Escreva para pesquisar

Relatório da Ford mostra tendências do consumidor pós-pandemia

O nono Relatório de Tendências da Ford, que analisa tendências globais a cada ano para refletir sobre as mudanças dos consumidores, mostra que 69% dos adultos dizem se sentir oprimidos com as mudanças causadas pela pandemia, enquanto para 47% tem sido “mais fácil do que imaginávamos”.

A pesquisa foi realizada em 14 países e revela como as famílias e indivíduos estão reescrevendo as regras no trabalho, na vida familiar e nas relações sociais, assim como no consumo de produtos e serviços para ajudar os tomadores de decisão a entender como elas poderão influenciar o mundo em 2021.

As tendências destacadas no relatório incluem:

Pontos de pressão

Mundialmente, a ansiedade está alta, motivada pelo medo de contrair Covid-19 e preocupações com o impacto da pandemia nas comunidades, no emprego, na educação e outras áreas.

Globalmente, 63% dos adultos dizem estar mais estressados do que há um ano; e quatro em cinco dizem precisar cuidar melhor do bem-estar emocional. Cientes das implicações da pandemia na saúde mental, as pessoas estão encontrando maneiras inovadoras de agir e se conectar.

Hora de escapar

Para vencer a monotonia da pandemia e o confinamento nos lares, os consumidores estão buscando novos meio de escapar – e muitos estão buscando refúgio nos veículos.

Mais de um em quatro adultos que têm um veículo afirmam que o utilizam para relaxar. Quase um em cada cinco dizem usar o veículo para encontrar privacidade; e 17% o utilizam como local de trabalho.

Preservando a família

A pandemia destacou a necessidade que os consumidores têm de companhia e remodelou o senso de família. A solidão é generalizada em todo o mundo – metade das pessoas dizem se sentir sozinhas com frequência.

As gerações mais jovens sentem isso de forma mais aguda: os da Geração Z são quase duas vezes mais propensos a dizer que se sentem solitários que os Boomers (64% contra 34%).

Como resultado, muitos estão repensando onde moram, mudando para mais perto da família e encontrando novas formas de companhia – online e offline.

Preocupação com as diferenças

Em todo o mundo, o nível de desigualdade é grande, especialmente porque a pandemia teve um impacto desproporcional nas comunidades de baixa renda, minorias étnicas e mulheres.

Setenta e seis por cento dos adultos em todo o mundo dizem esperar que as marcas tomem uma posição em relação às questões sociais; e 75% dizem que as marcas hoje estão tentando fazer a coisa certa.

Compras

Em meio à pandemia, a maneira de comprar se transformou. Empresas grandes e pequenas estão se adaptando com incrível rapidez e muitos consumidores estão aproveitando o novo normal.

Segundo o estudo, 75% dos adultos dizem aprovar o modo como as empresas melhoraram a experiência de compra desde o início da pandemia; e 41% dizem não querer voltar ao modo antigo de consumo.

Carros autônomos

As vendas de carros aumentaram à medida que as pessoas buscam segurança sabendo que podem controlar seu ambiente. E o planejamento urbano inteligente está acelerando o caminho para uma total implementação da direção autônoma: 66% dos adultos dizem que estão “esperançosos sobre o futuro dos carros autônomos” e 68% dos pais dizem preferir ver seus filhos rodando em um carro autônomo do que com estranhos.

Sustentabilidade

No início da pandemia, a qualidade do ar surgiu como uma possível vantagem do lockdown mundial, mas esse otimismo caiu rapidamente com o aumento no uso de plásticos e outros descartáveis, deixando claro que ser sustentável e se manter sustentável nem sempre estão em sincronia.

As gerações mais jovens estão particularmente preocupadas: 46% da Geração Z em todo o mundo dizem que a pandemia tornou população mais desperdiçadora; e 47% dizem que, a longo prazo, ela terá um impacto negativo no meio ambiente.

Foto: Getty Images

Leia mais

Cisco aponta tendências na digitalização do Brasil pós-Covid

 

Tags

Send this to a friend