Escreva para pesquisar

No País, 89% dos millenials desistem de compras por ruptura

Oitenta e nove por cento dos millenials (nascidos após o início da década de 1980 e até o final da década de 1990) brasileiros desistem das compras no ponto de venda devido à falta de produtos (rupturas).

Além disso, 91% dessa geração e 88% da X (nascidos a partir dos anos 1960 até o final dos 1970) foram até a loja apenas para ver os produtos, mas realizaram a compra online.

Esses são alguns dos insights do 12º Estudo Global do Consumidor 2020, realizado pela Zebra Technologies Corporation.

Assim, para não perderem a oportunidade de fechar negócio nos pontos de venda, os varejistas precisam estar atentos a inconsistências nos inventários e a estoques esgotados.

Segundo o estudo, 41% dos funcionários relataram reclamações de clientes e 35% dos compradores abandonaram a loja devido a um desses dois motivos.

Soluções pela automação

A robótica é uma das tendências mais citadas pelos varejistas como um recurso para melhorar a experiência da loja.

No entanto, apenas 11% dos compradores brasileiros pesquisados ​​interagiram com um robô em uma loja nos últimos seis meses.

Por outro lado, 89% disseram que se sentiam confortáveis ​​com eles. Enquanto isso, 26% dos trabalhadores manifestaram preocupação em serem substituídos por máquinas inteligentes.

Agilidade no PDV

As tecnologias de autopagamento estão ganhando espaço no varejo: 36% dos consumidores brasileiros recorreram a essas soluções nos últimos seis meses, e 92% disseram que se sentem confortáveis em usá-las para finalizar suas compras.

A maioria dos compradores (83%), especialmente os millenials (87%), concorda que os quiosques de autoatendimento proporcionam uma melhor experiência ao cliente.

A maior parte dos trabalhadores da loja (85%), graças às novas tecnologias que automatizam processos, também considera que o pessoal nos pontos de pagamento é menos necessário atualmente.

Oitenta e cinco por cento dos executivos do setor consideram positivas essas novas soluções, já que acreditam que elas liberam os colaboradores para participarem de ações mais estratégicas, como o atendimento personalizado ao cliente.

Por fim, 87% dos tomadores de decisões já estão vendo retorno do investimento que foi aplicado a essas inovações.

“Para despertar a lealdade dos compradores de hoje em dia, os varejistas devem oferecer a experiência sem atritos e multicanal que os clientes esperam, aproveitando a tecnologia para fornecer serviços personalizados, gerenciar inventário e criar operações mais inteligentes”, comenta o presidente da Zebra Technologies Brasil, Vanderlei Ferreira.

Conclusões regionais

Ásia-Pacífico

  • Quase a metade dos compradores pesquisados (49%) relatou que preferia fazer compras online devido à facilidade dos processos de devolução.
  • 53% dos consumidores dependem do uso do dispositivo móvel ou de um aplicativo da loja para comprar.

Europa e Oriente Médio

  • Dois terços (66%) dos clientes estavam satisfeitos com sua capacidade de pagar em qualquer lugar da loja.
  • Apenas 14% dos consumidores confiam completamente nos varejistas para proteger os dados pessoais.

América Latina

  • 71% dos compradores disseram que encontrar soluções de autopagamento proporciona uma melhor experiência de compra, enquanto 64% preferem que tenha um funcionário disponível para auxiliá-los.
  • Mais de oito em cada dez (83%) clientes estão interessados em receber uma oferta de desconto ou reembolso em troca de aguardar até quatro dias para receber a compra online.

América do Norte

  • Apenas 6% dos consumidores disseram confiar totalmente nos varejistas para proteger os dados pessoais, pontuação mais baixa entre todas as regiões.
  • Os compradores norte-americanos esperam gastar 58% de orçamento de férias em lojas físicas durante a alta temporada.

Foto: iStock

Leia também: 44% dos brasileiros pretendem comprar mais no marketplace

Tags

Send this to a friend