Escreva para pesquisar

Responsabilidade Social: GS1 Brasil contribui com Hospital Pequeno Príncipe há mais de 15 anos

A GS1 Brasil, por meio do seu Programa Sustentabilidade em Código, apoia instituições sociais de diferentes locais do Brasil e que são agentes de transformação social, a exemplo do Hospital Pequeno Príncipe, que atua há cem anos dedicado à causa da saúde infantojuvenil.

Localizado em Curitiba (PR), o Pequeno Príncipe é um centro de referência dedicado ao tratamento, ensino e pesquisa para o diagnóstico e o tratamento de crianças e adolescentes.

O hospital oferece 32 especialidades médicas. Dados da organização revelam que são mais de 305 mil atendimentos por ano. Entre eles, procedimentos de alta e média complexidade, como transplantes de órgãos e medula óssea.

Com 370 leitos, sendo 60 em UTIs, o Pequeno Príncipe realiza mais de 23 mil internações e 21 mil cirurgias por ano. Cerca de 70% da sua capacidade de atendimento é destinada para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Com o passar dos anos, a entidade se tornou um complexo, que engloba, além do Hospital, o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, em funcionamento desde 2006; e a Faculdades Pequeno Príncipe, criada em 2003, dedicada ao ensino da saúde, oferecendo cursos de Medicina, Biomedicina, Psicologia, Enfermagem e Farmácia.

Redução na mortalidade infantil é foco no Pequeno Príncipe

O sonho de oferecer atendimento em saúde para contribuir com a diminuição da mortalidade infantil que atingia Curitiba no início do século 20 foi o desafio que motivou as voluntárias do Grêmio das Violetas – associação de mulheres da sociedade curitibana – na idealização do primeiro hospital dedicado às crianças do Paraná.

Essa mobilização feminina culminou, em 1919, nas primeiras consultas oferecidas. Em 1922, começaram as obras do Hospital Pequeno Príncipe, que também passou a ser escola, abrigando inicialmente as aulas práticas de Pediatria do curso de Medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Em 1936, a instituição teve uma importante conquista, quando o médico César Pernetta iniciou uma experiência para conter a desidratação criando a fórmula do que se popularizou no país como o “Soro Pernetta”. O sucesso dessa iniciativa garantiu a adoção, a partir dos anos 1940, no tratamento pediátrico no Brasil.

O valor das parcerias

Ety Forte Carneiro, do Hospital Pequeno Príncipe

Para garantir a continuidade dos serviços prestados pelo Pequeno Príncipe, os investimentos contínuos são fundamentais.

Nesse sentido, a instituição estrutura parcerias com o governo, empresas e cidadãos socialmente responsáveis. Isso permite investimentos em inovação, aquisição de equipamentos e insumos e a manutenção dos trabalhos realizados.

“O Pequeno Príncipe é uma instituição filantrópica que, há cem anos, conta com o apoio muito importante de diferentes empresas e pessoas. O serviço prestado em saúde apresenta um déficit de cerca de 45%, diferença entre o custo dos procedimentos e dos valores pagos pelo SUS”, afirma a diretora executiva do Hospital Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro.

Ela afirma, ainda, que com o investimento social de empresas e pessoas e o apoio da comunidade, é possível oferecer a estrutura necessária e investir em modernização, para oferecer o que há de melhor em saúde para crianças e adolescentes de todo Brasil.

Sensibilizada com a importância de questões sociais como estas, a GS1 Brasil é uma das apoiadoras desse do Pequeno Príncipe, por meio do Programa Sustentabilidade em Código.

“O apoio de parceiros como a GS1 Brasil, que acreditam na causa da saúde infanto-juvenil, é imprescindível”, finaliza Ety.

Saiba mais sobre o Hospital Pequeno Príncipe em: http://pequenoprincipe.org.br/

Telefone: (41) 3310-1010

Fotos: Divulgação

Leia também

Conheça as ações sociais da GS1 Brasil

 

 

 

Tags