Escreva para pesquisar

Inovação permite que PMEs se diferenciem no mercado

Por meio da inovação, muitas micro e pequenas empresas conseguiram driblar as restrições da pandemia da Covid-19.

Para enfrentar a crise, buscaram se manter próximas aos clientes com uso das redes sociais, promoveram inovações em processos com mudanças internas, aprimoraram produtos, reduziram custos e até mesmo mudaram os modelos de negócio para acompanhar as novas tendências de consumo.

Desde o início da crise, o Sebrae tem monitorado os pequenos negócios para oferecer soluções, conteúdos e serviços que orientem os empreendedores na busca de inovações em diversas áreas do negócio.

De acordo com o gerente de Inovação do Sebrae, Paulo Renato Cabral, a inovação foi fundamental para que os pequenos negócios atravessassem o período de crise na pandemia.

“Observamos que o setor do comércio conseguiu se reinventar com a inserção digital, com vendas pela internet, divulgação dos produtos nas redes sociais e explorando as plataformas de comércio eletrônico, inclusive alguns negócios se mantiveram apenas no online depois do abrandamento das restrições da pandemia”, comentou.

Setor de serviços buscou inovação

Já no segmento de serviços, ele aponta que a saída foi ir até o cliente para prestar o serviço, mas alerta que devido aos custos operacionais e a retomada das atividades, essa estratégia pode não ser viável para todos os negócios.

“Durante a fase mais branda da pandemia, muitos serviços começaram a ser oferecidos dentro da casa dos clientes, seja na área de beleza, moda ou até mesmo com aulas de música, por exemplo.  Foi uma estratégia muito bem-sucedida naquele momento”, pontuou.

Inovação começa por atender às dores dos clientes

inovação de marcas

No caso das empresas que ainda não conseguiram inovar e não sabem como começar, o especialista do Sebrae recomenda atenção às dores dos clientes.

“É preciso dar uma parada para olhar para o mercado e para o seu cliente. Escutá-lo e verificar qual necessidade ele não está atendendo. Ficar atento para onde está indo o negócio dele a partir das tendências do mercado. E então, preparar-se para atender a essas demandas dos clientes e do mercado”, ressaltou.

Atento às necessidades dos empreendedores, o Sebrae tem ajudado os pequenos negócios a trilharem um caminho de inovação com iniciativas e programas, como o UP Digital Marketing, que oferece uma jornada intensiva, totalmente online e gratuita, de 10 dias úteis com conteúdos exclusivos, sob orientação de especialistas em Marketing Digital.

O objetivo é que ao longo dos encontros coletivos virtuais e mentorias individualizadas, os empreendedores coloquem em prática conhecimentos para aplicar estratégias e ferramentas, de acordo com as necessidades e objetivos do negócio. Conheça mais sobre o UP Digital e inscreva-se aqui.

Por sua vez, a metodologia do ALI (Agentes Locais de Inovação) que oferece soluções para aumentar a produtividade das empresas foi incorporado ao programa Brasil Mais, iniciativa do governo federal, em parceria com o Sebrae e o Senai.

Meta do programa

conceito de inovacao

A meta do programa é atender 105 mil empresas em dois anos.

Para isso, um time de 1.016 Agentes Locais de Inovação está preparado para atuar em todos os estados brasileiros. Até o momento, 22.250 empresas já passaram pelo Brasil Mais e outras 22 mil se encontram em atendimento.

Em novembro, será iniciado um novo ciclo do programa. Conheça mais sobre o Brasil Mais e inscreva-se aqui.

Com as consultorias subsidiadas do programa Sebraetec, muitos pequenos negócios conseguiram aumentar o faturamento durante a pandemia. S

omente no ano passado, foram quase 50 mil atendimentos em todo o país. Ao todo, o Sebraetec oferece mais de 250 soluções oferecidas por prestadores de serviços credenciados pelo Sebrae nos eixos de Produção e Qualidade; Design; Sustentabilidade; Saúde e Segurança no Trabalho; e Desenvolvimento Tecnológico para todos os perfis de pequenos negócios nos setores do comércio, serviços, indústria e agronegócio.

Os custos das consultorias contam com o subsídio de até 70% pago pelo Sebrae.

Conheça mais sobre o Sebraetec e como participar, clicando aqui.

Leia também

GS1 promove maior evento para empreendedores do Brasil 

 

Tags

Send this to a friend