Escreva para pesquisar

Lançamento: livro mostra os rumos do varejo no século XXI

A operação varejista, principalmente a alimentar, nunca se viu tão desafiada como em 2020, no início da pandemia.

Foram muitos os problemas para adaptar-se em tempo recorde, tanto para atender clientes em segurança em suas lojas, quanto para viabilizar o seu e-commerce.

Mas após a adaptação em tempo recorde do varejo para atender clientes, seja em suas lojas físicas e principalmente no e-commerce, devido à Covid-19, para onde caminhará o varejo? O que lhe espera? Quais serão os novos desafios? Por quais novas adaptações a operação dessas empresas passarão?

As respostas estão presentes no livro “Os rumos do Varejo no século XXI – Pandemia e transformação”, de Irineu Fernandes, que será lançado em 12 de agosto, pela Poligrafia Editora, em evento on-line.

Sobre o autor

“Além de apresentar os principais aspectos da transição histórica do comércio e de que forma as operações devem atentar a cada etapa de seus processos, Irineu Fernandes traça um cenário da evolução para as próximas décadas. A equação aprender com o passado, compreender a conjuntura do momento e olhar para o futuro faz da obra um verdadeiro guia de sobrevivência para o comércio para os dias que virão”, avalia o presidente da GS1 Brasil, João Carlos de Oliveira, autor do prefácio ao livro.

O empreendedor Irineu Fernandes nasceu em um sítio na cidade de São Roque, no interior de São Paulo. Começou desde cedo trabalhando com o pai na agricultura familiar e convivendo com a comercialização de produtos.

O sonho de trabalhar na IBM o levou à tecnologia, nas principais empresas do setor. Dedicou cinco décadas à consultoria em inovação para empresas industriais, financeira e do varejo, até empreender a GIC Brasil, voltada ao varejo alimentar, líder no segmento de automação da operação em lojas físicas e etapas do e-commerce, com atuação nos mercados brasileiro e latino-americano.

15 dicas para bons resultados na cadeia de suprimentos

O livro é dividido em três partes: Conjuntura do Varejo, Gestão da Operação e Perspectivas para o Futuro.

No Capítulo 8, Fernandes oferece dicas tanto para o varejo de pequeno, médio e grande partes, bem como empresas que prestam serviço ao setor, sobretudo em tecnologia. Acompanhe algumas delas:

1.     Vislumbre a utilização da tecnologia como uma aliada necessária. O mundo em que vivemos hoje está baseado em tecnologia e inovação.

2.     Operações é a alma de uma loja. A repetição de falhas pode drenar a energia já direcionada para o atendimento e à lucratividade.

3.     Padronize o cadastro de produtos nas lojas de sua rede, sejam elas duas ou 200. O mesmo na interface com a operação online.

4.     Para o e-commerce não é diferente. A retaguarda de produtos físicos exige fluxo dinâmico em todas as cadeias internas da venda digital.

5.     Erros de localização, demora na separação de produtos e a falta de espaço apropriado para a operação digital podem travar a venda online.

6.     O controle preciso e ótimo do estoque de sua unidade é ponto de partida para o circuito da operação, operacional e financeiro.

7.     O registro da passagem de mercadorias do estoque ao salão da loja elimina riscos de mistérios de produtos desaparecidos.

8.     A operação dentro de parâmetros controlados ajuda, ainda, a lidar com os imprevistos naturais da atividade comercial.

9.     Informação é um bem tão essencial para o negócio tanto quanto as mercadorias. A gestão das vendas depende dos dois.

10.       Esteja dois passos à frente. Utiliza sua matriz de informações na operação para extrair visão global e indicadores antecedentes de riscos possíveis.

11.       Lembrando que o uso da tecnologia, embora exponencial, vai até certo ponto. A partir daí, as pessoas são essenciais.

12.       Encare cada loja como uma empresa, com diferentes áreas e rotinas estabelecidas. Ao fim do dia, ela terá de apresentar seu resultado.

13.       Aos fornecedores de tecnologia, o trabalho é receber desafios com grau de dificuldade 10 e devolver soluções com grau de dificuldade zero.

14.       Afinal, fornecedores e varejo trabalham na mesma direção, corresponder à escolha e à experiência do consumidor.

15.       Um lembrete adicional, para toda cadeia do varejo alimentar. O mundo caminha cada vez mais para o sentido da Sustentabilidade. A prosperidade do Planeta é um bem compartilhado.

Serviço

 

Livro: “Os rumos do Varejo no século XXI – Pandemia e transformação”, da Poligrafia Editora

Autor: Irineu Fernandes

Ficou interessado na pré-venda? Clique aqui.

Fotos: divulgação

Leia também

GIC completa 20 anos com novas soluções para automação do varejo

Tags