dos respondentes) e sobre estilos de vida ecológicos (59%). E 54% foi encorajado a viver de maneira mais saudável por familiares ou amigos.

Meio ambiente e bem-estar

De acordo com a pesquisa, 90% dos consumidores afirma estar tentando melhorar sua saúde e bem-estar – na pesquisa de 2019, essa busca já existia para 85%. Saltou de 69% para 81% os que pensam que o que o que é bom para cada um nem sempre é bom para o meio ambiente. Mais de 80% crê que pode fazer muito para proteger o meio ambiente. E quase 70% acredita estar fazendo tudo o que pode para essa proteção.

Mudanças climáticas

O estudo mostra que 63% dos consumidores afirmam concordar plenamente com a frase “nós, como sociedade, devemos responder às mudanças climáticas com a mesma urgência que respondemos à pandemia de COVID-19”, enquanto 29% afirma concordar parcialmente.

Prioridades pós-pandemia

Segundo a pesquisa, 2 entre 3 brasileiros (71% dos respondentes) priorizam reestruturar a economia para lidar com as desigualdades e as mudanças climáticas como mais importante que a recuperação rápida da economia.

“O Instituto Akatu e GlobeScan acreditam que ajudar os consumidores a adotar estilos de vida mais saudáveis e sustentáveis é uma enorme oportunidade para as marcas construírem uma relação de confiança e compromisso com seus stakeholders. E os resultados da pesquisa mostram muito bem isso”, afirmou o diretor presidente do Instituto Akatu, Helio Mattar.

Os dados completos do estudo podem ser acessados no link: http://www.akatu.org.br/noticia/vida-saudavel-sustentavel-2020/

Foto: Getty Images

Leia também

Produtos sustentáveis da Amazônia ganham espaço no Brasil e no mundo

Tags