Escreva para pesquisar

Código 2D transforma a indústria e varejo: GS1 Talks

O mundo da tecnologia e inovação avança a passos largos, com o código 2D se destacando como um vetor de transformação na indústria e no varejo.

O GS1 Talks, apresentado durante o Brasil em Código, reuniu especialistas para debater essa evolução.

Entre eles estavam Daniel Carioni da Toledo, Ivair Kautzmann da Calçados Marte, Tony Godinho dos Supermercados São Roque, e Ana Paula Maniero da GS1 Brasil.

A revolução do Código 2D

Considerado uma evolução do código de barras linear, o Código 2D, como o próprio nome já diz, é bidimensional.

Ele utiliza ambas as dimensões (horizontal e vertical) para codificar dados em uma pequena área. Existem algumas variáveis desta solução, porém a mais conhecida no mercado é o QR Code.

Diferente dos códigos de barras tradicionais, o código 2D comporta mais dados em menos espaço, ampliando as possibilidades de interação entre consumidores, varejistas e indústria.

Ana Paula Maniero destaca o crescimento exponencial dessa tecnologia, evidenciando não só sua eficiência, mas também os benefícios agregados e a simplicidade de implementação.

Ela salienta que a verdadeira revolução está na aplicação do código 2D, que melhora a experiência de consumo e otimiza a logística e rastreabilidade de produtos.

“A GS1 atua padronizando a organização das informações nesses códigos para assegurar legibilidade e acessibilidade em toda a cadeia de suprimentos”, explica.

Benefícios ao varejo

o código bidimensional facilita o controle de estoque, garante segurança na hora da compra, traz agilidade de leitura, gestão da data de validade e também ajuda na prevenção de perdas, principalmente em produtos perecíveis.

Benefícios à indústria

Com o Código 2D, há maior controle de lotes e rastreabilidade, aumentando a segurança dos produtos. É uma oportunidade, ainda, de desenvolvimento de embalagens mais inteligentes e uma excelente ferramenta de marketing e interação com o consumidor.

Cases do Código 2D no setor varejista e industrial

As iniciativas dos Supermercados São Roque, em colaboração com a Toledo e GS1 Brasil, ilustram a aplicação prática do código 2d na prevenção da venda de produtos vencidos.

Da mesma forma, a Calçados Marte, representada por Ivair Kautzmann, relata o uso pioneiro dos códigos 2D para melhorar seus processos desde 2016.

Daniel Carioni enfatiza a implementação de três variantes de códigos 2D nas balanças da Toledo, enfatizando a rastreabilidade como um dos maiores ganhos para o varejo.

Esta inovação não apenas impede a venda de itens vencidos, mas também mantém a continuidade das informações desde a origem até o consumidor final.

A Toledo agora incorpora esses códigos em seus equipamentos, trazendo rastreabilidade até para produtos fracionados, que são uma parte significativa do inventário de qualquer supermercado.

A colaboração entre os Supermercados São Roque, a Calçados Marte e as tecnologias da Toledo demonstra um esforço conjunto do mercado brasileiro em direção a maior controle de qualidade e experiência de compra aprimorada.

A tecnologia 2D é uma peça central neste movimento, garantindo produtos de alta qualidade para os consumidores.

Para aprofundar no assunto, este GS1 Talks traz episódios no canal oficial da GS1 Brasil no YouTube, proporcionando insights aprofundados sobre essa e outras inovações que estão reformulando a indústria e o varejo em escala global. Clique abaixo para acompanhar o episódio da revolução do Código 2D na indústria e nova varejo.

Para entender um pouco mais sobre esse código, e todos os benefícios que ele pode trazer para a cadeia de suprimentos, acesse também o site: www.codigo2d.com.br.

Foto: reprodução do YouTube

Leia também

GS1 Talks: o potencial dos marketplaces no Brasil

 

Tags