Escreva para pesquisar

Tags: ,

Toshiba investe em soluções com conceito de varejo sem atrito

A experiência do cliente é o aspecto que, cada vez mais, guia as estratégias das empresas e provedores de tecnologia. Nesse sentido, cada vez mais se fala do conceito de varejo sem atrito (frictionless retail, em inglês), que significa eliminar as barreiras que os consumidores encontram no momento da compra.

A Toshiba Global Commerce Solutions, multinacional presente em 120 países, oferece soluções tecnológicas para o varejo alinhadas a essa nova perspectiva. “Temos amplamente incorporados os conceitos do varejo sem atrito em nossas ações, o que se reflete em nosso portfólio de serviços e de equipamentos”, afirma o Country Manager Sales da Toshiba no Brasil, Cássio Pedrão.

cassio pedrao da toshiba

Cássio Pedrão, da Toshiba

No Brasil, a empresa comercializa PDVs modulares e all-in-one, com a oferta de todos os itens regulares de um caixa, além de equipamentos para autoatendimento, como self checkouts e quiosques, soluções de monitoramento e sistemas de manutenção preditiva. O foco é atender o varejo, principalmente supermercados, atacadistas, lojas de moda, lojas de departamentos e drogarias, além de cinemas, cadeias do segmento de alimentação (restaurantes) e hotelaria. “Devido à robustez de nossos equipamentos, acabamos tendo atuações também em indústrias, empresas do setor logístico e até mesmo em bancos”, conta Pedrão.

No mercado nacional, a companhia atua em parceria com revendedores, distribuidores e parceiros de software e realiza também instalações, projetos e serviços de manutenção de produtos Toshiba e de outras marcas.

A Toshiba também é parceira de longa data da GS1 Brasil. “A proximidade com a GS1 garante que estejamos alinhados às tendências e padrões atuais da indústria, evitando, por exemplo, que induzamos nossos clientes a implantar soluções já superadas ou não outorgadas”, destaca Pedrão. Segundo ele, outros aspectos interessantes desta parceria são a neutralidade da GS1 e a forma de atuação da entidade, que suporta não apenas os associados, mas o mercado brasileiro, com soluções embasadas em aspectos conceituais, mas que não perdem a conexão prática.

Tendências direcionam o desenvolvimento de soluções

Além do conceito do varejo sem atrito, a Toshiba está atenta a outra tendência que ganha contornos mais claros neste momento, que é a adoção de equipamentos de autoatendimento, principalmente os self checkouts.

“Segundo as estatísticas apresentadas na NRF 2020, hoje, 20% da área do checkout já estão dedicadas a self checkouts, mantendo 80% com os PDVs normais. Em cinco anos, a projeção indica que estes percentuais se inverteriam, ou seja, ficando 80% destinado aos self checkouts. Mas isso foi antes da Covid-19, o que pode significar uma aceleração no processo”, comenta o executivo.

selfcheckout da toshiba

Modelos de self checkout da Toshiba

Segundo Pedrão, a companhia já registra bons resultados de vendas de self checkouts em vários países e espera repetir esse sucesso por aqui. O modelo dos equipamentos comercializados no Brasil, foram conceitualizados e integrados pela Toshiba e devidamente adequados às necessidades técnicas do mercado nacional. Além disso, o self checkout pode ser customizado de acordo com as necessidades do varejo. “Podemos adequar diversas tecnologias, como códigos de barras, RFID, reconhecimento de imagem assistido por computador (CAR – computer aided recognitiuon), dentre outras”, explica.

Já em relação aos PDVs, a tendência é o crescimento da participação de modelos all-in-one, mas, segundo Pedrão, não significa a substituição plena do modelo modular.  “Ambos devem coexistir”.

Como benefícios das soluções da Toshiba, em checkouts, a empresa leva em conta aspectos ergométricos e também elementos para garantir a durabilidade dos equipamentos, que são desenvolvidos para o ambiente agressivo do varejo.

O uso do visor touchscreen é também uma nova tendência. “Dentro do conceito de varejo sem atrito, percebemos que os varejistas valorizam não apenas o fato de poderem oferecer uma forma mais fácil de entrada de dados por parte do cliente (para, por exemplo, inserir o número do CPF em alguns estados), mas também para lhes permitir realizar pesquisas, como de satisfação do atendimento ou mesmo de audiência de determinadas propagandas em horários nobres. Além disso, é uma forma simples e prática de permitir aos seus clientes acompanharem os registros dos produtos, que podem ver verificados a qualquer tempo, pelo uso de uma simples barra de rolagem na tela”, explica Pedrão.

Tecnologia para gestão de ativos do varejo

O monitoramento de dispositivos – já conhecido do mundo de mobilidade – começa a ganhar força no varejo, permitindo acompanhar o estado de cada equipamento. Dessa maneira, é possível agregar mais inteligência para a gestão de ativos, inclusive com atualizações remotas. A Toshiba oferece essa facilidade implementada em praticamente todos os seus produtos (impressoras, PDVs, self checkouts, etc).

Em 2019, a companhia lançou a PAS (Proactive Availability Services), uma série de recursos, usando Inteligência Artificial (IA), para estabelecer uma forma de aumentar a disponibilidade dos recursos tecnológicos dos varejistas em suas lojas, envolvendo manutenções corretiva, preventiva e preditiva. “Notamos uma grande aceitação desta tecnologia na América do Norte e Europa e já estamos com prospecções também no Brasil”, comenta o executivo da empresa.

Ele explica que a IA aprende gradativamente como funciona o movimento da loja, entendendo os picos de sazonalidade e o ciclo de desgaste dos equipamentos, que varia de acordo com a região em que a loja está instalada. Assim, a Toshiba consegue identificar o momento exato de fazer a manutenção dos dispositivos, possibilitando que o varejo ganhe mais eficiência.

Visão de futuro

Assim como todo o mercado, a Toshiba sentiu o impacto da pandemia da Covid-19 nos últimos meses, com diversos clientes enfrentando uma situação crítica em setores como cinemas e restaurantes. Mas, por outro lado, a empresa ampliou as vendas de self checkouts para o varejo alimentar e redirecionou esforços no desenvolvimento de soluções para supermercados, atacadistas, drogarias e alguns outros segmentos.

Apesar dessa situação, a companhia já trabalha olhando para o futuro. “No conceito do varejo sem atrito, estamos, por exemplo, com algumas provas de conceito de uma solução de loja suportada por CAR (computer aided recognition ou reconhecimento assistido por computador), na qual temos dois produtos físicos: câmeras especiais instaladas no teto e mantas capacitivas instaladas nas prateleiras dos supermercados”, conta Pedrão.

“Com este conjunto, controlado por um software especial, temos a capacidade de ter uma loja onde o cliente entra, pega seus produtos nas prateleiras e simplesmente sai. As compras são devidamente reconhecidas e registradas, sendo o débito apontado diretamente no cartão do consumidor previamente registrado, integrados os carrinhos virtuais e físicos, em tempo real”, completa.

Durante a NRF 2020, realizada no início do ano nos Estados Unidos, a Toshiba apresentou o conceito dessa nova solução, como pode ser visto neste vídeo: https://vimeo.com/386800617

Fotos: Divulgação Toshiba

 

 

 

 

Tags

Send this to a friend