Escreva para pesquisar

Projeto colaborativo oferece tecnologia para cultivo de hortaliças

Uma iniciativa da startup BeGreen, em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e o Sebrae mostra que inovação e conceitos da Indústria 4.0 podem contribuir para incentivar a sustentabilidade e alimentação saudável.

O projeto intitulado Fazenda Urbana é um sistema de aquaponia e aeroponia desenvolvido pela Unidade EMBRAPII – SENAI Cimatec e instalado na fábrica da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. As hortaliças livres de agrotóxicos abastecem os restaurantes da empresa e também podem ser compradas pelos funcionários.

Diversos experimentos técnico-científicos foram conduzidos no laboratório de testes pela equipe técnica do projeto até chegar ao protótipo. Com a inovação, os produtores conseguem controlar temperatura, luminosidade, umidade e acidez da água da Fazenda Urbana, em tempo real, por meio de um aplicativo. O resultado deste processo é o aumento em até quatro vezes a produção de alfaces e a redução do ciclo do cultivo em 40% na comparação ao método convencional.

Segundo a startup Begreen, a inovação no ramo de aquaponia e aeroponia, ou seja, técnicas de cultivo sem necessidade de solo, traz como principais benefícios o aumento da produtividade, otimização de tempo de produção, redução de despesas com logística, uma vez que a produção pode ser realizada dentro de centros urbanos, e menor demanda por insumos como água e agrotóxicos, contribuindo assim para uma produção mais limpa.

O protótipo de aeroponia vertical com a utilização de LED, agregados aos conceitos da Indústria 4.0, demonstrou potencial real de produção para o comércio em larga escala e em curto espaço de tempo.

“O propósito final deste projeto está bastante alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (Organização das Nações Unidas). O sistema foi conduzido por um modelo de financiamento ágil e desburocratizado integrado entre EMBRAPII e Sebrae. É um grande passo que permite a união entre grandes e pequenas empresas”, afirma Daniel Motta, gerente de Tecnologia e Inovação da Unidade EMBRAPII, SENAI Cimatec.

Modelo para expansão dos pequenos negócios

Esta é mais um projeto EMBRAPII em parceria com o Sebrae para alavancar ideias inovadoras de pequenos empreendedores buscando potencializar a competitividade das empresas no mercado.

No modelo convencional da EMBRAPII são financiados até 1/3 do valor dos projetos inovadores da indústria brasileira com recursos não reembolsáveis, além de colocar à disposição para seu desenvolvimento as Unidades EMBRAPII, renomados centros de pesquisa credenciados pela instituição. No modelo específico que inclui o Sebrae, os empreendedores recebem o complemento de suas contrapartidas financeiras nos projetos compartilhando os riscos e contribuindo para sua viabilização.

Foto: Divulgação

Tags

Send this to a friend