Escreva para pesquisar

É hora de fazer o planejamento financeiro 2023: veja 6 dicas

Como estamos próximos da chegada do fim do ano, o planejamento financeiro com antecedência é o melhor caminho para obter bons resultados desde já, principalmente com os reflexos econômicos da pandemia ainda sendo sentidos.

A revisão anual é um momento de olhar no espelho retrovisor e fazer um balanço do ano anterior, isso porque a capacidade de ver o desempenho de um ano inteiro ajuda a analisar como foram as respostas aos eventos e desafios durante os últimos 12 meses, possibilitando maior entendimento do negócio.

É também uma oportunidade para rever os projetos de desenvolvimento da empresa e olhar para o futuro. Para isso, é importante ser capaz de analisar números confiáveis e preciso, ou seja, KPIs corretos.

As pequenas e médias empresas nem sempre controlam os atrasos nos pagamentos também.

No entanto, esses são indicadores importantes, já que pagamentos atrasados podem ter um impacto catastrófico em sua posição de caixa e, consequentemente, em sua capacidade de continuar operando.

Dada a importância do processo, Renata Fonseca, líder dos departamentos financeiro, controladoria, planejamento estratégico e jurídico da eNotas, compartilha algumas dicas para que os empreendedores, principalmente aqueles que estão começando seus negócios, consigam se organizar quanto aos seus planejamentos. Confira abaixo:

1 – Projete diferentes cenários

google e gtin gs1

Como imprevistos podem acontecer e visto que o objetivo do planejamento financeiro é minimizar riscos, é essencial que se trabalhe imaginando diferentes cenários. Perspectivas pessimistas, otimistas e realistas são bons pontos de partida. “O intuito é estar preparado para as mais diversas situações. Esse é o principal ponto do planejamento financeiro”, comenta Renata.

2 – Faça projeções financeiras

O ideal é realizar uma projeção financeira em conjunto com uma boa análise de mercado, levando em conta a análise da experiência do cliente e sempre alinhando os cenários com os objetivos traçados pela empresa.

3 – Não deixe a vida do sócio se misturar com a vida pessoal

Faz parte de uma boa gestão financeira, separar totalmente a vida dos sócios com a vida da empresa, afinal, os objetivos da empresa sempre devem ir além do ganho pessoal, de forma com que seja priorizado o produto, serviço e atendimento com o qual o negócio lida.

4 – Alie-se a tecnologia

GTIN

Há diversas ferramentas no mercado com o intuito de otimizar a gestão financeira de outros negócios.

Se adaptar às novas tecnologias facilita o alcance de objetivos traçados ao longo do planejamento de forma intuitiva, visto que diversas plataformas buscam simplificar os processos para torná-las acessíveis.

“Busque uma opção que seja fácil de se adequar e que vá ao encontro com as necessidades identificadas”, diz a especialista.

5 – Revise seu planejamento financeiro

O planejamento tem como objetivo passar de uma situação conhecida para uma situação desejada, dito isso, não tem uma fórmula de bolo nem para o planejamento nem para a frequência com qual as revisões devem ser realizadas, isso depende muito de qual momento a empresa está passando.

“Muitas vezes são necessárias mais revisões pois estamos em um momento muito instável de mercado, ou estamos em fases de testes com alguns produtos. Quando o planejamento já está mais consolidado você pode fazer revisões trimestrais ou semestrais”, afirma Fonseca.

6 – Comece o planejamento financeiro

As dicas proporcionadas pela chefe do jurídico da eNotas podem facilitar muito a estruturação do planejamento financeiro, entretanto, Renata reforça que não é viável se prender a um cenário perfeito para dar início ao processo.

“O ideal é começar o quanto antes. Comece com as ferramentas que você tiver disponível como o Excel, que ainda faz parte do cotidiano de muitas empresas. O importante é começar e se atentar ao planejamento financeiro”, conclui.

Foto: iStock

Leia também

Validação do GTIN na Nota Fiscal: Confira as mudanças 

Tags