Escreva para pesquisar

Inteligência Artificial orienta as vendas de fim de ano

Na cadeia produtiva, a Inteligência Artificial tem a capacidade de compreender as preferências e oferecer recomendações personalizadas aos consumidores.

É como ter um vendedor altamente preparado à sua disposição a qualquer momento.

Estamos no momento em que o mercado se prepara para as vendas de fim de ano e toda a aplicação de tecnologia é essencial para o sucesso da indústria e do varejo.

Aplicação da inteligência Artificial é ampla

automação e inteligência artificial

sua adoção pode estar em várias partes do negócio e a sua evolução transforma a maneira como as empresas entregam seus produtos, serviços e como se relacionam com os seus clientes.

Prova disso é que o “Índice de Automação”, publicado anualmente pela GS1 Brasil, constata que 6 entre 10 consumidores acreditam que as empresas conseguem entregar um produto ou serviço mais personalizado.

Esses dados foram atualizados em setembro último.

Um outro dado da associação mostrou que adoção da Inteligência Artificial pela indústria passou de 4% em 2021 para 9% em 2022, uma boa ascensão no segmento que tem como tradição investir mais em máquinas e equipamentos.

Nos segmentos de comércio e serviços, em 2022 a adoção foi de 6% nas operações – em 2021 eram 4%.

Já quando olhamos para o varejo, esse número sobe para 10%. Ou seja, 1 em cada 10 varejos já utilizam alguma forma de IA nas operações. O destaque fica para o atacado, com 15% de adoção, segundo o mesmo “Índice de Automação”.

Inteligência artificial otimiza recursos

Além de melhorar a experiência do consumidor, o uso de inteligência artificial também reduz custos, aumenta a eficiência operacional e potencializa a tomada de decisões baseadas em dados.

Em fase ainda inicial em análise comportamental, essa tecnologia já auxilia a identificação de oportunidades na projeção de lançamento de produtos e serviços com base na conduta dos consumidores.

Pode parecer ficção científica, mas não é. A materialização pode estar mais próxima do que imaginamos, o que dá uma vantagem competitiva a quem souber usá-la.

É importante que a cadeia produtiva adote a Inteligência Artificial em favor dos consumidores, que são a peça-chave em toda essa engrenagem.

Recursos de tecnologia

O Índice de Automação aponta ainda que 88% dos consumidores usam aplicativos de entretenimento em seus celulares – serviços de streaming de vídeo, séries e música – e 78% dispõem de serviços de localização (GPS).

Ambos os serviços se utilizam de algoritmos de Inteligência Artificial para proporcionar experiências mais customizadas a seus usuários.

Além disso, 22% das pessoas entrevistadas afirmam possuir aplicativos de Inteligência Artificial propriamente ditos em seus celulares como o ChatGPT, por exemplo, porcentual esse que chega a 44% para membros da classe A.

Os consumidores também podem beneficiar-se de tecnologias como o aprendizado de máquinas em suas casas. 77% dos consumidores possuem Smart TVs em seus lares, dispositivo cujas potencialidades podem ser ampliadas com os novos recursos oferecidos pela Inteligência Artificial.

Do total das Smart TVs, 62% podem ser monitoradas remotamente via acesso pela Internet ou aplicativo. Ademais, um em cada quatro consumidores possui geladeira inteligente, sendo 42% desses equipamentos passíveis de serem acessados remotamente.

Por fim, 23% dos consumidores possuem assistente pessoal, porcentual que atinge 55% para membros da classe A.

Há também os itens para casa dotados de inteligência remota, que também podem beneficiar-se de sistemas integrados de Inteligência Artificial. 31% dos consumidores já possuem lâmpadas inteligentes, sendo que 18% deles são capazes de controlar tais dispositivos via Internet ou aplicativo, e 16% contam com circuitos internos de segurança, dos quais 35% são controlados da mesma forma.

O potencial da inteligência artificial

inteligência artificial responsável

É muito promissor o potencial de integração à Inteligência Artificial dos recursos que já são usados em residências e condomínios de uma forma geral.

Três em cada quatro condomínios possuem circuito interno de segurança, dos quais 54% podem ser acessados remotamente, além de 29% apresentarem irrigação automática de jardim, rotina que também pode ser centralizada e comandada por algoritmos para otimizar o emprego de recursos. Não obstante, 40% dos condomínios apresentam monitoramento de ambiente, porcentual que alcança 57% entre a classe A.

Os carros particulares são outro elemento da vida cotidiana que podem beneficiar-se do aprendizado de máquinas – machine learning. 22% dos consumidores abordados nas entrevistas já contam com veículos com controle de voz e 47% com sensores de ré, porcentuais que saltam para 42% e 69%, respectivamente, quando consideramos os modelos mais sofisticados.

Computadores de bordo estão presentes em 22% dos veículos, enquanto a função “piloto automático” é encontrada em 16%.

Considerando as oportunidades que se abrem a partir da resposta dos consumidores ávidos por novidades, melhorar sua experiência com recursos tecnológicos cada vez mais aprimorados se mostra um ferramental inédito.

É provável que se abra um novo horizonte de possibilidades e desafios para as pessoas e para o universo de negócios.

Fontes:

*Índice de Automação do Mercado Brasileiro da GS1 Brasil – Pesquisa realizada durante o ano de 2022 com 2.064 indústrias entrevistadas em todo o Brasil. A margem de erro é de 2,1 pontos porcentuais para mais ou para menos dentro do intervalo de confiança de 95%.

*Índice de Automação de Consumidores da GS1 Brasil – Pesquisa realizada em 4 ondas, com 1.000 consumidores cada, ao longo do ano, totalizando 4.000 entrevistados. A margem de erro é estimada em 1,6 pontos porcentuais para mais ou para menos dentro do intervalo de confiança de 95%.

Os dados divulgados são referentes à segunda onda realizada em setembro de 2023, para esta onda a margem de erro é de 3,1 pontos porcentuais para mais ou para menos dentro do intervalo de confiança de 95%.

Foto: iStock

Leia também

GS1 Talks: como a Inteligência Artificial impacta os negócios?

 

Tags

Send this to a friend