Escreva para pesquisar

Logística: IA e sustentabilidade estão no radar das empresas

Na área de logística, o impacto da Covid-19 acelerou tendências que já estavam encaminhadas, como análise de big data, robótica, automação e IoT (Internet das Coisas), todas sustentadas por uma evolução constante da Inteligência Artificial, como aponta a 5ª edição do estudo “Logistics Trend Radar”, realizado pela DHL e que indica tendências atuais e futuras a cada atualização.

A pesquisa é resultado de uma análise de macro e micro tendências, bem como dos insights de institutos de pesquisa, especialistas do setor tecnológico, startups e clientes da companhia. Mais de 20 mil profissionais de logística e de tecnologia compartilharam suas perspectivas sobre o futuro do setor ao visitar os Centros de Inovação da DHL nos últimos dois anos. Os resultados dessas interações foram consolidados no “Logistics Trend Radar”.

Veja alguns insights da última edição do estudo.

Tecnologia

A Covid-19 trouxe mudanças relacionadas à inovação logística, automação, trabalho digital e acelerou em anos a digitalização do setor. Por outro lado, muitas tendências inicialmente percebidas como mudanças disruptivas para a esfera logística ainda precisam atingir seu potencial. Veículos autônomos e drones continuam restritos aos desafios legislativos e técnicos, bem como pela limitada aceitação social.

De computação em nuvem à robótica colaborativa, análise de big data, Inteligência Artificial e IoTs, os profissionais da área precisam entender um vasto cardápio de novas tecnologias.

Tornou-se imperativo para o sucesso a longo prazo modernizar todos os pontos de contato das cadeias de suprimentos, desde a jornada digital ou do cliente até o transporte integral e a entrega no trecho de destino. Segundo o estudo, aqueles que adotarem as novas tecnologias e incrementarem as habilidades das forças de trabalho mais rapidamente terão uma vantagem competitiva no mercado.

E-commerce

O rápido crescimento do e-commerce ainda representa uma fração dos gastos globais de varejo dos consumidores. A pandemia do coronavírus contribuiu para a aceleração do crescimento de alguns segmentos de comércio eletrônico e das agendas de inovação da cadeia de suprimentos.

Os principais movimentos para escalar e adotar novas tecnologias, como automação física inteligente, ferramentas de visibilidade com base em IoT e recursos preditivos de Inteligência Artificial, acabarão por definir a capacidade de atender às crescentes demandas dos clientes e garantir futuras posições de liderança no setor.

Sustentabilidade

Com governos, cidades e fornecedores de soluções comprometidos em reduzir as emissões e resíduos de CO2, a sustentabilidade se tornou fundamental para o setor de logística. Indicado pela crescente demanda por soluções sustentáveis para reduzir desperdícios, alavancar novas técnicas de propulsão e otimizar instalações, ela também está no topo das agendas da cadeia de suprimentos.

Hoje, vários países contam com mais de 90 proibições de plásticos de uso único, além das embalagens volumosas que respondem por 40% do espaço ocioso nas encomendas, que torna inevitável a reflexão sobre as embalagens.

A logística sustentável, em especial a otimização de processos, materiais, novas técnicas de propulsão e instalações inteligentes, oferece um potencial para que operações ecologicamente corretas. A conteinerização inteligente no transporte também será importante no desenvolvimento desse formato para entregas em cidades congestionadas.

Foto: Getty Images

Leia também

Dica de leitura: e-books da GS1 abordam gestão e logística

Tags