Escreva para pesquisar

GS1 Brasil se conecta ao hub de inovação STATE

Com o objetivo de fortalecer a cultura de inovação e ampliar o relacionamento com players desse segmento, a GS1 Brasil anuncia a conexão com o STATE, hub de inovação instalado na capital paulista. Com a aproximação a esse ecossistema de inovação, a GS1 Brasil espera multiplicar oportunidades para criação de produtos e serviços​ e desenvolver novos usos que sejam apoiados pelos padrões do Sistema GS1, em sintonia com as principais necessidades dos seus associados.

A conexão também dará a possibilidade de a GS1 Brasil se engajar em novos projetos de inovação aberta. A entidade já teve algumas experiências nesse sentido, como a organização de um hackaton em sua sede e a participação em algumas maratonas tecnológicas, além do projeto Código Verde, feito em conjunto com o Legado das Águas/Reservas Votorantim, Zebra Tecnhologies, 3M e PariPassu.

Outra expectativa é agregar valor aos novos projetos com as tecnologias digitais como Inteligência Artificial, machine learning, blockchain, computação em nuvem, realidade virtual e aumentada, Internet das Coisas (IoT) e biotecnologia.

Para coordenar e fomentar esse tema internamente, a GS1 Brasil criou um grupo com colaboradores de várias áreas: Roberto Matsubayashi, diretor de tecnologia; Flávia Ponte, gerente de educação; Suriane Fernandes, analista de inovação; Herbert Kanashiro, especialista em sustentabilidade​; e Guilherme França, executivo de desenvolvimento setorial.

“Participando do STATE, ampliaremos a conexão com startups e empresas com DNA inovador, além de poder demonstrar o poder dos padrões para escalar as soluções nas cadeias globais conectadas com os consumidores” afirmou Matsubayashi.

jorge pacheco ceo do state

Jorge Pacheco, CEO do STATE

“Estamos bastante animados com esta conexão. Vemos a GS1 como uma grande referência em inovação na indústria, além de ser uma entidade que atende diversos setores. Acreditamos que juntos poderemos desenvolver diversas iniciativas de inovação aberta com startups e outras empresas, além de fomentar novas tecnologias e atrair talentos para colaborarem”, disse o fundador e CEO do STATE, Jorge Pacheco em entrevista ao Portal de Notícias da GS1 Brasil.

Foco em inovação de hardware e indústria

Localizado na Vila Leopoldina, na capital paulista, o STATE iniciou suas atividades em 2019 com a proposta de ser um hub de inovação voltado a projetos com hardware, indústria, biotecnologia, entre outros.

“A concepção do STATE começou em 2017, quando já havia excelentes hubs de inovação em São Paulo, porém todos muito focados em digital e ocupando prédios comerciais com uma série de restrições que impedem montar um laboratório, colocar máquinas, etc. O STATE nasceu para ser complementar aos outros hubs e atender iniciativas do que chamamos de deep tech”, explicou Jorge.

O STATE ocupa uma área de 7 mil m2 de um galpão industrial, que era uma antiga indústria metalúrgica. “O espaço pertence ao Grupo Votorantim e junto com eles fizemos o retrofit do imóvel para transformar o antigo galpão em uma estrutura de escritório alto padrão. Procuramos manter toda a característica industrial e ao mesmo tempo trazer um design moderno e muita tecnologia”, comenta o CEO. O projeto paisagístico do local foi feito pelo Legado das Águas, com inclusão do Código Verde.

Além disso, o STATE tem espaços para eventos, salas para workshops e reuniões, praça dentro do galpão, restaurante, estrutura para laboratórios, além de aproximadamente 1.000 estações de trabalho para grandes empresas, startups, engenheiros, cientistas, entre outros.

O bairro onde está localizado o STATE está inserido dentro da área do Projeto de Intervenção Urbana (PIU Vila Leopoldina), iniciativa da prefeitura que permite que instituições privadas realizem intervenções urbanísticas para transformar locais da cidade para atender ao interesse público, e  também do CITI (Centro internacional de tecnologia e inovação), um polo de desenvolvimento tecnológico criado recentemente pelo Governo do Estado de São Paulo. “Esses projetos nos motivaram a fazer parte e ter a oportunidade de ser um protagonista na transformação de um bairro e impacto positivo para a cidade”, afirmou Jorge.

Inovação aberta atrai startups e grandes empresas

Um dos papéis do STATE é ser uma plataforma para hospedar hubs de inovação de grandes empresas e projetos especiais. “Hoje, temos dois grandes hubs no STATE: o La Fabrique e a Flagcx”, contou Jorge. “Com eles desenvolvemos um extenso programa de inovação aberta aproximando startups e novas tecnologias”.

O La Fabrique é um hub criado pelo BNP Paribas, Carrefour, Edenred e Ingenico, em conjunto com o STATE. Já a Flagcx reúne um grupo de empresas de comunicação e arte, criando um hub dedicado a indústria criativa dentro do STATE.

Também está baseada no STATE a Smartie, uma plataforma de inovação criada pela empresa Solvi. Outra residente é a Atech, controlada pela Embraer. “Com a Atech desenvolvemos diversas iniciativas e uma delas tem o objetivo de construir no STATE um grande showroom/case das tecnologias de smart buildings/cities desenvolvidas pela Atech/Embraer”, disse Jorge.

“É um ecossistema de inovação rico onde agregaremos valor mutuamente ”, destacou Matsubayahi.

Fotos: Divulgação STATE

Leia também

Segunda edição do Conexão Tech discutiu tendências de inovação

 

 

Tags