Escreva para pesquisar

GS1 é destaque na maior feira de varejo global com código 2D

Totalmente sintonizada com as novas demandas do mercado, a GS1 demonstrou, na maior feira de varejo do mundo, a NRF, realizada em Nova York, a grande relevância do código 2D.

No estande da GS1 EUA no evento, a associação conseguiu mostrar que as soluções e os padrões GS1 podem suportar toda a jornada dos produtos, principalmente o Código 2D, que também começa a ser utilizado em larga escala, beneficiando a indústria, o varejo e o consumidor.

Código 2D NRF2024

Eduardo Terra da BTR-Varese e Silverado Mendes da GS1 Brasil. Crédito: reprodução

Em seu discurso durante o seminário Pós-NRF 2024, realizado no Harvard Club, também na cidade americana, e organizado pela BTR-Varese, Silverado Mendes, Diretor de Relacionamento com Associados da GS1 Brasil, disse que, recentemente, a associação celebrou 40 anos de implementação do código de barras no Brasil, coincidindo com a virada de 2023 para 2024.

“Essa marca é significativa, considerando que a organização está presente em 150 países e, no mesmo período, comemorou 50 anos de uso do código de barras globalmente”, lembrou.

Segundo o executivo, vale destacar a evolução contínua na tecnologia do código de barras, que está avançando de um formato linear para um formato bidimensional.

“Essa transformação abre um leque de novas oportunidades e informações sobre produtos, algo de grande valor no mercado atual. É impressionante notar que existem mais de 1 bilhão de produtos codificados ao redor do mundo. No Brasil, contamos com a participação de 58 mil associados, evidenciando a importância e o alcance da associação”, disse.

Para Mendes, esse avanço tecnológico representa um marco importante, oferecendo diversas oportunidades de negócios e uma riqueza de dados sobre produtos.

Código 2D

Neste cenário onde a tecnologia avança exponencialmente, é difícil pensar que antes mesmo de existir o smartphone, empresas já usavam o código de barras e ele continua a oferecer uma infinidade de soluções para a cadeia de suprimentos.

Mas assim como avançaram as tecnologias empregadas nos smartphones ou outras soluções do mercado, o código de barras também precisou de adaptações para atender as novas demandas do mercado.

Afinal, diante de um consumidor mais atento e exigente com as suas compras e da necessidade de aprimoramento da gestão das empresas, os padrões precisavam consolidar mais informações sobre os produtos, algo que o código de barras convencional não suportava.

Assim, com o tempo, novos códigos e símbolos foram implementados, comprometendo o design dos produtos e a experiência do consumidor. Nesse contexto, o Código 2D chegou como a solução que o mercado precisava. Confira alguns dos 10 benefícios do código bidimensional que caiu na graça dos consumidores e também dos negócios.

1. Informações ao consumidor

Por meio do código 2D, os produtos oferecem muito mais informações, que poderão ser automaticamente inseridas no sistema de gestão, aumentando a produtividade das empresas. O código 2D pode incluir uma URL com vídeos, receitas possíveis com aquele item, incentivos para fidelização, downloads relacionados ao produto ou à marca, entre outras informações.

2. Controle do estoque no varejo

O código bidimensional facilita o controle de estoque, garantindo segurança na hora da compra, trazendo agilidade de leitura e também a prevenção de perdas.

3. Benefícios para a indústria

Com o código 2D há maior controle de lotes e rastreabilidade, aumentando a segurança dos produtos. É uma oportunidade, ainda, de desenvolvimento de embalagens mais inteligentes.

4. Oportunidades com geração de dados

O código bidimensional permite melhorias nas estratégias de marketing. A experiência dos clientes com as marcas pode ser completa, gerando mais identificação e fidelização.

5. Facilidade no acesso de informações

Ao escanear o código 2D, o consumidor é direcionado ao produto de forma inteligente na nuvem e, com isso, acessa, com agilidade e facilidade, a uma variedade de conteúdos e serviços.

6. Evitar desperdícios no varejo

Considerando que um produto está perto da data de validade, por exemplo, o varejista terá acesso a essa informação com mais rapidez e poderá pensar em estratégias para não perder esse alimento, como criar uma promoção ou usá-lo para produzir uma receita. Uma fruta pode se tornar um suco e uma hortaliça pode virar uma salada picada, pronta para o consumo.

7. Mais segurança no consumo

Para alérgicos ou consumidores pertencentes a grupos que seguem tradições religiosas ou estilo de vida alimentar, como kosher ou veganos, por exemplo, poderão acessar dados importantes a partir deste padrão. Isso dará mais segurança e confiança na hora da compra.

8. Embalagem estendida

Para a indústria, o código 2D funciona como uma embalagem estendida, possibilitando a inserção de dados adicionais e variáveis, ações de prevenção de perdas, recall, logística reversa, economia circular, sustentabilidade, campanhas promocionais e muito mais.

9. Segurança para o setor da saúde

O GS1 DataMatrix, uma variação do código bidimensional, vem sendo usado para rastrear lotes de produção e outras informações de interesse dos envolvidos na cadeia daquele produto. Aliás, é um padrão em conformidade regulatória para identificar itens do setor da saúde, como medicamentos e equipamentos médicos, podendo levar as informações obrigatórias do UDI (Unique Device Identification).

10. Garantia de interoperabilidade

Em se tratando de códigos 2D, as informações circulam entre indústrias e varejistas e outras empresas da cadeia produtiva. Portanto, este padrão garante a interoperabilidade eficaz entre todos os envolvidos, permitindo que os dados sejam compartilhados de forma otimizada e segura.

Foto: iStock

Leia também

P&G endossa mudança global para Código 2D da GS1

 

Tags