Escreva para pesquisar

IA generativa: 91% dos CMOs alegam benefícios na produtividade

Um novo relatório do Boston Consultng Group (BCG) descobriu que a maioria dos CMOs, liderança responsável pelo marketing, já estão obtendo resultados positivos com a inteligência artificial generativa, ou IA generativa.

De acordo com a consultoria, 93% deles relataram melhorias positivas ou muito positivas na forma como organizam seus trabalhos e 91% relataram um impacto positivo ou muito positivo em relação à produtividade. A análise contou com uma pesquisa com mais de 200 CMOs, de diversos setores, na Ásia, Europa e América do Norte.

Entre os resultados, o BCG revela que a liderança é extremamente otimista e confiante sobre o poder da IA generativa (GenAI) para aumentar a produtividade e criar vantagem competitiva. Quando solicitados a selecionar as palavras que melhor descrevem seus sentimentos sobre a tecnologia, os entrevistados escolheram otimismo (74%), confiança (71%) e curiosidade (63%). Apenas 35% selecionaram a palavra preocupação e 11% selecionaram ansiedade.

Cerca de 70% dos entrevistados disseram que suas organizações já implementam a GenAI para solucionar diversos desafios de marketing e outros 19% afirmaram que já estão testando as ferramentas. Dois terços (67%) dos respondentes comentaram que o maior foco de uso da IA generativa é a personalização, seguida por geração de insights (51%) e criação de conteúdo (49%).

IA generativa para tarefas operacionais

De acordo com os executivos ouvidos pela consultoria, a tecnologia pode tornar uma série de tarefas operacionais mais rápidas, menos arriscadas e mais eficientes. Além disso, a GenAI pode reduzir o tempo em que os funcionários gastam em processos demorados, liberando-os para que dediquem mais tempo a funções em que seu pensamento crítico é imprescindível.

Segundo o BCG, 81% dos entrevistados acreditam que a regulamentação da inteligência artificial generativa é necessária e 77% afirmaram que suas empresas estarão sujeitas a regulamentações nos próximos dois anos.

Quase todos os executivos relataram que suas organizações implementaram programas de IA responsável visando mitigar os inúmeros riscos de uma IA não gerenciada, incluindo vazamentos de dados, violação de direitos autorais, resultados tendenciosos, fraude e IA oculta – uma situação que surge quando as pessoas usam ferramentas externas sem orientação e supervisão adequadas.

Recomendações para os CMOs obterem vantagem competitiva com o uso da IA generativa

  • Experimente: Líderes sêniores devem testar o potencial da tecnologia em primeira mão, mergulhando e explorando seus recursos. CMOs também devem incentivar suas equipes a identificar aplicativos valiosos, experimentar modelos e começar a criar casos de uso transformadores.
  • Busque resultados: CMOs devem identificar e priorizar casos que podem se tornar uma fonte de vantagem competitiva por meio da GenAI.
  • Implemente o uso responsável da IA: Os programas de IA responsável de uma organização devem considerar aspectos éticos, legais e tecnológicos da GenAI.

O relatório completo está disponível, em inglês, no site do BCG.

Foto: iStock

Leia também

ChatGPT: 95% dos consumidores usam pelo menos uma vez na semana

Tags