Escreva para pesquisar

Consumidores querem mais participação das empresas em ESG

Os consumidores estão em busca da verdade e esperam que as empresas sejam parte da solução, não apenas da discussão.

Como efeito pós-covid, eles tornaram-se ainda mais engajados, conscientes e críticos com relação às suas decisões de consumo. Embora a pandemia tenha um impacto significativo e duradouro em quase todas as áreas, ela tem provocado especial efeito em algumas questões de ESG ou ASG, em português, que refere-se a temas Ambientais, Sociais e de Governança.

É o que aponta o Estudo 2021 Authenticy Gap, da FleishmanHillard, que analisa a lacuna entre reputação e marca e qual a expectativa dos consumidores sobre elas. O levantamento ouviu mais de 10 mil pessoas, em cinco países. Os entrevistados foram convidados a elencar tópicos que acreditam que devem ser priorizados pelas empresas. Entre os respondentes, 70% dos brasileiros mencionaram a violência contra as mulheres, seguido pelos temas do desemprego (65%), pobreza (64%), racismo (62%), discriminação e equidade de oportunidades (62%) e liberdade de expressão (62%). 

Preocupação crescente

A comparação com a última edição da pesquisa, realizada em 2019, evidencia o grande crescimento da preocupação dos consumidores com relação à essas questões, especialmente em meio à pandemia. À época, apenas 33% dos entrevistados citaram a violência contra a mulher como uma das principais questões com as quais as empresas devem agir e 44% deles mencionaram as diferenças salariais e de renda. 

“Para as marcas, a construção de imagem e reputação nunca foi tão importante e, ao mesmo tempo, tão desafiadora”, explica o diretor geral da FleishmanHillard Brasil, Alessandro Martineli. “A comunicação deve refletir o que pensa e faz a organização, ou não será percebida e valorizada pelos consumidores. “, finaliza. 

Em sua maioria, os brasileiros se importam mais com o impacto das empresas na sociedade (36%) e com o seu comportamento frente a questões relevantes (21%) do que com o que oferecem como produtos e benefícios aos clientes (43%). Não se trata apenas de vender, mas também quem são as organizações como marca. 

Para ter acesso aos destaques do relatório, clique aqui: https://bit.ly/2Y1y1I0

Foto: iStock

Leia também

Afinal, o que é ESG e qual é o propósito deste conceito? 

 

Tags

Send this to a friend