Escreva para pesquisar

Tendências que vão impactar o setor de logística em 2020

O que deve impactar os segmentos de logística, transporte e armazenagem do país, neste ano? De acordo com o relatório “As 8 tendências para o Setor Logístico em 2020”, um melhor cenário econômico, baixo investimento em infraestrutura e transporte, ascensão das infraestruturas flexíveis (galpões modulares revestidos em lona), geração de empregos, same day delivery, monitoramento em tempo real, inteligência e segurança de dados são aspectos que vão influenciar os rumos dessa área.

O estudo – elaborado pela Tópico, empresa que atua no segmento de infraestruturas flexíveis – apresenta um panorama do setor brasileiro a partir do contexto macroeconômico, com o objetivo de apontar que tipo de soluções terão aderência. “Apesar dos primeiros sinais de reação na economia, outras variáveis indicam que o setor ainda terá que lidar com grandes desafios em 2020”, aponta a coordenadora do estudo e gerente comercial da Tópico, Silvia Ayala.

Exemplo disso é o fato de que o orçamento destinado para infraestrutura de transporte será o menor em 16 anos, o que deve aumentar os custos das empresas com transporte, reduzindo a competitividade. Isso sinaliza que, assim como nos últimos anos, 2020 exigirá muita capacidade de planejamento, visando um gerenciamento cuidadoso da demanda, estoque e logística, buscando a redução os custos e otimização dos recursos disponíveis.

Otimismo com a economia

Por outro lado, o cenário econômico deve melhorar em 2020. A expectativa de crescimento econômico do País é de, pelo menos, o dobro do que estava previsto para 2019. Dois levantamentos reforçam a projeção positiva do estudo elaborado pela Tópico. O relatório Perspectiva Econômica Global, realizado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), estima um crescimento de 2% para o PIB brasileiro e os números da pesquisa Focus, realizada pelo Banco Central na segunda quinzena de novembro, apontam na mesma direção.

Existe também a expectativa de um recuo na taxa de desemprego, que deverá fechar 2020 em 10,8%. De acordo com o relatório da Tópico, isso deverá ter impacto nas áreas ligadas à tecnologia e inteligência artificial, uma vez que são estratégicas para expansão de atividades, otimização da operação e redução de custos.

Consumidor 4.0

De acordo com o estudo, tão importante quanto compreender o contexto macroeconômico, é analisar algumas das tendências globais relacionadas ao consumo e aos novos hábitos do consumidor 4.0.

O setor de transporte e logística deverá ser muito impactado pelo grau de exigência e concorrência cada vez maior, principalmente em relação às entregas.

Caso do Same Day Delivery, que ainda é um desafio para a grande maioria das empresas no Brasil. Mais do que nunca, é indispensável que o estoque esteja, virtual e fisicamente, mais próximo do cliente.

“Fisicamente, é necessário que as empresas tenham este estoque disponível em locais muito próximos ao cliente. Novamente, torna-se imprescindível que as soluções em armazenagem sejam escolhidas de maneira muito estratégica”, indica o relatório.

O consumidor 4.0 também espera mais transparência e informação. Por meio de GPS instalados nos veículos de entrega, aplicativos e outros dispositivos, o rastreamento das entregas tem sido cada vez mais preciso. Agora, a tendência é que o consumidor final tenha cada vez mais acesso a estas informações.

Muitas tecnologias têm sido desenvolvidas e aplicadas no setor ao redor do mundo. As inovações vão desde veículos autônomos até exoesqueletos que auxiliam no trabalho e preservam a saúde dos profissionais que atuam nos armazéns. O estudo destaca que as inovações mais procuradas pelas empresas devem ser aquelas que ajudem a reduzir custos.

Segurança de dados

Outro aspecto que o relatório da Tópico aborda é a análise e segurança de dados. Ferramentas de Analytics irão colocar os dados no centro dos processos de logística, ajudando a reduzir os custos e aumentando a eficiência da operação. Frisa o relatório: “Essas soluções devem oferecer maior precisão no gerenciamento integrado das informações e nas análises de resultados para tomadas de decisão estratégica ainda mais embasadas.

Com o rápido crescimento da IoT (Internet das Coisas), em função do aumento do número de dispositivos conectados à rede, o relatório mais recente da Gartner prevê, para o próximo ano, maior incidência de falhas com equipamentos ligados a internet. A conseqüência disso deve ser um maior investimento em segurança para solucionar esses problemas.

Armazenagem

O estudo “As 8 tendências para o Setor Logístico em 2020” aponta, ainda, que, apesar de o crescimento do segmento de infraestrutura flexível estar, em parte, relacionado ao contexto de instabilidade econômica, a tendência é que estas soluções sejam procuradas mesmo em um contexto de maior estabilidade, já que demandam um investimento menor e reduz os espaços ociosos, independente do cenário econômico.

Foto: iStock

Tags

Send this to a friend