Escreva para pesquisar

O que os consumidores esperam das máquinas inteligentes?

Para 91% dos paulistanos ouvidos no estudo Hot Consumer Trends 2020, apresentado pelo Ericsson ConsumerLab, os smartphones serão capazes de alertar sobre temporais ou rajadas de calor, compartilhando dados com dispositivos pessoais de outras pessoas.

A pesquisa, que ouviu mais de 15 mil pessoas, entre 15 e 69 anos, em 15 grandes cidades do mundo, incluindo São Paulo, mapeou os 10 papeis principais que os consumidores esperam que as máquinas inteligentes conectadas assumam em seu dia a dia, na próxima década.

Em São Paulo, especificamente, 86% dos respondentes apostam num serviço de vigilância eletrônica que protejam suas casas e que possam alertar outros sistemas de segurança da vizinhança, a fim de coibir invasores.

Além disso, 87% acreditam em sistemas automatizados de gestão financeira que consigam explicar como seus investimentos estão sendo administrados.

Para outros 87%, na próxima década será possível ter pontos de acesso domésticos que conectarão automaticamente seus dispositivos a fibra, cabo, Wi-fi, sem que seja necessário realizar qualquer configuração.

E para 80% dos paulistanos entrevistados, até 2030, teremos medidores de eletricidade inteligente que calcularão a eletricidade usada para realização do home office.

Chama a atenção ainda a menção de 51% dos moradores da capital paulista sobre a expectativa de terem no corpo nanobots que vivem na corrente sanguínea e aprendem como combater o câncer e lutar contra novos vírus trocando dados com bots de outras pessoas.

Outros insights da pesquisa sobre bots inteligentes

1. Body bots

76% dos consumidores preveem que haverá roupas inteligentes que ajudam inclusive na adequação postural.

2. Anjos da guarda

Três quartos das pessoas acreditam que os guardiões da privacidade ajudarão a enganar as câmeras de vigilância e a bloquear a espionagem eletrônica.

3. Bots comunitários

78% acreditam que os serviços de vigilância eletrônica alertarão os aliados da vizinhança sobre qualquer invasor.

4. Bots de sustentabilidade

O clima futuro será extremo: 82% acreditam que os dispositivos compartilharão dados e alertarão sobre torrentes de chuva locais ou rajadas de calor.

5. Home Officers

79% dizem que os alto-falantes inteligentes projetarão abafadores de ruído nas paredes ao redor dos escritórios em casa, permitindo mais concentração no trabalho e estudo nos lares.

6. Esclarecedores

Mais de 8 em cada 10 entrevistados preveem sistemas automatizados de gestão financeira que expliquem como seus investimentos são tratados. No setor automotivo 87% veem no futuro carros que só circulam de forma autônoma quando o trânsito está calmo.

7. Gofers de conectividade

83% dos consumidores utilizariam localizadores de sinais inteligentes capazes de guiá-los até os pontos de conectividade com cobertura ideal mesmo em áreas lotadas.

8. Bots vilões

Um bot vilão que pode ser treinado para realizar roubos ou atacar outras pessoas é esperado por 37% dos usuários de AR / VR.

9. Criadores de conteúdo

As máquinas farão a curadoria do conteúdo. 62% dos usuários no mundo acham que os consoles de jogos farão jogos originais com base em seu jogo.

10. Bots mandões

Cerca de 7 em cada 10 acreditam que IAs de redes sociais entenderão sua personalidade e construirão um círculo de amigos que contribuem com seu bem-estar físico e mental.

Foto: Getty Images

Leia mais

Entrevista: Fabiano Castello fala sobre IA e qualidade de dados

Tags