Escreva para pesquisar

Hospital Alemão Oswaldo Cruz abre centro de inovação

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz, instalado na capital paulista, inaugurou seu Centro de Inovação e Educação em Saúde, que abriga uma incubadora e aceleradora de startups, laboratório de ciência de dados e uma estrutura para treinamento de profissionais da saúde, com plataformas inovadoras e tecnologia de ponta.

Inaugurado no dia 25 de setembro de 2019, o espaço recebeu investimentos de R$10 milhões em instalações físicas, infraestrutura, capacitação e contratação de pessoal. Localizado na Avenida Paulista, ocupa uma área de 800 m² e faz parte do ciclo de investimentos do planejamento estratégico da Instituição no pilar Inovação, Pesquisa e Educação, com o objetivo de incorporar novos conceitos e práticas, fomentar o desenvolvimento de soluções, criar novos produtos, além de contribuir para a formação e o aperfeiçoamento profissional de toda a cadeia do setor da saúde.

O projeto marca a celebração dos 122 anos da Instituição e a coloca na disputa pelo mercado digital da saúde. Na área de gestão de dados, o projeto tem parceria com a Oracle para desenvolver projetos de análise e modelagem de dados.
Com um time dedicado, o laboratório conta também com parceiros como Phillips, Medtronic, Macrosul, Linet, faculdade de tecnologia FIAP, dentre outros, que vão elaborar estudos e modelagem de dados nas áreas de gestão de saúde populacional, pesquisa científica e gestão na área da saúde. A unidade vai atender a demandas do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, planos de saúde e laboratórios farmacêuticos e outras organizações.

Além disso, o espaço vai abrigar startups na área da saúde, que inicialmente serão selecionadas a partir da participação do Hospital no programa Startups Connected, da Câmara Brasil-Alemanha, que tem como objetivo fomentar a conexão entre micro e grandes empresas, além da criação de novas soluções em conjunto. O Centro também irá acelerar startups de saúde que já estejam desenvolvendo projetos.

O Hospital pretende auxiliar as startups na captação de recursos junto a instituições de fomento à pesquisa e poderá investir recursos próprios. Projetos baseados em inteligência artificial também serão abrigados no Laboratório de Ciências de Dados em Saúde, que já está trabalhando em soluções para as áreas de radiologia e segurança do paciente.

Educação digital

O Centro conta também a Unidade de Educação Digital, espaço para a produção de conteúdo do próprio Hospital, para atender projetos desenvolvidos em parceria com o Ministério da Saúde, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) e também para suprir às necessidades do mercado na busca por conteúdos didáticos de qualidade na área da educação médica continuada.

Os laboratórios de habilidades médicas e multidisciplinares do Centro vão possibilitar a conexão de médicos, pesquisadores e equipes assistenciais ao universo da inovação empreendedora. Esses laboratórios estão equipados com computadores com ampla capacidade de processamento gráfico e óculos de realidade virtual, leito de UTI modelo para treinamento de uso de equipamentos e bonecos de simulação.

O Centro conta com ilhas de impressão 3D de modelos médicos. São três impressoras focadas no treinamento prático da formação médica e no planejamento cirúrgico. Com essa tecnologia é possível criar modelos anatômicos para a educação continuada dos profissionais da saúde.

Com a abertura do Centro de Inovação e Educação em Saúde o Hospital Alemão Oswaldo Cruz dobra o número de pós-graduações e amplia o número de cursos de residência médica. A partir de 2020 serão ofertados mais 10 cursos de pós-graduação e quatro de Residência Médica, complementando as ofertas atuais do Hospital.

Centro Internacional de Pesquisa

Completando o projeto de ampliação da atuação, o Hospital iniciou as atividades do Centro Internacional de Pesquisa, comandado pelo cardiologista e pesquisador Dr. Álvaro Avezum, um dos especialistas mais renomados da área no mundo. Esse Centro tem como propósito fomentar estudos epidemiológicos, clínicos, de implementação do conhecimento, avaliação de tecnologias em saúde, avaliação econômica e revisões sistemáticas.

Também estão previstas iniciativas em colaboração com o Governo Federal por meio do Ministério da Saúde, além de parcerias com a indústria farmacêutica, agências de fomento e instituições acadêmicas internacionais, como o Instituto de Pesquisa em Saúde Populacional da Universidade de McMaster, no Canadá.

 

Foto: Beto Assem

Tags

Send this to a friend