Escreva para pesquisar

XXII Prêmio Automação adota o tema “Sentir para transformar”

Os melhores projetos inovadores em processos automatizados com os padrões de tecnologia GS1 serão reconhecidos na solenidade de entrega do XXII Prêmio Automação, promovido pela GS1 Brasil, hoje (13), no Tom Brasil, em São Paulo.

Neste ano, o tema é “Sentir para transformar”, que destaca empreendedores, empresas, imprensa e entidades de vários setores da economia que apresentaram trabalhos de grande relevância para a sociedade no ano de 2019.

Vencedores e homenageados serão congratulados com o Troféu Harpia – que representa a maior ave de rapina do Brasil – nas categorias Educação, Sustentabilidade, Imprensa e Aplicação de Mercado.

“O objetivo é reconhecer empresas e profissionais que investem na automação como diferencial para seus negócios”, diz o presidente da GS1 Brasil, João Carlos de Oliveira, ao destacar que o prêmio é hoje uma referência em termos de inovação, gestão e empreendedorismo.

“Este ano, foram mais de 65 cases inscritos e todos alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU)”, complementa Oliveira.

Confira os premiados por categoria 

  • Educação: SENAI – Serviço Nacional da Indústria           

A GS1 Brasil e o SENAI têm uma parceria para formação de docentes e alunos da instituição. A unidade SENAI Morvan Figueiredo desenvolveu um aplicativo de celular para auxiliar as pessoas a consumir seus medicamentos, seguindo as orientações médicas e através da leitura dos Padrões GS1 EAN-13 e DataMatrix.

  • Automação de processos no setor de alimentos: Frutas Fava

A aplicação do GTIN-13 proporcionou a abertura de novos mercados graças à identificação de forma única e inequívoca. Com isso, ganhou agilidade em seus processos e conseguiu facilitar o cadastro de seus produtos junto aos varejos e parceiros comerciais.

  • Rastreabilidade no setor da saúde – indústria: Aché

Inicialmente com o objetivo de atender as regulamentações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a rastreabilidade de medicamentos, e sendo pioneiro no setor, o Laboratório Aché implementou a serialização/codificação para os medicamentos produzidos na planta de Guarulhos-SP.

O projeto deu certo e foi ampliado para a nova fábrica, na região de Cabo de Santo Agostinho (PE), que teve a primeira fase inaugurada em outubro de 2019 com a operação da área de embalagem e o centro de distribuição. Agora, 100% das linhas de embalagens operam com a serialização nos cartuchos de medicamentos através da impressão do código GS1 DataMatrix, além da identificação das caixas de embarque e paletes com a aplicação de etiquetas de código de barras. Assim, o Aché consegue garantir a rastreabilidade nas unidades secundárias e terciárias.

Atualmente nas plantas de Guarulhos e das Nações Unidas, em São Paulo, há 32 linhas produzindo aproximadamente 180 milhões de unidades de medicamentos com o padrão GS1 DataMatrix.

  • Rastreabilidade no setor da saúde – hospitais: Hospital Sírio-Libanês

Focado na segurança do paciente, garantindo eficiência na cadeia logística dos medicamentos para os pacientes, o Hospital Sírio-Libanês desenvolveu em 2019 um projeto de remodelagem dos processos de controle de medicamentos, da logística ao leito.

Na primeira fase do projeto, utilizou o padrão GS1 DataMatrix original dos fabricantes, onde são capturados o GTIN, data de validade e lote de produção, desde o momento da chegada na logística, seguindo toda cadeia interna até a chegada ao paciente.

  • EPC/RFID na logística do varejo esportivo têxtil: Centauro

A Centauro implementou a tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) em toda a sua cadeia visando maior precisão de estoque. Para garantir que os itens sejam devidamente identificados, foi construído um bureau de impressão e codificação de etiquetas no centro de recebimento. Os produtos no estoque do centro de distribuição e nas quase 200 lojas foram etiquetados em uma força tarefa de 6 meses. O principal objetivo do uso da tecnologia RFID na Centauro é a agilidade nos processos de loja (principalmente inventário e recebimento), e menor índice de ruptura nos pedidos multicanal.

  • EPC/RFID no setor automotivo: R2A

Por meio de práticas inovadoras, a aplicação de identificação por radiofrequência (RFID) na R2A, aconteceu na unidade fabril de Pindamonhangaba (SP) e também no Centro de Distribuição. A implantação bem-sucedida elevou os níveis de exigência operacional dos times e melhorou as maneiras de controlar o negócio.

O RFID possibilitou agilizar, rastrear e simplificar todo o processo logístico, desde a produção na fábrica até a conferência dos volumes embarcados no caminhão, inventários, transferências, trocas e vendas.

  • Automação e integração no Cadastro Nacional de Produtos (CNP) no setor de moda têxtil: Biamar

Há mais de 30 anos, a Biamar se destaca como uma das mais importantes marcas de malhas e tricôs, com produção 100% nacional.

Sempre com o propósito de atender o mercado com agilidade e oferecer informações confiáveis de seus produtos, a Biamar foi pioneira ao integrar, em parceria com a TOTVS, o seu sistema de gestão com o Cadastro Nacional de Produtos (CNP), via API de cadastro.

Dessa forma, aumentou eficiência e eliminou erros no processo de criação e manutenção de toda base de produtos, que era realizado manualmente, através de importação/exportação de arquivos.

  • Rastreabilidade no setor de alimentos: BRF

Como o DNA da BRF é qualidade e inovação, a companhia optou pela implementação do padrão GS1 DataMatrix em seus processos internos, com a inclusão de dados adicionais do produto como GTIN, número de lote, data de validade, etc.

Com isso, o processo produtivo ganha eficiência e agilidade na conferência, recebimento, controle de estoque, apontamento e expedição. Os processos se tornam mais ágeis, seguros, rastreáveis e transparentes.

  • Empreendedorismo: Nutbiscoitos

A Nutbiscoitos produz biscoitos e pão de mel seguindo receitas e tradições da família. No início, a produção era feita em casa, na mesma cozinha das refeições da família, totalmente de forma artesanal, e os biscoitos eram oferecidos para pequenos restaurantes e cafeterias.

Até que o pedido de uma grande rede varejista exigiu que os processos fossem revistos. A Nutbiscoitos implementou uma cozinha industrial, passou a se profissionalizar em diversas outras áreas e adotou o Padrão GS1 GTIN-13 nos produtos.

  • Sustentabilidade de alimentos: NuRÓTULO

A NuRÓTULO e a JN Moura Informática criaram um aplicativo para identificação de compostos alérgicos em produtos alimentícios a partir da leitura do código de barras Padrão GS1 GTIN-13 para pessoas que não possuem informações suficientes sobre o produto que estão ingerindo, o que pode causar problemas graves caso consumam o que não podem.

O app dispõe ao usuário a possibilidade de marcar quais compostos possui alergia e, através da leitura do código de barras, o aplicativo o alerta se pode ou não realizar a ingestão do alimento.

  • Inovação – provedor: Datalink

A Datalink, com o objetivo de manter seus clientes e fornecedores bem informados, em parceria com a GS1 Brasil, está compartilhando os dados de seus produtos por meio do Padrão GS1 Digital Link, acessados através da leitura de um QR Code, com o propósito de mostrar transparência em todos os produtos oferecidos

  • Imprensa: Folha de S.Paulo

Claudia Rolli, com a reportagem “Automação e rastreamento na cadeia agro reduzem desperdício”.

 Imagem: Divulgação

 

 

Tags

Send this to a friend