Escreva para pesquisar

Pesquisa da GS1 mostra que empresas se preparam para novo normal

O início da pandemia da Covid-19 no Brasil gerou uma série de incertezas e paralisou diversos setores da economia. Apesar das dificuldades, as empresas tiveram como prioridade manter os negócios funcionando e, em busca de novos caminhos, muitas apostaram na diversificação da produção e dos canais de vendas para sobreviver. Agora, começam a recuperar suas atividades, como aponta a pesquisa “Impactos da Pandemia no Cenário Nacional – 4ª Edição”, realizada em julho de 2020 pela GS1 Brasil.

A sondagem é feita com empresas associadas à entidade desde o mês de abril, permitindo acompanhar a situação dos negócios neste momento difícil da pandemia, além de indicar perspectivas futuras.

Como ações emergenciais, mais da metade das empresas continua a economizar em serviços essenciais e reduzir ou remanejar funcionários nos últimos 30 dias. Mas uma mudança importante detectada foi a queda da quantidade de empresas que adiaram os pagamentos aos fornecedores: de 48% para 29%, no período entre abril e julho.

pesquisa gs1 impactos da pandemia 4 edição ações nos ultimos 30 dias

Finanças

O estudo aponta que, com o passar dos meses, os efeitos da Covid-19 têm sido menos intensos nos negócios.  Mas, de qualquer forma, a maioria das empresas sentiu o impacto negativo da pandemia. Na primeira edição do estudo, em abril, 85% afirmaram ter tido redução no faturamento, índice que passou para 70%, na quarta sondagem em julho.

Por outro lado, aumentou o número de companhias que afirmaram ter seu faturamento ampliado: de 8% para 22% neste período.

pesquisa gs1 impactos da pandemia 4 edição faturamento

Operações

A reação à crise também começa a ser percebida nas operações. O número de empresas com redução maior de 20% nas atividades caiu de 63% para 40% entre abril e julho. Já o número de empresas sem alterações em suas operações se mantém estável nas últimas edições da pesquisa.

Além disso, ocorreu uma pequena movimentação na quantidade de empresas que tiveram redução na entrada de pedidos, passando de 83% para 70% no período analisado.

pesquisa gs1 impactos da pandemia 4 edição pedidos

Outro ponto positivo revelado pelo estudo é que o acesso às matérias-primas vem melhorando nos últimos meses. No início da pandemia, 60% das empresas afirmavam ter reduzido em mais de 20% a obtenção de matéria-prima. Em julho, apenas 34% das companhias relataram esta situação. No entanto, somando as empresas com redução no acesso à insumos, mais da metade ainda passa por dificuldades nesse aspecto.

Logística

O número de empresas que não sofreu impacto em suas operações logísticas passou para 30% na quarta edição do estudo da GS1 Brasil. Aliás, foi observada uma mudança relevante, pois a quantidade de empresas que registrou crescimento nas operações de logística e entregas passou de 10% para 18% entre abril e julho.

Vendas

Na primeira edição da pesquisa, 34% das empresas afirmaram não estar conseguindo vender seus produtos, índice que caiu para apenas 3% nesta quarta sondagem.  Um dos principais fatores que contribuíram para esse cenário foi a migração das vendas físicas para os canais digitais, impulsionada pelo isolamento social e restrição de abertura de alguns setores.

Muitas empresas tiveram de se adaptar com rapidez aos canais digitais para manter suas vendas. Essa é uma tendência que veio para ficar, já que representa o primeiro passo para a digitalização dos negócios.

Em abril, mais da metade das empresas vendia apenas no mundo físico; em maio, ocorreu uma leve movimentação que se consolidou em junho e julho, com 48% das empresas vendendo de forma digital.

A adoção de canais como marketplace e e-commerce praticamente dobrou nos últimos quatro meses, passando de 14%, em abril, para 28% em julho. A mesma tendência pode ser observada para redes sociais e varejo online.

pesquisa gs1 impactos da pandemia 4 edição canais de vendas

Visão para os próximos 30 dias

Pensando nos próximos 30 dias, as empresas mostram uma postura mais otimista em relação aos negócios.  Se no início da pandemia a maioria falava em reduzir a produção e demitir funcionários, agora elas estão focadas em diversificar os canais de vendas (41%), diversificar a produção (40%) e readaptar os processos produtivos (23%).

pesquisa gs1 impactos da pandemia 4 edição proximos 30 dias

Mais de um terço não pretende realizar novas ações para os próximos 30 dias, indicando que as atividades podem estar caminhando para uma estabilização. Com muitos desafios pela frente, as empresas procuram se ajustar ao momento e, aos poucos, se preparam para o novo normal.

Metodologia

A pesquisa “Impactos da Pandemia no Cenário Nacional” é uma sondagem realizada pela GS1 Brasil com o objetivo de analisar o comportamento das empresas associadas à entidade diante deste momento crítico e sem precedentes. O estudo adota a metodologia quantitativa

Já foram realizadas quatro edições da pesquisa:

  • Primeira edição: coleta de dados no período de 6 a 15 de abril de 2020, com 104 empresas.
  • Segunda edição: de 30 de abril e 7 de maio de 2020, com 67 empresas associadas à entidade.
  • Terceira edição: entre 1⁰ e 15 junho, contou com a participação de 81 empresas associadas.
  • Quarta edição: de 30 de junho a 7 de julho, com 92 empresas.

A margem de erro é de 10%.

Acesse o estudo completo em: https://www.gs1br.org/dados.

Foto: Getty Images

Tags

Send this to a friend