Escreva para pesquisar

Estudo da GS1 mostra impactos da pandemia no cenário nacional

A GS1 Brasil fez uma sondagem com mais de cem empresas associadas de diversos portes, que atuam no setor da indústria da transformação, para verificar como estão os negócios nesta pandemia causada pelo novo coronavírus, a Covid-19.

Realizado de 6 a 15 de abril, o levantamento “Impactos da pandemia no cenário nacional” mostra que a maioria das empresas vive um momento de dificuldade:

  • 85% afirmaram que sofreram alguma redução no faturamento;
  • 83% tiveram redução na entrada de pedidos;
  • 48% adiaram pagamentos de fornecedores;
  • 42% indicaram que renegociaram contratos;
  • 35% recorreram a empréstimos.

“Esse contexto da redução de faturamento é consequência direta da queda do número de pedidos. Tanto que 85% das empresas já apontam que tiveram diminuição nas atividades e a maioria com mais de 20% das atividades paradas. Com isso, ocorre também um impacto na mão de obra, já que 71% afirmam que reduziram o quadro de colaboradores para equilibrar os resultados”, afirma a gerente de pesquisa e desenvolvimento da GS1 Brasil, Marina Pereira.

Segundo o estudo, apenas 11% das organizações identificaram oportunidades de novos negócios e 8% afirmaram que não sentiram os reflexos da pandemia.

Mudanças na gestão

Nesta nova realidade, as empresas tomaram medidas que tiveram reflexos diretos na gestão. De acordo com a pesquisa, nos últimos 30 dias, 59% replanejaram pagamentos e 56% buscaram formas de reduzir despesas como alternativa para a sobrevivência do negócio.

Em cerca de 20 dias de quarentena, 35% das companhias já recorreram a empréstimos para não fechar as portas.

tabela pesquisa gs1 sobre pandemia covid-19 ações extraordinarias das empresasEm relação aos processos logísticos, as empresas tiveram uma redução de 72% no que se refere às entregas. Segundo o levamento, 18% informaram ainda não ter sofrido alteração nesse aspecto e apenas 10% das empresas tiveram aumento de entregas.

Recursos humanos

O grande desafio das empresas no atual contexto da crise é adotar medidas para preservar os empregos dos colaboradores.

“Com relação aos seus funcionários, as companhias adotaram ações para postergar qualquer decisão, pois a imprevisibilidade pode gerar, posteriormente, um custo maior de contratação para retomar o negócio. A antecipação das férias vem sendo a alternativa mais adotada, bem como atuar para controlar a carga horária”, comenta Marina.

tabela pesquisa gs1 covid-19 ações das empresas em relação aos funcionarios

Alternativas para as vendas

O estudo da GS1 Brasil também analisou os principais meios que as empresas estão recorrendo para vender na pandemia:

  • 34% optaram por representantes;
  • 31% WhatsApp;
  • 24% distribuidores;
  • 14% marketplaces/e-commerce;
  • 14% loja online;
  • 13% loja física;
  • 11% varejo online;
  •  8% redes sociais.

Visão de futuro

Os próximos dias –  ou seja, última quinzena de abril e início do mês de maio – são vitais para a manutenção dos negócios, uma vez que a quarentena ainda está valendo na maior parte do País e, logo, a circulação de pessoas e o acesso a produtos e serviços não essenciais ficam mais restritos.

“Agora, as empresas começam a planejar o que fazer. A redução da produção, a diversificação de canais de vendas e a demissão dos funcionários são as alternativas mais estudadas pelas empresas para atuar com a continuidade da crise”, diz a executiva da GS1 Brasil.

A pesquisa mostra também que 28% das empresas consideram diversificar a produção, criando ou adaptando produtos, e 20% readaptar os processos produtivos, trocando o tipo de matéria-prima, por exemplo.

tabela pesquisa gs1 covid ações das empresas nos proximos 30 dias“A GS1 Brasil vai continuar acompanhando os efeitos da pandemia nos negócios das empresas, com novos estudos mensais”, afirma Marina.

Confira no vídeo com a gerente de P&D da GS1 Brasil, Marina Pereira, os principais resultados da pesquisa sobre os impactos da pandemia nos negócios

Foto: Getty Images

Tags

Send this to a friend