Escreva para pesquisar

Inscrições abertas para o curso Identificação para o Setor da Saúde

A identificação no setor saúde passou a ser um fator crucial para o setor, pois o mercado entendeu que uma simples etiqueta desenvolvida com os padrões corretos pode tanto tornar as operações mais eficientes quanto salvar vidas.

“Os erros médicos são a terceira principal causa de morte após doenças cardíacas e câncer. Um estudo recente do Hospital Johns Hopkins informou mais de 250.000 mortes por ano devido a erros médicos. Além disso, cerca de 10% das bolsas de sangue são mal administradas devido à falha humana. O uso de um sistema de identificação automática com código de barras e computadores móveis poderia reduzir a taxa de erro para menos de 1%”, constata o Gerente de Marketing para Varejo e Saúde da Zebra, Andrés Ávila.

Diante deste desafio, a GS1 Brasil e a Korde anunciaram, em parceria com a Zebra, lançam o curso Identificação para o Setor da Saúde, que está com as inscrições abertas.

“O curso foi criado para que o setor da saúde, que tem a necessidade de atender legislações nacionais e internacionais (Anvisa, FDA, EUDAMED) para a correta identificação e codificação de medicamentos e dispositivos médicos. A GS1 possui padrões globais que atendem ao setor de saúde, capaz de orientar na correta utilização e aplicação dos códigos de barras”, comenta o assessor de educação sênior da entidade e instrutor do curso, Luiz Renato Martins Costa.

Ávila lembra que a parceria com a GS1 Brasil tem como objetivo oferecer treinamentos e criar consciência tanto dos padrões de identificação da GS1 como da tecnologia da Zebra para ajudar às empresas de diferentes setores a ter cadeias de suprimentos muito mais conectadas.

“Com a GS1 Brasil/Korde temos essa parceria para o setor saúde para promover as soluções de tendência no mundo que podem impactar em grande maneira o mundo clínico”, sintetiza.

O curso é destinado a profissionais de saúde que gerenciam o ciclo de vida do produto, desde a criação até a distribuição e merchandising, incluindo gerenciamento de produto, operações da cadeia de suprimentos, logística, gerenciamento de categoria e marketing de consumidor.

Importância no mercado

Além da questão da segurança do paciente, as recentes normativas relacionadas à proteção dos dados desse público e à digitalização das histórias médicas, obrigam às instituições a adotar novas soluções tecnológicas.

“A partir da utilização de padrões de identificação, diferentes soluções integrais podem ser implementadas, como scanners, computadores móveis e tecnologia RFID, entre outras, que permitem a visibilidade da informação em tempo real, não só dos pacientes, mas também de amostras laboratoriais, ativos médicos, pessoal, entre outros, para tomar decisões oportunas e se focar no que é realmente importante: cuidar da saúde das pessoas”, esclarece Ávila.

Portanto, hoje, a prestação de serviços de saúde gera uma série de desafios para os especialistas, médicos e todo o setor saúde.

Eles incluem assegurar a precisão dos dados dos pacientes, lidar com o envelhecimento da população, ter pouca mão de obra, cumprir regulamentos e altos padrões de qualidade e ter de justificar ocorrências quando algo não sai da forma esperada.

“A segurança do paciente é uma preocupação pública em todo o mundo. As regulações nacionais e internacionais procuram ajudar ao setor para encarar esses desafios. Por exemplo, nas estratégias de segurança de dados das empresas do setor”, pontua o especialista da Zebra.

No Brasil, há, ainda, a Lei 13.410, que estabelece que a indústria farmacêutica tem até abril de 2022 para implementar a rastreabilidade na cadeia de medicamentos. O objetivo é conseguir traçar o histórico de localização de cada medicamento, evitando fraudes e facilitando possíveis recalls.

Nesse cenário, muitos fabricantes já adequaram as linhas de produção para imprimir o código de barras GS1 DataMatrix na embalagem secundária dos medicamentos. Da mesma forma, atacadistas, varejistas e hospitais estão se adequando para a mesma demanda.

“De acordo com estudo realizado pela GS1 Brasil, em parceria com a HR Pesquisas, divulgado em dezembro de 2020 e feito com nossos associados, cerca de 73% das empresas do setor da saúde identificam todos os seus produtos com o código de barras. Além disso, os indicadores demonstram que o percentual de produtos vendidos com código de barras foi de 92%, o que mostra que a grande maioria dos produtos do setor possuem o código de identificação. Esses produtos codificados representam 91% do faturamento das empresas, o que abre um grande leque de aplicações, para atendimento de legislações nacionais e internacionais”, finaliza Luiz Costa.

Atuação fundamental no setor

Tanto a GS1 Brasil/Korde quanto a Zebra, responsáveis pelo conteúdo, estão completamente alinhadas com as necessidades do mercado da saúde.

“O curso demonstra o alinhamento das soluções GS1 com as necessidades do setor. A utilização de uma identificação única e inequívoca, suportada por processos automatizados de captura e compartilhamento de informação, do princípio ao fim da cadeia de suprimentos de saúde, garante o correto funcionamento dos processos de rastreabilidade e controle, fundamentais para a segurança. O uso de padrões GS1 na área de saúde aumenta a segurança do paciente, impulsiona a eficiência da cadeia de suprimentos e melhora a rastreabilidade dos medicamentos e dispositivos médicos e odontológicos”, resume Luiz Costa. 

Já a Zebra oferece ao setor saúde um portfólio completo de soluções tecnológicas para a identificação de pacientes, ativos e pessoal médico.

Como exemplo, recentemente há o lançamento da impressora de pulseira ZD510-HC para o setor, com opções abrangentes de conectividade, revestimentos resistentes a raios UV e desinfetantes, e um poderoso conjunto de ferramentas para otimizar o gerenciamento do equipamento, Print DNA.

Da mesma forma, há uma nova impressora móvel com as mesmas características, a ZQ600-HC, que permite imprimir etiquetas no exato ponto de atendimento ao paciente. O ZD510-HC, possui cartuchos de fácil carregamento contendo os únicos braceletes antimicrobianos disponíveis no mercado: o Z-Band® da Zebra.

“Esses novos produtos complementam um amplo catálogo de scanners, computadores móveis, tablets, entre outros, que permitem identificar, rastrear, localizar e monitorar o status de cada paciente, ativo e membro da equipe, transformando a inteligência dos dados em decisões clínicas assertivas”, finaliza Ávila.

Serviço

Curso Identificação para o Setor da Saúde

Metodologia: aulas expositivas, vídeos, atividades, exercícios práticos e demonstração técnica.

Data: 09h00 às 12h30

Localização: evento on-line

Mais informações e inscrições: Curso: Identificação para o Setor da Saúde Ingressos, Qui, 15/07/2021 às 09:00 | Eventbrite

Foto: divulgação GS1

Leia também

GS1 Brasil renova Centro de Inovação e Tecnologia de Brasília

Tags

Send this to a friend