Escreva para pesquisar

Internet 5G chega nesta quarta ao Brasil: Confira!

A internet móvel de quinta geração, o 5G, será liberada em Brasília nesta quarta-feira (6).

Com isso, a capital federal será a primeira cidade do país a receber a nova tecnologia de comunicação.

A próxima cidade da lista deve ser Belo Horizonte.

As próximas cidades a terem o sinal liberado serão Porto Alegre e São Paulo. Até outubro, espera-se que o 5G chegue a todas as capitais do país.

As informações foram compartilhadas nesta segunda-feira (4) pelo conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Moisés Moreira.

5G ampliará oportunidades

5G

Com a chegada do 5G, pode-se afirmar que este ano deverá ser  marcante para o setor de tecnologia no País. Com o início das operações desta conexão, o País dará um salto tecnológico em direção à massificação da comunicação móvel de alto desempenho.

5G é esperado como um alavancador da internet das coisas, na medida que suas características de maior banda, baixa latência e possibilidade de conexões massivas são muito aderentes com os casos de uso de negócios que vêm sendo desenvolvidos no contexto de IoT.

Entre elas, a gestão de monitoramento de sensores, veículos autônomos, comunicação de resposta rápida e serviços de elevada transmissão de dados, permitindo que as plataformas de IoT alcancem outro patamar, além de abranger soluções de multimídia imersiva, telemedicina, digital supply chain e outras.

O padrão 5G deverá, rapidamente, repaginar e modernizar a chamada “era dos aplicativos”, difundida, principalmente, no 4G, quando foram introduzidos diferentes e inéditos modelos de negócios. E as pequenas e médias empresas (PMEs) poderão ser beneficiadas com esse cenário.

Alguns exemplos práticos dessas mudanças:

Saúde: equipamentos móveis, monitorando pacientes e envio de dados aos médicos em tempo real; sistemas inteligentes de exames laboratoriais e imagens, gerando enormes quantidades de dados remotamente e processando diagnósticos através da Computação em Nuvem e Inteligência Artificial; e cirurgias robóticas, controladas à distância.

Transporte: veículos privados e públicos conectados em tempo real com as Cidades Inteligentes e suas múltiplas infraestruturas; ruas, avenidas e estradas inteligentes, melhorando a segurança, fluidez e eficiência dos transportes e usuários; veículos autônomos mais rápidos, confiáveis e seguros, trocando grandes quantidades de informações e executando suas missões e em tempo real.

Educação: dispositivos móveis, utilizando Realidade Virtual (Virtual Reality – VR), Realidade Aumentada (Augmented Reality – AR), Realidade Mista (Mixed Reality – MR) e/ou Realidade Estendida (Extended Reality – XR), transformando o modo como as pessoas aprendem; professores desenvolvendo novas técnicas educacionais baseadas em tecnologia; estudantes realizando viagens virtuais a museus, pontos históricos, laboratórios, sistemas solares etc.

Agropecuária: excelência nos processos agrícolas, com monitoramento individual e remoto; sistemas de irrigação, fertilização, controle de pragas, segurança e saúde das criações, monitoramento de culturas; controle da cadeia de abastecimento, geração e armazenamento dos produtos, manipulando grandes quantidades de dados, com rapidez e eficiência e integrando zonas rurais amplas e distantes.

Indústria: sensoriamento, controle e atuação nos diversos parâmetros necessários ao longo dos processos de fabricação, em tempo real; aumento da produção e redução de seus custos; redução dos custos de manutenção; diminuição dos prazos entre a ideia, o projeto e a sua produção (Time To Market – TTM);  aumento da vida útil dos equipamentos; aumento do tempo médio entre falhas dos equipamentos (Mean Time Between Failures – MTBF); melhoria da qualidade dos produtos, além de sua maior diversificação; maior eficiência nos investimentos etc.

5G tem velocidade superior

logística

Focando apenas na velocidade, as conexões em 5G, por padrão, poderão chegar a taxas de transmissão de dados entre 10Gbps e 15Gbps, onde Gbps representa Giga bits por segundo, ou bilhões de bits em um segundo.

Já as conexões 4G, por padrão, em movimento, podem chegar entre 100Mbps e 150Mbps, onde Mbps representa Mega bits por segundo, ou milhões de bits em um segundo.

Sendo assim, em média, o 5G poderia ser até 100 vezes mais rápido que o 4G.

Foto: iStock

Leia também

5G: 76% das empresas esperam implementar em até 5 anos 

Tags

Send this to a friend