Escreva para pesquisar

PMEs: acompanhe os principais desafios no recrutamento

A pandemia de Covid-19 atingiu em cheio as pequenas e médias empresas (PMEs) desde o início. A segunda edição da pesquisa “O impacto da pandemia de coronavírus nos pequenos negócios”, realizada ainda em 2020 pelo Sebrae com a Fundação Getúlio Vargas, já apontava que cerca de 59% das pequenas empresas no Brasil precisaram interromper as atividades temporariamente, enquanto 31% mudou a forma de funcionamento. 

O site de empregos Indeed realizou uma pesquisa com quase 800 tomadores de decisão de pequenos e médios negócios no Brasil e descobriu que quase metade (48%) precisou demitir funcionários nos últimos dois anos e 38% não contratou nenhum novo funcionário no último ano.

Dificuldade em encontrar talentos nas PMEs

A queda do faturamento é um impacto óbvio nas contratações. A pesquisa mostrou que 43% dos entrevistados afirmam não ter o orçamento necessário para fazer as contratações que precisam e metade concorda que está mais difícil contratar agora do que antes da pandemia justamente por conta de cortes no orçamento.

Mas, os desafios não param na falta de dinheiro. Quando se trata de encontrar talentos, a pesquisa mostrou que para 72% é difícil encontrar pessoas com as habilidades necessárias e 58% acham difícil encontrar pessoas que se encaixem na cultura da empresa.

O Diretor de Vendas do Indeed no Brasil, Felipe Calbucci, comenta que as PMEs enfrentam alguns desafios específicos.

“Recrutamento é um desafio para todos os negócios, mas as PMEs enfrentam algumas especificidades como a falta de ferramentas e equipe de RH, por exemplo. Além disso, quando falamos em trabalhadores qualificados, para os pequenos negócios, estes costumam ser os mais difíceis de encontrar e os mais caros de perder”, explica Calbucci.

De fato, para 49% dos entrevistados a falta de profissionais de RH e recrutamento na empresa torna o processo de contratação mais difícil, e 39% afirma que não têm as ferramentas certas para recrutar novos candidatos. “É menos provável que os responsáveis pelo contratação em pequenas empresas sejam realmente profissionais de RH, e é muito comum que essas pessoas acumulem outras funções na empresa. Isso impacta em todo o processo de contratação, tornando-o mais demorado e trabalhoso”, diz Calbucci.

Esperança de retomada

O avanço da vacinação e o relaxamento de medidas restritivas, no entanto, apontam para uma retomada de grande parte das PMEs. 61% dos entrevistados afirmou ter contratado algum funcionário no último ano, seja para atender novas demandas ou substituir funcionários que mudaram de posição na empresa ou foram demitidos. 

Quando perguntados sobre planos de contratação para este ano, 46% dos entrevistados afirmou que pretende contratar mais funcionários, enquanto 15% afirmou que ainda estão, e devem continuar, em um congelamento de contratações. Apenas 2% dos entrevistados disse que provavelmente terá que demitir funcionários este ano.

Metodologia da pesquisa

A pesquisa foi conduzida pelo Indeed com 798 profissionais brasileiros que são tomadores de decisão em pequenas e médias empresas (1-249 funcionários) para investigar como as PMEs foram impactadas pela pandemia principalmente no que se refere ao processo de contratação e busca por novos talentos. A pesquisa foi realizada por meio de um painel online em fevereiro de 2022.

*Para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a classificação ocorre pelo número de funcionários. Na indústria, as micro e pequenas empresas são as que têm até 99 colaboradores; as médias têm de 100 até 499 colaboradores. 

Foto: iStock

Leia também

10 ações para avançar na diversidade, equidade e inclusão

Tags