Escreva para pesquisar

Estudo da GS1 Brasil aponta recuperação da indústria

Há uma busca pela manutenção do portfólio de produtos da indústria nacional nos primeiros meses deste ano.

De acordo com o estudo “Taxa de retração industrial”, da GS1 Brasil, em abril deste ano, o encerramento de portfólio de produtos pelas empresas brasileiras foi menor em 4,5% em relação a março.

Ou seja, houve uma leve recuperação. Quando se analisa a Taxa de Retração acumulada nos primeiros meses deste ano, a queda em cancelamentos é maior ainda: 10,3% para o número Brasil e 0,2% para MPE.

Os números de 2022 apontam para um esforço pela manutenção de produtos em circulação no último ano, já que nos últimos 12 meses o balanço ainda é negativo em 1,6% para Brasil e 12,8% para as pequenas e médias empresas.

indústria

Sobre a Taxa de Retração Industrial

A Taxa de Retração Industrial é um levantamento estatístico que gera informações úteis ao monitoramento e antecipação de tendências econômicas, constituindo-se em importante ferramenta para a tomada de decisões nos âmbitos público e privado.

É útil para análises econômicas realizadas no meio acadêmico, em consultorias e em organizações públicas. Esse indicador foi criado com base no número de empresas que encerram seu portfólio de produtos e foi concebido com a finalidade de aferir e identificar tendências no encerramento de atividades empresariais no Brasil.

Devido à sua abrangência e com o intuito de manter a confidencialidade e proteger a identidade das empresas, sua publicação ocorre por meio de um número índice, calculado com base média 2012 = 100. São publicados os números Total Brasil e a abertura para Micro e Pequenas Empresas (MPE).

O indicador possui poder explicativo direto com significância estatística. A série histórica da Taxa de Retração Industrial inicia-se em janeiro de 2013.

Foto: iStock

Leia também

Taxa de Retração Industrial cresce refletindo cenário econômico

Tags