Escreva para pesquisar

WhatsApp: Brasil é o segundo país mais atacado por novo malware

Os pesquisadores da Kaspersky descobriram uma nova versão maliciosa do YoWhatsApp – uma modificação do WhatsApp. Conhecido por ter recursos que o aplicativo oficial não oferece, o mod é baixado como uma alteração que espalha o trojan Tríada para dispositivos móveis, além de ser capaz de baixar outros trojans, emitir assinaturas pagas e até roubar contas do WhatsApp.

Com mais de 3.6 mil vítimas nos últimos dois meses ao redor do mundo, o Brasil é segundo país mais atacado do mundo ultrapassando 400 vítimas.

O WhatsApp é um dos apps de mensagem mais utilizados no Brasil e no mundo, e isso faz com que muitos usuários da plataforma procurem por novidades e recursos que as configurações do aplicativo original não possuem. Por esse motivo, muitos preferem baixar mods como fundos e fontes personalizados nos chats ou até login protegido por senha em determinadas conversas.

No entanto, nem sempre esses mods são seguros. A Kaspersky já havia descoberto uma outra modificação que dissemina o perigoso trojan Tríada para dispositivos móveis. Agora, os pesquisadores observaram que fraudadores continuam aproveitando a popularidade da plataforma para criar modificações maliciosas, como algumas versões do chamado YoWhatsApp.

Entenda como funciona o golpe no WhatsApp

Para usar o YoWhatsApp os usuários precisam entrar na conta do aplicativo legítimo. Porém, junto com os novos recursos, o Tríada também é baixado. Depois de infectar a vítima, os cibercriminosos executam o malware no dispositivo, além de controlar a conta do indivíduo no aplicativo oficial do WhatsApp, o que dá a eles a capacidade de roubar logins e tirar dinheiro das vítimas, fazendo assinaturas pagas que os usuários nem sabem que existem.

Para infectar o maior número possível de pessoas, os cibercriminosos recorreram a um novo esquema de distribuição, agora no conhecido aplicativo Android Snaptube — utilizado para baixar vídeos do YouTube, Facebook e Instagram. Por conta da popularidade do app, muitas vítimas sequer imaginam que essa modificação pode ser perigosa.

O YoWhatsApp também está sendo distribuído pelo aplicativo Vidmate. Além de ser usado para baixar vídeos do YouTube, esse aplicativo contém uma loja de aplicativos Android não oficial. Nela, os atacantes publicaram uma versão maliciosa do YoWhatsApp chamada “Whatsapp Plus”. Como o Vidmate não é uma loja oficial de aplicativos, a probabilidade de aplicativos maliciosos serem distribuídos nela é maior.

“A publicidade em aplicativos legítimos é uma forma extremamente inteligente para os criminosos espalharem apps maliciosos, pois muitos acreditam que, se o aplicativo que estão usando é seguro, os anúncios que aparecem ali também não acarretam nenhum risco. Porém, como podemos ver, nem sempre é esse o caso. Assim, recomendamos que as pessoas baixem aplicativos somente de lojas oficiais. Nem sempre eles terão o mesmo número de recursos personalizados, mas com certeza serão muito mais seguros para você, reduzindo ao mínimo a possibilidade de perder sua conta ou seu dinheiro”, comenta o diretor da Equipe de Pesquisa e Análise da Kaspersky para a América Latina, Fabio Assolini.

Foto: iStock

Leia também

10 principais tendências brasileiras de segurança de TI

Tags

Send this to a friend