Escreva para pesquisar

Finanças: 7 dicas para preparar a empresa para 2023

O sucesso de uma empresa vai muito além do domínio da atividade principal do negócio: o empresário precisa ter um cuidado especial com as finanças, afinal, para manter-se ativo no mercado é preciso dar lucro e, para isso, ter o controle das contas é fundamental. Para a One7 – plataforma de serviços financeiros – é preciso se antecipar antes de começar um novo ano.

Segundo Chaiene de Castro, Diretora de Crédito da One7, estar com as contas em dia é uma forma assertiva de manter o sucesso do seu negócio. “Por uma série de razões, uma empresa pode se ver em meio a várias dívidas. Nessa hora, o mais importante é saber como resolver as pendências e evitar que o problema se repita ou ganhe amplitude”, explica.

Por isso, as micro e pequenas empresas devem, por iniciativa própria, estabelecer uma prática constante de reserva de caixa para essas finalidades, e a lei das S.A. (Sociedades Anônimas) exige isso, que uma parte dos lucros seja incorporada ao patrimônio líquido da empresa, em uma conta de reserva de lucro, com a finalidade de assegurar a operação da empresa ao longo do tempo, fortalecendo sua condição econômica.

Confira as 7 dicas da One7 para ficar em dia com as finanças.

1. Elimine os gastos desnecessários

O ideal é que não se tenha gastos desnecessários, mas se houver é importante eliminá-los. Um exemplo é trocar o plano de telefonia por um mais barato ou implantar uma política para reduzir o custo mensal da conta de energia elétrica. Conforme o seu segmento, é possível gastar menos no processo produtivo, porém, cuide para que a economia não prejudique a oferta de bons produtos e serviços.

2. Evite a inadimplência dos clientes

finanças inadimplência

Outra dica para tirar a empresa do vermelho é evitar a inadimplência dos clientes. Em alguns negócios, ela pode ser bem alta, sendo um dos principais motivos das contas em atraso. Desse modo, o primeiro passo é entender por que os clientes não estão pagando as contas.

As formas de pagamento que a sua empresa oferece podem dar margem para que isso aconteça. Nesse caso, é necessário contar com modalidades mais seguras. Além disso, fazer uma análise de crédito do consumidor antes de efetivar uma venda, que não é à vista, é outra dica.

Já para resgatar o dinheiro que os clientes devem, indica-se negociar com eles. A sua empresa pode oferecer um desconto para quem precisa quitar a dívida ou mesmo um parcelamento para facilitar o pagamento.

A distribuição da carteira de clientes também é um item a ser observado, já que o mercado pode impactar ou favorecer diferentes setores em momentos diferentes. Isso dá uma margem de conforto financeiro maior, evitando altos índices de inadimplência.

3. Entenda o fluxo de caixa da empresa

Muitas vezes, as empresas ficam cheias de dívidas, porque o gestor não conhece o fluxo de caixa, ou seja, ele não sabe quanto dinheiro entra e quando sai do caixa.

Com o hábito de criar um fluxo de caixa, o gestor saberá quais são as despesas existentes e o que é essencial. Conhecer o fluxo de caixa também ajuda a planejar as finanças empresariais a longo prazo, por meio de prospecções. Assim como identificar o comportamento de compra dos clientes, contribuindo com o planejamento estratégico.

4. Renegocie as dívidas existentes

Mais uma dica para tirar a empresa do vermelho é renegociar as dívidas existentes. Após eliminar os gastos desnecessários converse com os credores para aumentar o seu prazo de pagamento ou parcelar o valor. De todo o modo, mostre o seu desejo de quitar o que deve para manter a boa reputação do seu negócio.

Já as dívidas que você não conseguir renegociar precisam ser pagas primeiro, bem como as que possuem juros mais altos. Essa é uma forma de priorizar as contas para sair do vermelho o quanto antes.

As empresas na maioria das vezes recorrem as formas tradicionais de crédito, que nem sempre são as melhores opções. A contratação de alternativas podem contribuir com o sucesso estratégico das finanças, como a antecipação de recebíveis – na qual não é necessário comprometer valores ainda não provisionados.

5. Separe as contas pessoais das empresariais

Muitos empresários se endividam porque não têm o cuidado de separar as contas pessoais das empresariais. Isto é, quando as contas pessoais e da sua família se misturam com as contas do negócio. Se isso acontece, é comum que as dívidas aumentem. Afinal, quando o empresário usa o dinheiro do negócio para pagar as contas pessoais, pode perceber tarde demais que utilizou mais do que devia, causando prejuízos para a empresa. Então, é essencial definir um valor X para receber como rendimento e não pegar mais do que isso.

Ao controlar o fluxo de caixa também é possível evitar o uso excessivo de recursos financeiros da empresa para fins pessoais.

6. Crie estratégias para aumentar o tíquete médio

Fazer com que os seus clientes gastem mais no seu negócio é outra dica para tirar a empresa do vermelho. O ticket médio refere-se ao valor médio que os consumidores gastam ao comprar os seus produtos e serviços.

Caso eles gastem mais, é possível faturar mais e destinar esse dinheiro para as dívidas existentes. Para tanto, há diferentes estratégicas, como criar ações de fidelização de modo que os clientes realizem mais compras.

Isso pode ser estimulado com um programa de fidelidade ou com ações promocionais. Mais uma forma é reajustando o preço das mercadorias ou serviços. Claro, desde que eles estejam defasados, já que aumentar demais o seu valor podem torná-los pouco competitivos no mercado.

Outra dica é – se possível – diversificar o portfólio de produtos/serviços da empresa, pois isso pode contribuir com a margem de lucro de uma maneira inteligente.

7. Acompanhe de perto os principais indicadores

Por fim, para ficar com as finanças em dia, além de acabar com as dívidas, é essencial manter os cuidados para que as novas contas não fiquem sem ser pagas e nem mesmo sejam pagas em atraso.

Uma boa dica é acompanhar de perto os principais indicadores que consistem em informações que podem mostrar como está o desempenho da sua empresa. Existem várias métricas, sendo que é melhor escolher as mais úteis. Entre elas, está a métrica de lucratividade que nada mais é do que saber o quanto a empresa lucra por mês. Outra seria o atendimento que vai medir a satisfação do cliente e, assim, evitar perdê-lo.

Então, não deixe de reunir os dados relevantes para avaliar a performance da sua marca e se preparar para o novo ano que se aproxima.

Fotos: iStock

Leia também

As 10 principais tendências tecnológicas para 2023

Tags