Escreva para pesquisar

GS1 recorre a Google e Apple para segurança na saúde

A GS1 busca negociar com GoogleApple que suas plataformas para smartphones estejam habilitadas para a leitura, em linguagem local, do código bidimensional GS1 DataMatrix que está presente nas embalagens de medicamentos e dispositivos médicos.

GS1

Géraldine Lissalde-Bonnet, vice-presidente de Healthcare da GS1. Crédito: divulgação

A iniciativa é parte da campanha da GS1 para aumentar a segurança e a eficiência na área da saúde e possibilitar que todos os consumidores tenham acesso às informações disponíveis para o seu tratamento.

De acordo com Géraldine Lissalde-Bonnet, vice-presidente de Healthcare da GS1, “não se trata apenas da digitalização das informações, mas reduzir erros de medicação, agilizar recalls, combater produtos falsificados e acessar informações relevantes sobre produtos doados”. “Essa iniciativa visa melhorar a segurança do paciente em todo o mundo e garantir o uso de medicamentos e dispositivos confiáveis”, completa Géraldine.

A GS1 Global, representada no Brasil pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil, tem como objetivo apoiar a eficiência em toda a cadeia de abastecimento no setor da saúde.

“Desempenhamos um papel fundamental no contexto da rastreabilidade e da segurança do paciente. Os padrões globais e abertos da GS1 facilitam os processos e o acompanhamento de todo o fluxo para identificar os produtos e materiais hospitalares no mundo”, declara João Carlos de Oliveira, presidente da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil.

GS1 Datamatrix

GS1

João Carlos de Oliveira, presidente da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil. Crédito: divulgação

GS1 DataMatrix é o código bidimensional que ganhou projeção no setor da saúde, pois carrega informações variadas como lote, data de validade e número de série desde medicamentos e instrumentos cirúrgicos até a identificação de pacientes.

A garantia de procedência dos medicamentos e a segurança do paciente já foi percebida por vários hospitais brasileiros em seus processos de rastreabilidade internos com a adoção do padrão GS1 DataMatrix.

Entre eles, Hospital Moinhos de Vento, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Oswaldo Cruz, Hospital Santa Joana e Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Foto: iStock

Leia também

P&G endossa mudança global para Código 2D da GS1

 

Tags

Send this to a friend