Escreva para pesquisar

Marketplaces: como se destacar nas vendas de fim de ano?

O mercado digital tem se expandido e inovado rapidamente no País e, neste processo, as empresas por e-commerces inovaram, com destaque para os marketplaces, também conhecidos como shoppings virtuais.

marketplaces omnik

Matheus Pedralli, da Omnik. Crédito: divulgação

“Essa estratégia de omnicanalidade traz uma expansão de sortimento com um maior portfólio de categorias e produtos, fazendo com que os consumidores centralizem suas compras em apenas uma plataforma, trazendo mais fidelidade, engajamento e frequência de compra”, indicou, em entrevista ao Portal de Notícias da GS1 Brasil, o CEO da Omnik, empresa do Grupo FCamara, Matheus Pedralli.

Essa realidade pode ser vista na prática pela presença de inúmeros marketplaces generalistas no mercado, como Mercado Livre, Americanas, Magalu, Shopee, entre outros, que vieram com uma forte atuação em aumento de sellers (vendedores) e oferta de produtos.

Henri Le Bourlegat, da CaZco. Crédito: divulgação

E além deste formato, outros, mais personalizados, vêm surgindo ao consumidor, num ritmo de inovação do setor. “Vemos um grande número de concorrentes que são marketplaces especialistas e focam na “dor” do consumidor, auxiliando melhor na profundidade de oferta”, comenta o CEO da CaZco, Henri Le Bourlegat, acrescentando que são exemplos dessa realidade empresas como Dafiti, Netshoes, SeoZé, Canal da Peça, MadeiraMadeira, entre outras.

“Isso tem ampliado a concorrência. Esse modelo de loja digital já ocupa 78% do faturamento obtido no comércio virtual (B2C), segundo a 42ª edição do Webshoppers, pesquisa realizada pelo Ebit | Nielsen”, constata Le Bourlegat.

E no fim do ano, as datas promocionais como Black Friday e Natal, impulsionam muito o crescimento desse canal. “De acordo com a Associação Brasileira do Comércio Eletrônico (ABComm), a Black Friday deste ano deve movimentar R$ 6 bilhões no e-commerce brasileiro, 3,5% a mais do que em 2021. E os marketplaces são os preferidos pelos consumidores”, indica o especialista da CaZco.

Como se destacar nos marketplaces?

marketplaces ebay

Raúl Bustamante, do eBay. Crédito: divulgação

Os marketplaces crescem pela facilidade de encontrar o melhor sortimento de produtos que o consumidor deseja, num tempo reduzido e com a segurança e garantia de receber o que comprou.

Mas diante de tanta concorrência, é preciso lançar mão de alguns mecanismos que podem ajudar a empresa a se destacar diante de outros sellers. Nesse sentido, o atendimento se torna uma questão central, segundo indica o Head of Sellers Marketing and Communication do eBay Latin America, Raúl Bustamante.

“O atendimento ao cliente está no centro de qualquer negócio, portanto, desde o início, você deve procurar ser claro sobre os prazos de entrega, dar uma resposta rápida às preocupações dos compradores e cuidar até dos mínimos detalhes de embalagem e envio, para evitar qualquer situação difícil”, analisa.

 

 

Pontos de atenção

1. Avaliação

Este é definitivamente um dos pontos mais importantes para os compradores levarem em consideração ao decidir comprar por meio de um marketplace específico.

“Uma boa ideia é adicionar uma seção na descrição, na qual os compradores possam entrar em contato com você caso tenham alguma dúvida ou problema. Você também pode incentivá-los a dar um feedback positivo se estiverem satisfeitos com a experiência de compra. Geralmente, isso não ajuda você a subir de nível como vendedor, mas as pessoas tendem a comprar mais em lojas com uma alta porcentagem de bons feedbacks”, constata o especialista do eBay.

2. Categorização dos produtos

“Fazer a categorização de produtos correta e completa vai fazer com que mais pessoas interessadas encontrem o seu produto entre tantos que são oferecidos por marketplaces”, resume Pedralli.

Assim, é muito importante ter os produtos bem categorizados nos marketplaces, principalmente pela grande quantidade de sortimento, já que o princípio desses canais ter uma “prateleira infinita”, segundo aponta o especialista da CazCo. “Se ela for infinita, mas não estiver organizada, a jornada de compra do consumidor será afetada negativamente, o que gera baixa conversão de compra”, conclui.

3. Informação

É muito importante fazer o upload do inventário com o máximo de detalhes possível sobre o item, para que os compradores tenham todas as informações necessárias sobre o produto que estão comprando, conforme aconselha Raúl Bustamante, do eBay.

“Isso é particularmente importante em categorias como peças e peças de automóveis e motocicletas, itens colecionáveis de todos os tipos, como moedas, notas, cartões colecionáveis e outros, como camisetas autografadas. Em todos esses itens, é muito importante especificar modelos, anos, medidas exatas, marcas ou detalhes como o país de origem”, exemplifica.

4. Fotos dos produtos

marketplaces fotos

Os compradores costumam prestar atenção nas fotos do produto para identificar sua qualidade ou condição, portanto, as fotos devem parecer o mais próximo possível da realidade. Então, Bustamante recomenda que o melhor é fotografar o produto em um fundo branco ou de cor clara.

“Se o que você está vendendo são roupas, é muito importante usar modelos que possam vestir as peças para que você possa ter fotos de diferentes ângulos”.

5. Política de preços

O preço nem sempre é o diferenciador mais importante a ter em conta. No caso específico do eBay, muitos dos artigos concorrem com o fator de exclusividade e é a sua escassez no mercado que lhes confere valor.

Bustamante confere um exemplo. “Na categoria de colecionáveis, que muitas vezes inclui itens raros, mesmo de pequena edição, sendo tão limitados que não competem oferecendo o melhor preço de mercado”, mostra.

6. Tempo de entrega

Esse tem sido um dos quesitos de maior relevância. “Um exemplo é o serviço “Full”, do Mercado Livre, que muitos escolhem por chegar num tempo muito reduzido”, mostra o especializa da CaZco.

7. Ações de marketing

Os próprios marketplaces costumam desenvolver ações de marketing que ajudam na promoção da plataforma como um todo. Mas as empresas hospedadas também podem ter ações individuais, segundo sugere Matheus Pedralli, da Omnik.

“Os sellers podem promocionar seus produtos e garantir competitividade no mercado e, ao mesmo tempo, utilizar as ferramentas de ADS oferecidas pelos marketplaces para dar maior visibilidade ao produto, o levando para a homepage do próprio marketplace”, conclui.

Fotos: iStock

Leia também

5 estratégias que melhoram a experiência do cliente no Natal

Tags